Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Acessibilidade > Estudantes > Pós-graduação > Mestrado profissional em educação a distância
Início do conteúdo da página

MEC alerta sobre golpes virtuais contra o ProUni

Preocupado com a existência de golpes virtuais praticados contra alunos do Programa Universidade para Todos (ProUni), o Ministério da Educação colocou um alerta na página oficial do ProUni na internet para que os estudantes desconsiderem mensagens recebidas em nome do MEC com ofertas de produtos ou serviços, especialmente se feitas por meio de arquivos executáveis, formulários de cadastro ou atalhos (links). O alerta destaca, ainda, que, caso o aluno tenha recebido arquivos ou link com essa mensagem, entre em contato com o atendimento do MEC, por meio do Fala Brasil  pelo 0800 61 61 61 ou pelo endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

A medida foi tomada após a constatação de um caso ocorrido em Tocantins, em que um estelionatário virtual conseguiu receber R$ 110 de uma aluna aprovada para o curso de Educação Física do Centro Universitário Luterano de Palmas (Tocantins). Segundo a aluna, ela recebeu uma mensagem cujo conteúdo dizia que a União Nacional dos Estudantes (UNE), em parceria com o MEC, estava cobrando uma taxa no valor de R$ 110 aos alunos classificados no ProUni, para a aquisição de materiais de estudo. A estudante só descobriu o golpe após ligar para o MEC para se certificar da data do recebimento dos materiais.

Ela foi informada que o ministério não envia mensagens de correio eletrônico aos candidatos do ProUni com proposta para aquisição de livros ou outros materiais e nem autoriza instituições a fazê-lo. A descoberta foi tardia e não impediu que a aluna realizasse o depósito na agência do Bradesco, em Araguaína (TO). A vítima disse que acreditou na mensagem, pois continha informações com seus dados e dizia para clicar no endereço eletrônico que supostamente seria do MEC.

Denúncia - O Ministério da Educação denunciou o caso à Polícia Federal. Técnicos do Departamento de Informática do MEC garantem que o estelionatário virtual não invadiu o programa do ministério e que os dados podem ter sido colhidos a partir do número do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) da aluna. Os técnicos acreditam que a mensagem não tenha atingido outros estudantes, pois não receberam mais reclamações.

Conforme o perito da Polícia Federal, Paulo Quintiliano, o Brasil ocupa posição intermediária no ranking dos países que melhor combatem as investidas dos hackers. Mas, segundo relação elaborada nos Estados Unidos, o Brasil possui oito de cada dez cibercriminosos de todo o mundo.

Sandro Santos

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página