Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Acessibilidade > Programas (home)
Início do conteúdo da página

Ministério e estados firmam parceria para ajudar alunos do ProUni

Os alunos do Programa Universidade para Todos (ProUni) que receberam bolsas de estudo no valor de 50% da mensalidade poderão ganhar um reforço das secretarias estaduais de educação. Uma parceria firmada nesta terça-feira, 1º, entre o Ministério da Educação e oito estados prevê a concessão de bolsas complementares de 25%.

O protocolo de intenções foi assinado pelo MEC com Amapá, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Santa Catarina, Pernambuco, Tocantins e Rio Grande do Norte. Dados do Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior indicam que nestes oito estados existem 4.597 alunos com meia-bolsa do ProUni. O protocolo, que tem duração de 12 meses, prevê a oferta de bolsas também aos estudantes que ingressarão no ProUni nos futuros processos seletivos.

Para o ministro da Educação, Fernando Haddad, os alunos que receberão bolsas complementares dos estados darão uma contrapartida em atividades de monitoria, auxílio em programas de alfabetização e em atividades do programa Escola Aberta. “O aluno vai reforçar os recursos humanos do estado atuando para melhorar a educação básica. É um movimento virtuoso, em que cada elemento do ciclo reforça o anterior.”

O secretário de Educação de Pernambuco, Mozart Neves, disse que essa é uma nova oportunidade que se oferece para os jovens de baixa renda concluírem a graduação. Ele lembrou que em Pernambuco, a cada ano, 80 mil jovens concluem o ensino médio, dos quais 60 mil são da escola pública. Desse conjunto, explicou, apenas 12 mil ingressam nas universidades públicas. “Com o ProUni, o jovem pobre tem oportunidade de fazer graduação.”

Protocolo – A parceria do MEC com os estados prevê uma divisão de responsabilidades. Cabe ao ministério encaminhar, no prazo de dez dias, às secretarias a lista completa dos bolsistas parciais do ProUni, incluindo nomes, endereços, cursos e instituições onde estão matriculados; e informar a situação e o desempenho escolar de cada bolsista. Será tarefa da secretaria estadual de educação, dentro de sua capacidade orçamentária, selecionar os bolsistas; fornecer a bolsa adicional no valor mínimo de 25% da mensalidade; oferecer programas de monitoria, extensão, supervisão escolar para o desenvolvimento de atividades do aluno beneficiado; e informar ao MEC os bolsistas contemplados.

Repórter: Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página