Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Acessibilidade
Início do conteúdo da página

Professor da rede pública pode concorrer a bolsas do ProUni

Os professores da rede pública da educação básica que não têm curso de licenciatura, que desejam continuar no magistério e que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 2005, têm a oportunidade de começar uma faculdade no segundo semestre deste ano. Para ter esta chance, eles têm prazo até o dia 16 para se inscrever no Programa Universidade para Todos (ProUni) e concorrer a 47.059 bolsas de estudos oferecidas em 834 instituições particulares de ensino em todo o país.

Diferente dos outros concorrentes às bolsas do ProUni, o professor não precisa comprovar renda. Basta que lecione na rede pública, pertença ao quadro permanente, esteja no exercício do magistério na educação básica e tenha obtido nota mínima de 45 pontos no Enem/2005. Os candidatos podem concorrer a bolsas de estudos integrais ou parciais (50% da mensalidade), em cursos de pedagogia, normal superior e nas licenciaturas de matemática, química, física, biologia, história, geografia, português (com opções de formação em inglês/francês/espanhol).

Já os professores que preenchem os requisitos, mas não fizeram o Enem em 2005, podem se inscrever, até esta sexta-feira, 2, para a prova do Enem que será aplicada no próximo dia 27 de agosto. Para quem concluiu o ensino médio, a inscrição deve ser feita nas agências e postos dos Correios. A inscrição será gratuita para os que estudaram em escolas públicas. Para os demais, a taxa é de R$ 35,00. A nota do exame de 2006 será usada para ingresso no ProUni nos primeiro e segundo semestres de 2007.

Segundo o diretor do Departamento de Modernização e Programas do Ensino Superior do MEC, Celso Ribeiro, no primeiro processo seletivo do ProUni deste ano ingressaram 1.182 professores. Entre os estados com maior ingresso de professores na universidade por meio do ProUni, destacam-se São Paulo (373), Rio Grande do Sul (201) e Minas Gerais (119). Na avaliação de Celso Ribeiro, a participação dos professores no programa ainda é pequena, mas, à medida que o ProUni se torna conhecido, a procura será ampliada. O importante, ressalta, é o professor estar atento, fazer a prova do Enem e, se não obtiver uma boa nota, repeti-la no ano seguinte.

História – Criado no fim de 2004, o ProUni concluiu seu primeiro processo seletivo no início de 2005, quando aderiram ao programa 1.142 instituições de ensino superior que ofereceram 112.275 bolsas: 71.905 integrais e 40.370 parciais. No primeiro semestre de 2006, a adesão das instituições subiu para 1.233 com a oferta de 91.609 bolsas de estudo: 63.536 integrais e 28.073 parciais. No segundo semestre, participam 834 instituições que oferecem 47.059 bolsas. São 35.162 bolsas integrais e 11.897 parciais, no valor de 50% da mensalidade.

Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página