Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Diversidade

Rede pública de ensino ganha acesso gratuito a obras de arte e filmes

  • Terça-feira, 10 de outubro de 2006, 09h08

Divulgação FundajA Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), vinculada ao Ministério da Educação, com sede na cidade de Recife, desenvolve projetos educativos interativos que colocam professores e alunos da rede pública em contato com exposições artísticas, filmes e debates. O objetivo é promover a inclusão cultural, a atualização profissional e estimular a reflexão sobre produção contemporânea e sensibilidade artística.

Uma das iniciativas da Fundaj é o projeto Primeiro Olhar. Voltado para artes visuais, ele consiste num conjunto de ações em arte e educação ocorridas a partir das exposições do circuito Trajetórias 2006. Instalações de artistas de todo o País são visitadas por alunos e professores que discutem as obras com seus respectivos autores. Os educadores recebem previamente capacitação com material didático-pedagógico de apoio e os estudantes produzem trabalhos sobre os temas debatidos.

“Não se trata simplesmente de abrir as galerias. Damos a oportunidade de intercâmbio com os artistas, trabalhamos o poder de abstração das crianças que interagem com a visão de mundo desses autores e expõem também os seus olhares”, explica a diretora de Cultura Isabela Cribari. Ela acrescenta que o projeto contempla também o público com necessidades educacionais especiais, como as pessoas com síndrome de Down.

Filmes – O Cine-Educação é outra ação voltada à capacitação de educadores. São exibidos filmes de teor cultural e conteúdo pedagógico apropriados, de acordo com as séries/ciclos selecionados e propostas de atividades educativas a serem desenvolvidas. A idéia é estimular os professores a adotarem obras cinematográficas para a promoção de debates em sala de aula.

Já a Sessão Bossa-Mestre exibe filmes na Fundação, gratuitamente, todas as quartas-feiras, para professores da rede pública e privada de todos os níveis de ensino. Por meio de uma negociação com os distribuidores, os títulos são exibidos simultaneamente ou até antes do circuito comercial. A Fundaj pauta a escolha dos títulos pela qualidade e privilegia a diversidade de nacionalidades e temas.

Repórter: Juliana Meneses

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página