Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Diversidade

Inscrições para o 11º Prêmio Direitos Humanos são prorrogadas

  • Segunda-feira, 30 de outubro de 2006, 08h40

Estudantes do ensino médio e superior ainda podem participar do Prêmio Direitos Humanos 2006. As inscrições de redações e artigos na categoria Educação e Direitos Humanos foram prorrogadas até o dia 6 de novembro. O prazo também foi estendido para as outras categorias. Personalidades e instituições de destaque na área podem ser indicadas até o dia 14 de novembro. O Prêmio Direitos Humanos, que está em sua 11ª edição, existe desde 1995 e é uma homenagem àqueles que atuam na causa dos direitos humanos.

A participação dos estudantes é uma forma de incentivar a reflexão sobre o tema nas novas gerações. Para concorrer, os alunos devem redigir textos sobre o tema Educação em Direitos Humanos e Construção da Paz. A redação dos alunos de ensino médio deve ter de três a cinco páginas. Os universitários precisam elaborar artigos de no mínimo dez e no máximo 15 páginas. A inscrição dos trabalhos pode ser feita no site da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR). A premiação será no dia 13 de dezembro, no Palácio do Planalto.

Homenagens - As instituições e personalidades indicadas concorrem em seis categorias: Santa Quitéria do Maranhão - Iniciativas para Universalização do Registro Civil de Nascimento; Dorothy Stang - Defensores de Direitos Humanos; Enfrentamento à Violência; Enfrentamento à Discriminação; Promoção dos Direitos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais; e Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Duas categorias trazem em seus nomes homenagens a histórias consagradas na defesa dos direitos humanos. A missionária americana Dorothy Stang, assassinada em 2005, trabalhou por 20 anos no combate à ação predatória de fazendeiros contra o meio ambiente e na defesa dos direitos trabalhistas. Dorothy foi assassinada com seis tiros em Anapu, Pará, em fevereiro de 2005. Já Santa Quitéria do Maranhão (MA) foi a primeira cidade brasileira a comprovar a erradicação do sub-registro de nascimento no Brasil, em junho de 2005. O sub-registro é a ausência de identificação e de reconhecimento do indivíduo pelo Estado.

Cíntia Caldas

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página