Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Emissora de rádio faz sucesso com alunos da educação infantil
Início do conteúdo da página
Educação inclusiva

Federal do Ceará oferece curso de atendimento especializado

  • Sexta-feira, 12 de setembro de 2014, 17h25

Ajudar a fortalecer a inclusão escolar no Brasil é uma das metas da Universidade Federal do Ceará (UFC). Neste sentido, a instituição oferece, em parceria com o Ministério da Educação, o curso de atendimento educacional especializado na perspectiva da educação inclusiva. A formação, gratuita, orienta o atendimento educacional especializado nas salas de recursos multifuncionais, em turno oposto ao das turmas comuns, e possibilita ao professor rever práticas diante de novos referenciais pedagógicos da inclusão.

“O aspecto inovador do curso é a metodologia oferecida; todo o processo de conhecimento é construído em colaboração com alunos, tutores, supervisores e coordenadores de conteúdo”, diz a coordenadora do curso, Rita Vieira de Figueiredo, professora da UFC. “Trabalhamos de forma a que cada cursista traga casos reais de seus municípios.”

De acordo com Rita, é elaborado estudo de caso com base no conhecimento teórico e, conforme a orientação dada, monta-se um plano de atendimento educacional especializado e de intervenção pedagógica, de acordo com a necessidade específica de cada aluno.

O Ministério da Educação orienta e apoia os sistemas de ensino para a implementação da política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. “Nesse sentido, a formação dos professores contribui para a mudança da concepção pedagógica e para a adoção de medidas que favoreçam a identificação e a eliminação das barreiras que possam impedir ou dificultar a aprendizagem das pessoas com deficiência”, afirma a diretora de políticas de educação especial da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, Martinha Clarete.

Mercado — Aluna do curso em 2007 e tutora em 2013–2014, Eunice Horst salienta que o profissional com essa especialização tem mais chances de ser absorvido pelo mercado de trabalho. “Tenho a oportunidade de pôr em prática todos os conhecimentos adquiridos no curso, mais as vivências e os estudos”, disse. “Hoje, tenho certeza de estar mais experiente, pelos conhecimentos, pelos momentos gratificantes em constatar progressos e, com certeza, pelo amor que sinto pelos alunos.”

Eunice atende estudantes na faixa etária entre 6 e 10 anos, na sala de recursos multifuncionais da Escola Municipal de Santa Cruz, em Guarapuava, Paraná.

Prioridade — O curso de atendimento educacional especializado a distância tem carga de 448 horas. Desde 2007, capacitou mais de seis mil professores. As vagas são oferecidas por meio das secretarias municipais de educação ou redes estaduais de educação básica pública. O professor candidato à especialização deve comprovar graduação na área de educação ou em qualquer área de licenciatura. Têm prioridade aqueles que atuam em escolas públicas com matrículas, em classes comuns do ensino regular, de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento (TGD) ou altas habilidades–superdotação (AHS).

A seleção é feita no início do ano, a partir da publicação de edital da Faculdade de Educação da UFC. Os profissionais interessados em fazer o curso devem acompanhar a abertura do edital na página da UFC na internet e procurar as secretarias de educação de suas cidades para encaminhar a documentação exigida.

Mylene Brum Oliveira

 

X
Fim do conteúdo da página