Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC lança app e ID Estudantil começa a ser emitida gratuitamente
Início do conteúdo da página
Inclusão social

Instituto Federal doa teares para pescadoras em Pelotas

  • Quarta-feira, 16 de dezembro de 2009, 09h56

Instituto Federal doa teares para pescadoras em Pelotas. (Foto: Divulgação/Setec)A produção artesanal de um grupo de mulheres da colônia de pescadores Z-3, em Pelotas, no Rio Grande do Sul, ganhou um novo impulso com a chegada de cinco novos teares doados pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul). Os equipamentos irão aumentar a confecção diária de produtos feitos à base de redes de pesca, couro e escamas de peixe, além de incrementar a renda familiar na comunidade.


Segundo a gestora do projeto, Jussara Argoud, os grupos devem ter conhecimento de técnicas artesanais, como crochê, tricô e bordado. A partir disso, eles recebem do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) a qualificação necessária para a criação de novos produtos.


A aposta agora é na chamada coleção Rendeiras, que tem como carro-chefe a produção de bolsas, colares, lenços, biojoias, e chapéus e deve ter lançamento nacional da coleção em março do ano que vem, em São Paulo.


"Cooperar com os diversos segmentos da sociedade para que eles possam fazer parte do desenvolvimento econômico da região é uma das diretrizes de nossa gestão", afirma Antônio Carlos Barum Brod, reitor do IFSul.


A diretora geral do campus Pelotas, Gisela Loureiro Duarte, acredita que os teares vão estimular ainda mais o trabalho de inclusão social na colônia Z-3. A dirigente revela também que outras 40 unidades do equipamento serão doadas ao curso técnico em Vestuário do Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça.


Atualmente, 12 artesãs da Z-3 integram o grupo Pescando Arthe, que integra o projeto Artesanato do Mar de Dentro, do Sebrae desde outubro de 2008. Com apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), da Emater, do Sebrae/RS e da empresa Fibria, a iniciativa é desenvolvida em 28 municípios no sul do estado, com foco no artesanato e na identidade local.


Assessoria de imprensa do IFSul

X
Fim do conteúdo da página