Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Escola de Fábrica chega a Pernambuco

  • Quarta-feira, 28 de setembro de 2005, 12h09

Uma aula para 680 alunos, em Recife, marca a chegada do programa Escola de Fábrica a Pernambuco. A aula inaugural será ministrada na sexta-feira, dia 30, às 15h, no Teatro do Parque, pela diretora nacional do programa, Jane Bauer. Desenvolvida pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC), a Escola de Fábrica oferece oportunidade de estudos e profissionalização a jovens de 16 a 24 anos.

Em Pernambuco serão beneficiados jovens das cidades de Carnaíba (60 alunos), Camaragibe (60), Solidão (60), Tabira (60), Paulista (100), Serra Talhada (120), Santa Cruz da Baixa Verde (60) e Araçoiaba (160). Eles farão cursos de iniciação profissional em serviços turísticos, organização de eventos, serviços hoteleiros, conservação e preparo de alimentos e bebidas, serviços de marketing hoteleiro, criação de pequenas aves, meios para captação de água da chuva, agroecologia, ovinocaprinocultura, piscicultura, apicultura, agroecologia e informática.

A Escola de Fábrica chega este ano a municípios de 19 unidades da Federação. Nesta primeira fase, foram abertas 558 escolas em fábricas de diferentes segmentos da economia para atender cerca de 11,5 mil jovens. O programa começou a funcionar no dia 12 último, em Salvador.

Os jovens devem estar matriculados na rede pública regular do ensino básico e ter renda familiar per capita de no máximo 1,5 salário mínimo. Eles aprendem uma profissão e ganham alimentação, uniforme, transporte, bolsa de estudo de meio salário mínimo, material didático e seguro de vida em grupo. Os custos são bancados pelas empresas (unidades formadoras), que também oferecem espaço, mobiliário e instrutores para as turmas.

Público — Os cursos são presenciais, com duração total de 600 horas, em turmas de 20 alunos, em média. Estudantes que participaram do programa Brasil Alfabetizado ou que estejam matriculados ou ingressando na educação de jovens e adultos são o público prioritário do programa, no qual o MEC está investindo R$ 25 milhões este ano. “O empresário atua como responsável social, ganha uma mão-de-obra que ele mesmo qualifica, com o perfil direcionado para seu mercado”, disse Lizete Marques Kagami, assessora-técnica do programa.

Mais informações pelos telefones (61) 2104-8176, 2104-8171 e 2104-8122, na página eletrônica da setec e no endereço da Escola de Fábrica — Ministério da Educação, Esplanada dos Ministérios, bloco L, Anexo II, sala 100, CEP 70.047-900, Brasília, DF.

Repórter: Susan Faria

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página