Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Jovens serão formados para trabalhar no Carnaval gaúcho

  • Quarta-feira, 03 de maio de 2006, 09h08

O Ministério da Educação pretende formar jovens para atuar nos bastidores do Carnaval, a mais tradicional forma de representação cultural do país. Foi assinado na última sexta-feira, dia 28, protocolo de intenções para criação de cursos técnicos para pessoas que trabalham nos desfiles das escolas de samba de Porto Alegre.

A associação das escolas de samba da capital gaúcha associou-se ao MEC para oferecer formação à nova geração de trabalhadores do Carnaval. “A idéia é profissionalizar uma indústria que atrai milhares de turistas e, estranhamente, é sazonal. O objetivo é tornar a atividade permanente”, disse Eliezer Pacheco, titular da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC).

Até o dia 15 de maio serão definidos os projetos que serão transformados em cursos de iniciação profissional para jovens de baixa renda por meio do programa Escola de Fábrica. As aulas devem começar ainda neste semestre. O MEC investe R$ 30 mil na montagem de cada curso, além do pagar meio salário mínimo (R$ 150) a cada participante. Normalmente os cursos têm duração de seis meses e cerca de 20 alunos.

No Rio de Janeiro, foi firmada parceria com a Escola de Samba Beija-Flor, de Nilópolis, com investimento de R$ 340 mil, para a criação de cursos de corte e costura, confecção de adereços e esculturas, chapelaria, ferragem, pintura artística e carpintaria. A formatura dos 140 alunos está prevista para junho próximo.

A meta do programa Escola de Fábrica é formar 40 mil jovens até o fim do ano.

Raquel Maranhão Sá

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página