Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Concurso de frases propõe debate sobre valores humanos
Início do conteúdo da página
Educação profissional e tecnológica

Cidade do samba vira sala de aula

  • Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008, 14h54

O Escola de Fábrica capacita jovens de baixa renda para o mercado de trabalho, por meio de cursos de iniciação profissional (Fotos: Divulgação/Cefet Química de Nilópolis/RJ)A cidade do samba, no Rio de Janeiro, vai virar sala de aula nesta quinta-feira, 28, às 16h, com a aula inaugural do Escola de Fábrica, do Ministério da Educação. O programa tem o objetivo de capacitar jovens de baixa renda para o mercado de trabalho, por meio de cursos de iniciação profissional.

O Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Química de Nilópolis (RJ), as escolas de samba Beija-Flor de Nilópolis e Acadêmicos do Grande Rio, a Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil (Amebras) e os institutos Stimulu, Fecundar de Cultura e Rio Scenarium são os parceiros do programa.

De acordo com o secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Eliezer Pacheco, o Escola de Fábrica estabelece uma parceria entre o MEC e as empresas a fim de gerar emprego e renda onde os cursos são oferecidos. “No caso da Beija-Flor e Acadêmicos do Grande Rio, os cursos são voltados para a indústria do carnaval.”

No estado fluminense, serão abertos 26 cursos de iniciação profissional que beneficiarão 540 alunos em quatro municípios: Duque de Caxias, Nilópolis, Rio de Janeiro e Cordeiro. Serão investidos pelo Ministério da Educação R$ 1,2 milhão nos cursos do Rio de Janeiro. Os alunos receberão uma bolsa de R$ 150,00, alimentação, uniforme, material didático e  acompanhamento de todas as atividades executadas.

Entre os cursos oferecidos estão: escultura em espuma, corte e costura, maquiagem artística, logística de barracão, chapelaria, marcenaria artística, confecção de adereços, serralheria, confecção de indumentária, expressão corporal e representação cênica em desfiles, recepção e hospitalidade no carnaval, música e percussão.

Para o diretor do Cefet Química, Luiz Edmundo Vargas de Aguiar, a aula inaugural tem como objetivo dar visibilidade às ações de responsabilidade social promovidas pela instituição na área da indústria cultural. “Queremos evidenciar o potencial do estado não só como pólo turístico, mas como um centro de referência para formação de profissionais”, diz.

Em 2008, o Ministério da Educação vai investir R$ 26 milhões no programa, beneficiando dez mil alunos em 21 estados. Mais informações pelo telefone (21) 3978-5907.

Marco Fraga

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página