Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Formação de professores será norteada pelas regras da BNCC
Início do conteúdo da página
Educação a distância

Prazo para complementar documentação da Universidade Aberta vai até dia 25

  • Terça-feira, 04 de julho de 2006, 14h50

As instituições federais de ensino superior (Ifes), os estados e os municípios selecionados pelo Ministério da Educação para participar da Universidade Aberta do Brasil (UAB) têm prazo até o dia 25 para complementar a documentação e assegurar a oferta de cursos de graduação a distância em 2007. A iniciativa do MEC reúne 40 universidades federais e dez centros federais de educação tecnológica (Cefets), que vão trabalhar em parceria para a oferta de 198 cursos de graduação em 312 pólos.

De acordo com a coordenadora-geral da UAB, Maria Medianeira Padoin, os estados e municípios confirmados na seleção devem encaminhar ao MEC a comprovação de sustentabilidade financeira exigida pelo programa e as Ifes têm o mesmo prazo para fazer as adequações de seus projetos. Para auxiliar os estados e municípios nas tarefas finais de montagem dos pólos, a coordenação da UAB vai oferecer, em Brasília, quatro oficinas entre os dias 13 e 18 deste mês: dia 13, para os pólos das regiões Norte e Centro-Oeste; dia 14, para o Sudeste; dia 17, para o Sul; e dia 18, para o Nordeste.

De 25 de julho até a metade de agosto, o Ministério da Educação vai reavaliar a documentação de cada projeto e fazer uma visita às instalações dos pólos. A etapa seguinte será fazer as parcerias entre as universidades federais e Cefets com os pólos. O cronograma, explica Maria Medianeira, prevê a entrada em operação de 150 pólos em março de 2007 e outros 150 em agosto, totalizando a oferta de 90 mil vagas. Cada pólo oferecerá, em média, quatro cursos de graduação. A prioridade é para as licenciaturas, mas as demandas locais e regionais de mão-de-obra e as vocações econômicas também serão consideradas. Conforme o edital, a definição dos cursos será feita pelas universidades e Cefets, que terão o acompanhamento da Secretaria de Educação a Distância (Seed/MEC). Além das licenciaturas, entre os 198 cursos que serão oferecidos estão: desenvolvimento de sistema para a web, saúde pública, gestão de agronegócios, desenvolvimento sustentável, auditoria pública.

Recursos – Ainda no segundo semestre de 2006, as instituições que começarão os cursos em março de 2007 receberão auxílio financeiro do MEC para a produção do material didático, capacitação de professores e técnicos e para pagar as bolsas dos professores pesquisadores que produzirão o material didático. A bolsa será de R$ 1.200,00 por mês. O investimento público em 2006 será de R$ 20 milhões.

Repórter: Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página