Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Cooperação em educação será tema de debate entre Brasil, Índia e África do Sul
Início do conteúdo da página
Prêmio Anísio Teixeira

Educadores que se destacam são homenageados pelo MEC e Capes

  • Quarta-feira, 26 de outubro de 2016, 19h19

Educadores e pesquisadores que dedicaram suas carreiras a melhorar a qualidade do ensino no país foram agraciados nesta quarta-feira, 26, com o Prêmio Anísio Teixeira. Esta é a oitava edição do prêmio, que ocorre a cada cinco anos e nesta oportunidade homenageou 12 personalidades que representam a educação básica e a educação superior. A cerimônia de premiação marcou as comemorações pelos 65 anos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou a importância da premiação. “Essa homenagem simboliza o nosso reconhecimento ao trabalho notável da Capes e ao trabalho de profissionais dedicados à educação, que atuam em favor de uma educação pública de qualidade e da ampliação do conhecimento em centros acadêmicos”, disse.

O presidente da Capes, Abilio Baeta Neves, engrossou o coro. “Cada um desses homenageados construiu uma trajetória exitosa de compromisso com a educação. Cada um deles é um exemplo vivo da convicção de que, somente com a educação, construiremos uma sociedade mais justa, democrática e um processo de desenvolvimento sustentável e responsável perante as gerações futuras.”

Os homenageados na modalidade de educação superior foram Malaquias Batista Filho, Jorge Almeida Guimarães, Helena Bonciani Nader, Adalberto Luis Val, Márcia Cristina Bernardes Barbosa e Roberto Cláudio Frota Bezerra. Representando a educação básica, foram agraciados os acadêmicos Bernardete Angelina Gatti, Magda Becker Soares, Marcelo Miranda Viana da Silva, Carlos Roberto Jamil Cury, Dermeval Saviani e Antonio Cardoso do Amaral.

Recompensa – Representando os 12 homenageados desta tarde, o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) Roberto Cláudio Frota Bezerra falou da honra de estar entre os homenageados. Para ele, o prêmio é a recompensa pelo trabalho do educador. “Essa premiação nos recobre com brilho de reconhecimento e saberemos capitalizá-lo para investir como poderoso incentivo ao nosso ofício de educar. Além do mais, é uma alegria imensurável sermos agraciados com o prêmio que traz o nome dessa figura icônica no nosso país, que é o professor Anísio Teixeira”.

O professor Roberto Frota Bezerra, da UFC, recebe o prêmio das mãos do ministro Mendonça Filho (Foto: Rafael Carvalho/MEC)O professor Antonio Cardoso do Amaral leciona matemática na escola estadual Ensino Médio Augustinho Brandão, em Cocal dos Alves (PI), que desde 2005 já ganhou mais de 150 medalhas e menções honrosas. Ele comemorou a homenagem. “O prêmio vem estimular cada vez mais o nosso trabalho. Nós, professores, precisamos mesmo de um reconhecimento porque muitas vezes a gente vive um sentimento de desamparo, e uma premiação dessa natureza dá um certo ânimo e faz com que a gente volte cada vez mais entusiasmado e capaz de incentivar outros a continuarem em um trabalho como o nosso”, celebrou.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, também exaltou a importância do Prêmio Anísio Teixeira. “Essa homenagem procura expressar o sentimento de reconhecimento e gratidão associado ao trabalho da Capes no momento em que o Brasil vive uma crise, quando temos que investir ainda mais em educação. Para sair de uma crise, seja ela econômica, política ou cultural, o grande instrumento de solução é o investimento em educação”, disse ele.

Prêmio – Instituído em março de 1981, o prêmio é uma homenagem ao educador baiano Anísio Teixeira, idealizador da primeira universidade com cursos de graduação e pós-graduação. O intelectual foi o primeiro presidente da Capes, fundada em 1951, e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), que, desde 2001, passou a ter seu nome.

Em 2012, foi instituído o Prêmio Anísio Teixeira de Educação Básica. A premiação foi criada para reconhecer personalidades brasileiras que tenham contribuições relevantes e sistemáticas para o desenvolvimento da educação básica, para o aperfeiçoamento de ações dirigidas a esse nível de ensino ou para as atividades de melhoria da qualidade da formação de professores. Em sua primeira edição, o educador pernambucano Paulo Freire, patrono da educação brasileira, foi o homenageado.

Assessoria de Comunicação Social

 

X
Fim do conteúdo da página