Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação básica

Ministro conhece projeto que incentiva as escolas a alcançarem as metas do Ideb

  • Terça-feira, 23 de outubro de 2018, 15h38

Novo Hamburgo (RS), 23/10/2018 –  A Comissão do Bicentenário da Imigração Alemã no Brasil apresentou nesta terça-feira, 23, em Novo Hamburgo (RS), o projeto Educação em 1º Lugar, do Instituto São Leopoldo 2024, que representa a contribuição de voluntários para o desenvolvimento sustentável de São Leopoldo e da região, berço da imigração alemã. Presente ao evento, o ministro da Educação, Rossieli Soares, conheceu a iniciativa, que tem como objetivo motivar as comunidades de 52 municípios para o desafio de atingir as metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), até 2024.

“Vocês estão tentando começar algo aqui que tem que ir muito mais longe”, disse o ministro. “Um projeto para pensar o futuro do Brasil passa pela educação. Eu vejo aqui o projeto 2024 e a gente precisa olhar para frente. Em educação, isso é um prazo curto.”

Rossieli Soares destacou também a importância dos municípios para o desenvolvimento da educação. “A vida da gente é dentro do município. Acho que vocês estão no caminho certo. Vocês têm na mão algo muito importante nesse momento, que é pensar o desenvolvimento regional a partir de educação. Vocês são, sim, prefeitos para o desenvolvimento dos seus municípios. Discutam que tipo de ensino médio devem ter dentro das suas cidades observando o que precisam aqui na região.”

Na ocasião, os municípios de Feliz, Campo Bom e Três Coroas, todos do Rio Grande do Sul, receberam a diplomação por terem atingido integralmente as metas estabelecidas pelo Ideb, desde a sua criação, em 2005, até a avaliação de 2017.

Ideb – O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica é uma iniciativa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC, para mensurar o desempenho do sistema educacional brasileiro a partir da combinação entre a proficiência obtida pelos estudantes em avaliações externas de larga escala – feita pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – e a taxa de aprovação, indicador que tem influência na eficiência do fluxo escolar.

Tais avaliações são calculadas sobre a progressão dos estudantes entre etapas/anos na educação básica. Essas duas dimensões – o desempenho e a taxa de aprovação –, que refletem problemas estruturais da educação básica brasileira, precisam ser aprimoradas para que o país alcance níveis educacionais compatíveis com seu potencial de desenvolvimento e também para garantir o direito educacional expresso na Constituição Federal.

Auditório – Também nesta terça-feira, antes do lançamento do projeto, Rossieli Soares participou da cerimônia de reinauguração do auditório do Colégio Estadual 25 de Julho. Ex-aluno da instituição de ensino, que hoje oferta ensino fundamental II e ensino médio, o ministro destacou a importância de investimentos como esse, em Novo Hamburgo, além da participação dos jovens na reforma do ensino médio.

“Quando a gente, hoje, discute a reforma do ensino médio, a primeira coisa que defendemos é que não dá para fazer educação nessa etapa sem ter o protagonismo dos jovens”, explicou o ministro. “É importante ter esses jovens participando dessa discussão, de qual educação nós temos que ter, o projeto de vida de vocês. Discutir isso dentro da escola é fundamental”.

No total, o MEC liberou R$ 205 mil, via Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), recursos destinados à revitalização do auditório, que tem capacidade para 200 pessoas; reforma e aquisição de equipamentos para 22 salas de aulas; e à compra de um equipamento para a sala multimídia.

Para a diretora da escola, Janaína Barbosa de Souza, a revitalização do auditório atende a uma demanda antiga da população de Novo Hamburgo. “Ao longo dos anos, o Colégio 25 de julho convive com o reflexo de uma sociedade que perdeu valores, cultura, poder aquisitivo e, hoje, se remodela diante de uma clientela que clama por respeito e valorização através da educação”, destacou. “Nossa escola está se reerguendo estrutural e culturalmente. A reforma do nosso auditório, a revitalização de salas de aula e a aquisição de um equipamento multimídia serão fundamentais para que o nosso aluno fortaleça, com mais desenvoltura, todo o seu potencial.”

O secretário de Educação do Rio Grande do Sul, Ronald Krummenauer, reforçou a competitividade do mercado atual e a importância de investir na área da educação. “Nesse mercado de trabalho que vocês, alunos, vão encontrar, a escola vai ser ainda mais decisiva, tanto [da parte dos] professores quanto da escola propriamente dita, da estrutura de educação”, disse. “O estado do Rio Grande do Sul e o Brasil, de um modo geral, precisam se adaptar a essa necessidade de mudança, de modernização, para podermos ajudar vocês a ingressar nesse novo mercado de trabalho.”  

Assessoria de Comunicação Social

 

X
Fim do conteúdo da página