Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Processos são abertos para impedir oferta de cursos
Início do conteúdo da página
Formação/valorização de profissionais da educação

Formação de professores ganha espaço

  • Terça-feira, 26 de dezembro de 2006, 08h08

Foto: Júlio César PaesA formação de professores é uma das mais importantes atribuições da Secretaria de Educação Especial (Seesp/MEC). Na busca da qualidade da oferta do ensino em classes regulares nas redes públicas da educação básica, a secretaria firmou parcerias com prefeituras e universidades para uma série de cursos.

Em 2006, a Seesp constituiu pólos em parceria com 144 municípios de todas as regiões do País para qualificar professores. Os pólos promovem seminários para 4.224 municípios e preparam cerca de 67 mil professores e gestores para o conhecimento e a compreensão, entre outros temas, da língua brasileira de sinais (libras), da escrita em braille e do soroban (instrumento de origem oriental para cálculo matemático), além da troca de experiências entre professores e destes com os especialistas.

A formação de professores em libras também ganhou fôlego este ano. Decreto assinado pelo presidente da República estabelece que os sistemas de educação superior devem oferecer ensino na língua de sinais, a começar pelos cursos de formação de professores. A Secretaria de Educação Superior (SESu/MEC) firmou parceria com dez instituições públicas para a primeira graduação em letras com licenciatura em libras. O curso, com 500 vagas, começou em outubro deste ano. Em janeiro de 2007, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizam o primeiro exame de proficiência em libras. O objetivo é certificar professores fluentes na linguagem de sinais para ingresso na rede pública de educação básica e superior.

Livro didático — Em 2007, estudantes cegos do ensino médio receberão o livro didático de matemática em braille e os de português e biologia, falados. Para os alunos surdos do ensino fundamental, a coleção do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), em braille, já foi universalizada. Todas as escolas da rede pública do ensino fundamental receberam, em 2006, o dicionário trilíngüe (libras, português, inglês) ilustrado.

Também em 2007, o Ministério da Educação lançará o primeiro livro didático em libras para os alunos das classes de alfabetização. É um livro-piloto digital, em português, com janelas em libras para as séries iniciais de alfabetização.

Ionice Lorenzoni

Confira as notícias do Balanço 2006

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página