Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Número de candidatos sobe 25,9% e o de inscrições cresce 24,3% em relação a 2018
Início do conteúdo da página
Diversidade

Nova secretária quer direitos da sociedade postos em prática

  • Sexta-feira, 03 de junho de 2016, 12h22

Nova titular da Secadi, Ivana Siqueira (C) defende uma sociedade plural e democrática, "e que as pessoas façam parte dessa sociedade” (foto: Isabelle Araújo/MEC) “Pôr em prática os direitos da sociedade é principal desafio”, afirma a nova titular da Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, Ivana Siqueira. “Nosso país já tem uma arcabouço legal bem amplo, que garante os vários direitos; o que precisamos é colocar em prática todos esses direitos, a legislação que existe, e fazer com que a sociedade seja plural e democrática, e que essas pessoas façam parte da sociedade.”

Ivana reuniu-se com o ministro da Educação, Mendonça Filho, pela primeira vez, na quinta-feira, 3, durante o encontro do ministro com representantes do movimento negro de cinco partidos políticos. “Ivana tem história junto aos movimentos sociais e na defesa dos direitos da pessoa humana. Assume a Secadi com esse compromisso e terá nosso total apoio”, afirmou o ministro.

Formada em psicologia, especialista em educação e desenvolvimento e mestre em educação, Ivana é servidora aposentada no MEC. Foi chefe de gabinete da Secretaria de Educação Especial, hoje extinta, por sete anos, antes depois de passar dois anos como coordenadora-geral de desenvolvimento da educação especial. De 2003 a 2007, foi gerente de projetos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Antes de chegar à Secadi, atuava no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

“Há duas semanas, recebi, com muita honra, o convite para a secretaria”, disse. “É uma área muito estratégica no governo porque promove a inclusão. E entendo que a educação é onde se promove a maior inclusão no país.”

Assessoria de Comunicação Social

Leia também:

X
Fim do conteúdo da página