Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Projetos para educação indígena e no campo concorrem a bolsas
Início do conteúdo da página
Outras

MEC apóia ensino da história e cultura afro-brasileira

  • Quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006, 15h15

O Ministério da Educação apóia estados e municípios no cumprimento da Lei nº 10.639/2003. A legislação determina o ensino da história e da cultura afro-brasileira e africana nos currículos escolares da rede pública. Alguns municípios já tomaram essa iniciativa e agora unificam o método de ensino.

Em Salvador (BA), os mais de cinco mil professores da rede municipal vão passar por orientações durante o mês de março. São 363 escolas e 180 mil alunos que já receberam material como livros e fitas de áudio e vídeo para ajudar nas aulas. A coordenadora do projeto, Darcy Xavier, afirma que o trabalho agora é capacitar todos os professores. “Se o professor não tiver a sua auto-estima trabalhada ele não vai poder passar para o aluno. E nós sabemos que, infelizmente, a universidade não formou o professor para trabalhar com a questão racial”, disse.

Esta semana o município reuniu mais de 300 diretores de escolas em parceria com o Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia. A idéia foi discutir as dimensões que devem ser dadas ao ensino da cultura africana.

A coordenadora-geral de Diversidade e Inclusão Educacional do MEC, Eliane Cavalleiro, explica que no ano passado foram realizados 19 encontros estaduais para ajudar na adequação do currículo das escolas. Este ano, afirma a coordenadora, o ministério pretende formar mais de 50 mil professores. “Além disso, o MEC está produzindo materiais de apoio às secretarias de educação para que de fato esta lei seja aplicada em todas as escolas”, ressaltou. (Assessoria de Comunicação Social do MEC)

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página