Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Aplicativo medirá o uso de tecnologia pelas escolas
Início do conteúdo da página
Educação de jovens e adultos

Educação de jovens e adultos em debate

  • Terça-feira, 09 de dezembro de 2008, 13h37

A cidade de Natal sedia a Semana de Educação de Jovens e Adultos, que teve início na segunda-feira, 8, e vai até sábado, 13. O objetivo é articular diversos setores da sociedade para implementar ações efetivas quanto à oferta, formação de professores e alcance dos alvos da política de educação de jovens e adultos.

Nos dois primeiros dias do evento, os trabalhos são voltados para a formação dos consultores do Brasil Alfabetizado que atuam em campo. A reunião pretende sanar dúvidas e definir a agenda para 2009. O grupo se reúne periodicamente para discutir como atender melhor aos municípios e como fortalecer a gestão das localidades com altas taxas de analfabetismo.

De 10 a 12, o evento alcança o auge: a reunião de trabalho da Agenda Territorial de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos. De acordo com Jorge Teles, diretor de políticas de educação de jovens e adultos da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do MEC (Secad), o objetivo é firmar um pacto social, para melhorar e fortalecer a EJA no Brasil.

“Reunimos representantes de diversos segmentos da sociedade, de cada estado brasileiro, para trabalhar em conjunto, seguindo a filosofia do compromisso pela educação, impetrada pelo Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE)”, diz. A intenção, segundo ele, é estabelecer uma agenda de compromissos para o próximo ano, em que cada estado trace metas para a educação de jovens e adultos. O Ministério da Educação vai ser responsável por acompanhar a implementação dos trabalhos em cada localidade.

Concurso – Na abertura da Agenda Territorial, dia 10, haverá a premiação do 2º Concurso Literatura para Todos. O concurso foi criado para estimular a produção literária destinada a jovens e adultos em processo de alfabetização.

Este ano, o Ministério da Educação vai premiar nove escritores, com R$ 10 mil cada, e publicar as obras vencedoras, que serão distribuídas às entidades parceiras do Programa Brasil Alfabetizado, universidades da Rede de Formação de Alfabetização de Jovens e Adultos, unidades prisionais e núcleos de EJA das universidades. A expectativa é que cerca de 1,5 milhão de estudantes tenham acesso às publicações.

Os candidatos concorreram nas categorias prosa (conto, novela ou crônica), poesia, biografia e texto de tradição oral (em prosa ou em verso). Em cada uma delas serão premiados dois autores. O MEC recebeu 605 obras, sendo 133 de contos, 61 novelas, 30 crônicas, 13 biografias, 29 textos de tradição oral e 249 de poesia. A novidade desta edição é a premiação de um escritor africano, natural de um país de língua portuguesa.

Encerramento – Para encerrar a semana, acontecerão em Natal os fóruns de EJA, que vai reunir a sociedade civil, no sábado, 13. Lá, serão apresentados os rumos da educação de jovens e adultos no país. O debate também pretende incentivar o controle social na área. “A educação de jovens e adultos é uma política de Estado, mas a sociedade também pode exercer um papel nessa ação, principalmente no controle dela”, destaca Teles. 

Letícia Tancredi

Leia mais...
Literatura para Todos aponta premiados

X
Fim do conteúdo da página