Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Trabalho social

Universidade de Brasília oferece à população prática de ioga, esportes e outros serviços

  • Terça-feira, 22 de dezembro de 2015, 18h38

A prática milenar da ioga busca a saúde do corpo, da mente e do espírito, ao associar exercícios que desenvolvem a concentração, a flexibilidade e a força (foto: Mariana Leal/MEC)Praticar ioga está cada vez mais acessível à sociedade do ocidente. Na capital federal, a Universidade de Brasília (UnB) oferece gratuitamente, desde 2007, aulas de ioga a toda a comunidade. A partir de uma abordagem integrativa, holística e terapêutica, o projeto Mover Juntos tem atraído número cada vez maior de participantes. Hoje, cerca de 30 pessoas frequentam regularmente as aulas, oferecidas duas vezes por semana. O Ministério da Educação inicia, nesta terça-feira, uma série de reportagens mostrando os serviços oferecidos pelas universidades federais para a sociedade. E o melhor: tudo de graça.

Professora do projeto há dois anos, Natália Bonifácio, 21, conta que a prática, com duração de uma hora e meia, mescla diferentes métodos, como dança circular, automassagem, acroioga e atividades lúdicas, com o objetivo de descontrair e, ao mesmo tempo, oferecer consciência corporal aos praticantes. “Amo muito estar aqui”, diz Natália. “Meu maior desafio no projeto é estar sempre trazendo algo novo; assim, me abasteço como professora e proporciono novas experiências aos alunos.”

Maria de Fátima Souza de Carvalho, 61 anos, percebeu os benefícios da ioga logo nas primeiras aulas. “Eu me senti muito disposta e dormi muito bem”, afirma a funcionária pública aposentada. “Estou gostando muito de praticar ioga novamente.”

A prática milenar busca a saúde do corpo, da mente e do espírito, ao associar exercícios que desenvolvem a concentração, a flexibilidade e a força. A ioga ensina, ainda, que a felicidade e a saúde física, mental, emocional e energética estão associadas a uma integração da pessoa consigo mesma, com o meio e com seus semelhantes.

Essas foram as razões que levaram o artista plástico Leonardo Freitas, 26 anos, ao projeto. “Como sempre fui sedentário, as atividades físicas precisavam fazer algum sentido para mim”, diz o ex-aluno da UnB. “A ioga, além da parte física, tem a filosofia, que é muito legal conhecer.”

A prática também despertou em Leonardo a escolha por hábitos mais saudáveis e a vontade de praticar outros esportes. “Pretendo fazer outras atividades físicas e levar esse conhecimento para o meu cotidiano e trabalho”, afirma. “É incrível ter ferramentas para acalmar, já que a rotina é sempre meio estressante.”

Para participar do projeto, não é necessário fazer matrícula nem marcar hora. Basta ir às aulas, no Centro Olímpico da UnB. Mais informações sobre o Mover Juntos, na página do projeto na internet.

Opções — Além das aulas de ioga, o Centro Olímpico da UnB oferece natação para pessoas com deficiência e acompanhamento físico para idosos, diabéticos e pessoas com mal de Parkinson. Tudo gratuitamente.

Os espaços coletivos, como campo de futebol, quadras externas e salas de aula também são abertos à sociedade. Para usá-los, basta fazer pedido por escrito à secretaria do Centro Olímpico. As autorizações são liberadas de acordo com a disponibilidade dos espaços.

A instituição oferece ainda cursos de línguas, serviços odontológicos, psicológicos, nutricionais e jurídicos, entre outros. Em alguns casos, o pagamento é necessário, mas os valores são inferiores aos preços praticados no mercado.
Mais informações na página da UnB na internet.

Assessoria de Comunicação Social

Leia também:

Terceira idade tem atenção especial de universidade do ES

Projeto de extensão de universidade cearense atende crianças com carências nutricionais

Experimentos de universidade paranaense tornam mais fácil aprender física e matemática

Oferta de atividades culturais aproxima população e universidade no Amazonas

Assunto(s): Saúde , UnB , ioga
X
Fim do conteúdo da página