Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Secretarias estaduais de educação começam pré-matrícula de selecionados no MedioTec
Início do conteúdo da página
Trilhas da Educação

Estudante dá um tempo das redes sociais e é aprovado em nove faculdades para medicina

  • Sexta-feira, 14 de julho de 2017, 10h30

Estratégia de Ângelo Thomaz foi abandonar o celular em troca do sonho de passar no vestibular (Arte: ACS/MEC)Em troca de um sonho, o estudante Ângelo Thomaz Duarte Cavalcante, de Suzano (SP), ficou longe do celular e abandonou as redes sociais por um ano. A estratégia foi usada para se preparar para o vestibular e o resultado superou as expectativas do próprio Ângelo, que, aos 20 anos, foi aprovado em nove universidades, entre elas a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), para um dos cursos mais concorrido, o de medicina.

“Eu via que as pessoas estudavam 10 minutos, paravam e olhavam o celular. Mais 10 minutos e paravam e olhavam o celular. E ficava nisso por horas e acabava não entrando nunca num estado em que ela pudesse aprender realmente conteúdo. Então, acho que isso foi determinante porque me ajudou a ter a concentração muito maior do que todo mundo”, comentou. O caminho escolhido fez com que o tempo rendesse mais; ainda assim, foi necessária muita determinação para dar conta da estratégia.

Ângelo concluiu o ensino médio na Escola Técnica Estadual Presidente Vargas, de Mogi das Cruzes. Reconhece que nunca foi “muito de estudar”. No entanto, ao decidir por medicina, viu que precisava “correr atrás do prejuízo”. Após nove aprovações, dá a dica de como recuperar o tempo: “Você tem que ter uma estratégia boa de estudo, ter um material bom, enfim, martelar e dar tudo de si, que uma hora vai. Não existe um segredo, é mais uma questão de hábitos que você acaba construindo”, afirmou.

A escolha de Cavalcante foi pela USP. Além dessa universidade e da Unicamp, o jovem foi aprovado na Universidade Federal de Goiás (UFG), na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, na PUC de Campinas, na Universidade Cidade de São Paulo (Unicid), na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e na Anhembi Morumbi.

Estratégia – Para o enfrentamento das provas, Ângelo Cavalcante revela que a outra mudança decisiva diz respeito aos horários. Também aí adotou estratégias mais rígidas. “Eu acordava às 6h30 e ia para o cursinho. Chegava em casa, almoçava, fazia o que tinha que fazer, dava um tempinho de descanso e às 15h começava a estudar até as 11h da noite. Era o dia inteiro, praticamente. Isso de segunda a sábado. No domingo eu estudava umas cinco horas”.

Feliz com o resultado, ele comemora a nova fase e admite a retomada de velhos hábitos. “Ainda estou estudando bastante porque a faculdade é bem rígida, mas estou num nível bem mais equilibrado. Com o celular de novo, com rede social. A minha vida está muito mais equilibrada.”

Ângelo Cavalcante pretende ser cirurgião. Para ele, abrir mão das baladas, do celular e das redes sociais valeu muito a pena. Depois desta experiência, ele diz que é possível alcançar todo e qualquer objetivo, desde que haja disciplina e dedicação.

Assessoria de Comunicação Social 

X
Fim do conteúdo da página