Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Índices de abstenção são inferiores à média nacional em mais de 50% dos estados e no DF
Início do conteúdo da página
Recursos

MEC libera R$ 14 milhões para reforma e ampliação na UFPE

  • Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018, 13h44

Recife, 23/2/2017 – O ministro da Educação, Mendonça Filho, assinou a ordem de serviço para as obras de reforma, recuperação e complementação do Centro de Convenções (Cecon) e do conjunto arquitetônico da Concha Acústica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), nesta sexta-feira, 23, na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), em Casa Forte, Recife. Esta primeira fase está orçada em R$ 14 milhões e inclui a ampliação da Concha Acústica e a construção de todo o parqueamento, que compreende o conjunto de acessos de veículos, pedestres e o estacionamento.

“Estamos garantindo recursos para investimento na expansão e consolidação das estruturas físicas dessa universidade”, explicou o ministro. “Nós liberamos essa verba para a primeira etapa de recuperação e modernização do Centro de Convenções e da Concha Acústica, alguns dos espaços mais importantes da universidade, ligados ao cinema e ao teatro, além de serem locais de debate da própria universidade. É um equipamento muito importante para todos os segmentos da UFPE. Serão cerca de R$ 14 milhões, sendo que R$ 10 milhões já foram creditados via transferência bancária (TED)”.

De acordo com o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, todos esses investimentos do MEC são importantes para atender os pleitos da universidade e, com isso, beneficiar a educação brasileira. “Nós temos consciência da importância das universidades públicas, e a UFPE não é diferente”, afirmou. “Essas obras significam a busca pelo bem-estar e pela qualidade da formação da nossa comunidade. O Centro de Convenções e a Concha Acústica são unidades de cultura da universidade que atendem a toda sociedade pernambucana.”

Ampliações – A reforma prevê 1.349 novos lugares, dos quais 13 serão reservados para obesos, 13 para pessoas com mobilidade reduzida, 20 para cadeirantes e seis para deficientes visuais.  Além de ter sua capacidade de público expandida, a Concha receberá uma coberta (tenda tensionada), novos camarins, espaços de som, iluminação, equipamentos e novos banheiros. Já o parqueamento do espaço visa à criação de 461 vagas para carros, 50 para motos, dez reservadas para funcionários e 11 destinadas a ônibus e veículos de carga. Atualmente, o espaço é restrito a aproximadamente 60 veículos.

Ao longo de 15 anos, o Cecon sofreu um desgaste natural devido ao uso intensivo baseado numa média de 250 eventos ao ano. O quadro registra a deterioração das poltronas, dos carpetes e demais revestimentos, das instalações hidráulicas e elétricas, da coberta e do sistema de refrigeração, entre os pontos mais importantes. Além disso, ocorreu, nesse período, o adensamento do terreno, provocando a acomodação das estruturas de apoio das lajes, que apresentaram fissuras em vários setores, como a plateia, os foyers (salões onde os espectadores aguardam o início de uma apresentação ou tomam drinques, nos intervalos), o hall central e as paredes do subsolo.

Também foi constatado o envelhecimento das tecnologias dos equipamentos utilizados no teatro, tais como aparelhos de iluminação, sonorização, cênica, acústica, refrigeração e segurança, que se tornaram obsoletos e passaram a gerar dificuldades em termos de manutenção (falta de peças de reposição), baixa eficiência e maior consumo de energia. O relatório aponta a necessidade de uma requalificação completa para que o Cecon possa cumprir adequadamente seu papel, não só na formação dos alunos da UFPE, por meio do ensino e da pesquisa nas áreas afins, como também no sentido de oferecer um equipamento cultural como poucos similares no estado.

Cinema – O cinema da UFPE, que integra o complexo do Cecon, será inaugurado em abril, também com recursos liberados pela gestão do ministro Mendonça Filho. O projeto do cinema vinha se arrastando há seis anos, dependendo de recursos do orçamento da UFPE com a obra física, a aquisição de poltronas, reforma de banheiros e o corredor de acesso. Para o cinema da UFPE funcionar, foi fundamental a liberação de recursos que possibilitem a obra do hall de entrada do Cecon e a aquisição de equipamentos. Foram liberados R$ 1,1 milhão para a compra de projetor (na tecnologia 4K), o som Dolby 7 X 1, as caixas de som e de todo o sistema digital que gerencia a projeção e a tela.

Assessoria de Comunicação Social

 

X
Fim do conteúdo da página