Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Educação básica

Em São Paulo, ministro participa do Dia D de discussão da Base Nacional Comum Curricular

  • Terça-feira, 06 de março de 2018, 12h42


O ministro da Educação, Mendonça Filho, participou na manhã desta terça-feira, 6, na sede da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, na capital paulista, do Dia D de Discussão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “É a mobilização de todos os gestores municipais e educadores do país para que tenhamos a definição de currículos, respeitando a base que assegure os direitos e os objetivos de aprendizagem igual e de melhor qualidade para todas as crianças e jovens do Brasil”, destacou o ministro.

O MEC, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime), estabeleceu a data de 6 março como o início de uma mobilização nacional em torno da BNCC. Têm sido promovidas discussões em diversas localidades do país explicando a estrutura e as competências do texto.

O novo portal da BNCC já se encontra disponível na internet. A página foi criada pelo MEC, em parceria com a Consed e a Undime, e tem o objetivo de ser uma referência de apoio aos estados e municípios para a construção, de forma colaborativa, dos currículos da educação infantil e do ensino fundamental.

Gestores, técnicos, professores e demais interessados poderão ter acesso direto a materiais de consulta e ferramentas digitais em um mesmo espaço. Será possível, entre outras comodidades, consultar o documento da BNCC de forma simplificada e interativa, aplicando os filtros e recortes desejados para atender as necessidades específicas de cada um.

Também estarão disponíveis vídeos, textos e recursos que vão ajudar na elaboração dos currículos locais e, ainda, tornar possível montar grupos de discussão virtual com técnicos do Brasil e do mundo. O portal da BNCC ainda poderá ser usado como uma plataforma de currículos, na qual os gestores compartilham seus documentos para consulta pública e recebem contribuições.

Qualidade –  “O que muda é que você vai ter um padrão de melhor qualidade, assegurando currículos com o mesmo nível em termos de objetivos de aprendizagem do Sul ao Norte, e do Nordeste ao Centro-Oeste”, explicou Mendonça Filho. “O Brasil consegue definir um padrão curricular que vai elevar a qualidade da educação básica a partir da implementação na ponta por parte dos estados e municípios”.

O ministro reforçou que o objetivo dessa implementação diz respeito à educação infantil até o fim do fundamental. “A BNCC do ensino médio será entregue no Conselho Nacional de Educação (CNE) agora, no final do mês de março”, disse. “Nessa etapa, todos os objetivos de aprendizagem, dos vários conteúdos, estão assegurados – não só português e matemática, mas história, geografia ou qualquer outro conteúdo que esteja presente dentro da base curricular. ”

Engajamento – Participam do Dia D de Discussão da BNCC representantes de secretarias estaduais e municipais de educação, escolas e demais integrantes da comunidade escolar, sobretudo os professores. Entre as atividades previstas, há apresentações informativas e dinâmicas de caráter formativo, visando ao engajamento dos profissionais da educação em todo o processo de concretização do currículo comum. Estão sendo abordadas, principalmente, as mudanças provenientes da adoção da BNCC.

Presente ao evento, o secretário de Educação de São Paulo, José Renato Nalini, frisou a importância do fortalecimento da educação no esforço para solucionar os problemas brasileiros: “Nós estamos aqui dando um exemplo concreto de colaboração e de discussão para a implementação da base. A BNCC é um grande projeto e não vamos terminar essa discussão hoje no Dia D. Nós temos de abrir essa discussão, esses estudos e fazer com que o Brasil inteiro assuma a responsabilidade de levar a sério a educação”.

Já o presidente da Undime de São Paulo, Luiz Miguel Martins Garcia, destacou que a entidade passou a ter um papel de protagonismo e de fato foi reconhecida como o representante dos municípios nesse processo de implementação da BNCC. “Não se faz nada sozinho”, disse. “É impossível uma política nacional chegar até as escolas se os municípios não estiverem mobilizados. Essa discussão aberta, em termos nacionais, é importante e trará muitos benefícios na área da educação. ”

Normatização – A Base Nacional Comum Curricular foi homologada em 20 de dezembro de 2017. Trata-se de um documento normativo que apresenta os conhecimentos, competências e habilidades consideradas essenciais no processo de aprendizado dos estudantes brasileiros ao longo da educação básica, convertendo-se na referência para a elaboração de novos currículos escolares em todas as redes e instituições do país.

Clique aqui para acessar o novo portal da BNCC. 

Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): educação básica , BNCC , Dia D
X
Fim do conteúdo da página