Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Combate à pandemia

Ebserh inclui novos cargos em seleção para enfrentamento ao coronavírus

  • Quarta-feira, 27 de maio de 2020, 13h51

Inscrições para contratação temporária de profissionais têm início na quinta-feira, 28


A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) lançou mais um processo seletivo para  contratação temporária de profissionais para atuarem no combate ao coronavírus. Novos cargos estão previstos, como o de médico do trabalho, médico plantonista, farmacêutico, assistente social, biomédico e técnicos em Análises Clínicas, Radiologia, Necropsia e Farmácia. As inscrições deverão ser feitas de quinta-feira, 28 de maio, até as 22 horas de 4 de junho, pelo portal da Rede Ebserh.

O extrato do edital foi publicado na edição desta quarta-feira, 27 de maio, do Diário Oficial da União (DOU). O texto completo estará disponível em breve no site da estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

As vagas são para cadastro reserva e entram no total previsto no primeiro processo seletivo lançado pela estatal para combate à pandemia. Ou seja, entra nas cerca de 6 mil vagas anteriormente anunciadas. As contratações são feitas a depender da necessidade de cada um dos 40 hospitais universitários vinculados à Rede.

“Não houve alteração na totalidade do número possível de contratações, que permanece o mesmo. Esse novo processo seletivo é exclusivamente voltado para a inclusão de novos cargos para a atuação no enfrentamento à pandemia, mas deverá se limitar à mesma quantidade registrada no processo anterior”, explicou o diretor de Gestão de Pessoas da estatal, Rodrigo Barbosa.

A contratação de profissionais dos novos cargos possibilitará a reposição do quadro de pessoal e o reforço necessário em áreas sensíveis para o combate à Covid-19. “À medida que percebemos as demandas dos hospitais e como se estabeleceram os fluxos de trabalho, identificamos novas necessidades e atuamos imediatamente para supri-las”, acrescentou Barbosa.

O diretor destacou ainda que esses processos seletivos não impactam nos concursos públicos realizados em 2019, que estão em andamento e continuam seguindo seus trâmites normais. As vagas dos processos seletivos são exclusivas e temporárias para enfrentamento à Covid-19.

Primeiro processo – No primeiro processo seletivo, foram autorizados os cadastros reserva para médicos nas especialidades de Medicina de Emergência, Anestesiologia, Clínica Médica e Medicina Intensiva, para enfermeiros (incluindo as especialidades de Terapia Intensiva e de Urgência e Emergência), para técnicos em enfermagem, para fisioterapeutas, para engenheiros (clínico e mecânico) e para arquitetos.

Foram registradas 225 mil inscrições, com 6 mil profissionais convocados e 1.349 profissionais temporários contratados para o combate à pandemia. Aliado aos profissionais que já atuavam nos hospitais e a outras ações da Ebserh — como investimentos em medicamentos, infraestrutura e equipamentos —, o reforço de pessoal já possibilitou, até agora, a oferta de 1.810 leitos exclusivos para o atendimento e apoio a pacientes suspeitos ou contaminados pelo coronavírus.

Atuação da Rede Ebserh – Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhando em parceria direta com os ministérios da Saúde e da Educação, tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares.

A Rede Tem atuado na realização de treinamento de funcionários, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas.

Também disponibilizou R$ 274 milhões para ações contra o coronavírus, recursos do MEC liberados pela Ebserh de acordo com a necessidade e urgência de cada unidade hospitalar. A verba está sendo utilizada em adequação da infraestrutura, aquisição e manutenção de equipamentos, compra de medicamentos e outros insumos, além de equipamentos de proteção individual.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento do Covid-19, enquanto que em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Ebserh

X
Fim do conteúdo da página