Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC expande oferta de vagas de educação profissional e tecnológica a distância
Início do conteúdo da página
Educação básica

Dia de mobilização nacional pretende chamar a atenção para proposta da Base Comum Curricular

  • Sexta-feira, 27 de novembro de 2015, 12h56

A Base Nacional Comum Curricular vai estabelecer o que estudantes da educação básica têm o direito de aprender (foto: João Bittar/MEC – 28/11/07)A educação brasileira tem nesta quarta-feira, 2, uma data significativa. É o dia da mobilização nacional em torno da Base Nacional Comum Curricular (BNC). Apresentada em setembro deste ano, a proposta preliminar vem sendo discutida publicamente por meio de sistema on-line. Toda a comunidade escolar e a sociedade civil podem dar contribuições ao texto.

Com pouco mais de 4 milhões de contribuições aos objetivos de aprendizagem, a Base tem se mostrado, em pouco tempo, um dos movimentos mais bem-sucedidos em torno da educação. Desde setembro, até a última semana de novembro, 137 mil pessoas já se cadastraram na categoria indivíduos, a maioria professores. Ele optaram por participar também de forma individual. Escolas somam, segundo os dados mais recentes do sistema, mais de 21,3 mil. As entidades, que dão sugestões por meio da categoria organizações, são 1.830.

A BNC proposta segue as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais e, ao final do processo de discussão pública, vai estabelecer o que os alunos da educação básica – que abrange a educação infantil, o ensino fundamental e o médio – têm o direito de aprender. A mobilização já vem acontecendo nos estados e municípios, mas o chamamento nacional em dezembro serve para reforçar junto aos professores, diretores, alunos e pais a importância de participar da construção coletiva do documento.

“A importância de uma mobilização de caráter nacional vai no sentido de a gente ter, de fato, uma articulação dos entes federados e ter um alinhamento de ações, de trabalhos, no sentido de conseguirmos a maior quantidade possível de contribuições para a discussão da Base Nacional Comum Curricular”, enfatiza o diretor de currículos e educação integral da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC, Ítalo Dutra. O sistema on-line está aberto para sugestões.

Campanhas – A fim de sensibilizar todos os envolvidos na discussão, até 2 de dezembro o MEC fará campanha nas redes sociais e nas rádios, lembrando da mobilização nacional pela BNC. Na página da BNC na internet está disponível material de apoio, com sugestões e orientações para as ações nas escolas.

Assessoria de Comunicação Social

Matéria republicada com alterações

Leia também:

X
Fim do conteúdo da página