Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias
Início do conteúdo da página
Educação profissional

Estudantes brasileiros ganham certificado de excelência no Japão

  • Quinta-feira, 17 de dezembro de 2015, 09h43

Estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) representaram o Brasil no Fórum Internacional de Robótica para Alunos do Ensino Médio (IRH), realizado nos dias 4 e 5 últimos, em Tóquio. A equipe, multidisciplinar, ficou entre as quatro certificadas por excelência, com duas equipes japonesas e uma coreana.

Beatriz de Carvalho Amaral, Flávia Machado Vilar, Giovanna Lúcia Delgado, Letícia de Lima Ishi e Victor Aquino Assis Soares são alunos de cursos da Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura (Fiec), de São Paulo. “Apesar de oriundos de áreas diferentes, todos trabalharam juntos, em equipe”, disse a professora Erika Guerra, coordenadora do projeto.

Considerado o maior evento de robótica do mundo, o fórum atraiu 14 equipes de jovens de ensino médio, com o desafio de criar um projeto de robô que solucione problemas reais. “Desenvolvemos um projeto relacionado ao serviço de tratamento médico infantil”, afirmou Beatriz, aluna do curso de informática. “Sabemos que as crianças sofrem muito no processo de exames e internações, e propusemos soluções para que esse processo fosse facilitado e menos doloroso.”

A estudante salienta a oportunidade e o crescimento que a competição proporcionou a sua vida e à instituição. “Competimos com 300 expositores de todo o mundo, a equipe deu o seu melhor”, disse. “A Fiec é a primeira instituição do Brasil a contar com a certificação da Sociedade de Robótica do Japão.”

Em junho último, a instituição participou, na Inglaterra, do Desafio Land Rover 4x4 nas Escolas. A missão era a de criar um carro com tração nas quatro rodas que percorresse um circuito determinado. A equipe conquistou o sexto lugar.

Adesão — A robótica vem ganhando adeptos e competidores nos institutos federais de educação profissional, científica e tecnológica. Com cunho educacional, as escolas investem cada vez mais no curso e nas competições, não apenas para criar ou desenvolver competências, mas para incluir a tecnologia no dia a dia do aluno, em busca de soluções e de relacionamento com outras áreas profissionais.

Em competições de robótica, destacam-se os institutos federais da Paraíba (FPB), do Rio de Janeiro (IFRJ), de Rondônia (IFRO), do Rio Grande do Norte (IFRN) e de Mato Grosso do Sul (IFMS).

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Setec

X
Fim do conteúdo da página