Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Abertas as inscrições para os candidatos a 123 mil bolsas

    No primeiro semestre de 2011, os candidatos concorrem a 80.520 bolsas integrais do ProUni e a 42.650 parciais, de 50% da mensalidade (foto: Wanderley Pessoa)Estão abertas as inscrições para quem pretende obter uma bolsa de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni). Neste primeiro semestre de 2011, a oferta é de 123.170 bolsas —80.520 integrais e 42.650 parciais, de 50% da mensalidade — em aproximadamente 1,5 mil instituições de educação superior de todo o país. O prazo de inscrição vai até terça-feira, 25.

    Podem se candidatar às bolsas os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010 e tenham atingido no mínimo 400 pontos na média das cinco notas (em ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação) e não tenha tirado nota zero na redação. Para concorrer à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio (R$ 765, em valores de hoje); para bolsa a parcial, renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos (R$ 1.530).

    Além de ter feito o Enem 2010 e ter alcançado a pontuação mínima, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou, em escola particular, na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de educação básica que concorrem a bolsas em cursos de licenciatura, normal superior ou de pedagogia não precisam cumprir o critério de renda, desde que estejam em efetivo exercício e integrem o quadro permanente da escola.

    O total de bolsas do programa refere-se àquelas que as instituições de educação superior participantes são obrigadas a oferecer, de acordo com a Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005, que instituiu o ProUni. Além das obrigatórias, há as adicionais, ofertadas a critério das instituições.

    Fases

    O ProUni prevê duas etapas independentes de inscrição. O candidato que não for pré-selecionado na primeira terá outra chance ao fazer nova inscrição. Se for pré-selecionado na primeira etapa, não pode se inscrever na segunda, ao não ser que para o curso escolhido não haja formação de turma. Em cada etapa, o estudante pode fazer até três opções de curso e instituição.

    A cada etapa de inscrição, serão realizadas duas chamadas subsequentes. O resultado, com a relação dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada, será divulgado no dia 28 próximo. Os estudantes devem comprovar a documentação nas instituições de ensino até 4 de fevereiro. Caso ainda existam vagas disponíveis, será feita nova chamada, em 11 de fevereiro, com prazo para comprovação dos documentos até o dia 17do mesmo mês.

    Entre os dias 21e 24 de fevereiro, estará aberta a segunda etapa de inscrições. O resultado será divulgado no dia 27. A comprovação dos documentos terá de ser feita até 4 de março. No caso de vagas ainda disponíveis, uma segunda chamada está programada para 13 de março, conforme o cronograma.

    As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, na página eletrônica do ProUni. O candidato precisa informar o número de inscrição e a senha usados no Enem de 2010 e o CPF.

    Assessoria de Imprensa da Sesu


    Confira a oferta de bolsas, por unidade da Federação

  • Acaba nesta sexta-feira prazo para o candidato não isento pagar a taxa

    Termina nesta sexta-feira, 23, o prazo para o candidato que estiver fora dos critérios de isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 fazer o pagamento, de R$ 35. Apenas estudantes da rede pública que estejam concluindo o ensino médio este ano, em qualquer modalidade de ensino, estão automaticamente classificados como isentos.

    Foram deferidos, até agora, apenas os pedidos de isenção que atendem ao disposto no Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007.

    Os inscritos que pediram isenção devem conferir no sistema de acompanhamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), pela internet, se tiveram o pedido deferido. Em caso de indeferimento, precisam pagar a taxa. Só assim terão garantida a participação no exame.

    O candidato inscrito sujeito ao pagamento deve procurar o boleto, com a nova data de vencimento, na mesma página eletrônica do sistema de acompanhamento, informar CPF e senha e imprimi-lo. Para os não-correntistas do Banco do Brasil, o pagamento deve ser feito no caixa até o fim do horário comercial de qualquer a agência do BB. Para os correntistas, pode ser feito em caixas eletrônicos ou pela internet, para quem tiver a senha de oito dígitos, até as 21h.

    Provas— As provas, marcadas para 6 e 7 de novembro, terão a mesma estrutura do ano passado. Vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, e redação. A novidade este ano serão as questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens e códigos — o candidato deve fazer a opção no momento de se inscrever.

    Em 6 de novembro, sábado, serão aplicadas as questões de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h. No domingo, 7, das 13h às 18h30, será a vez de matemática, linguagens e códigos e redação.

    Pessoas com deficiência devem informar, na inscrição, que precisam de atendimento especial. Da mesma forma, as que guardam o sábado. Nesse caso, terão de chegar ao local do exame no mesmo horário marcado para os demais candidatos, mas farão a prova somente a partir das 18h.

    Assessoria de Imprensa do Inep
  • Até as 19h desta terça-feira, número de inscritos chega a 980 mil

    No último dia de inscrições do Programa Universidade para Todos (Prouni), 980.218 mil candidatos já estavam inscritos até as 19h desta terça-feira, 25. Eles concorrem a 123.170 bolsas de estudos, das quais 80.520 são integrais e 42.650, parciais, com desconto de 50% na mensalidade. O programa envolve 1,5 mil instituições de educação superior de todo o país. O prazo para inscrições encerra-se às 23h59. Ao fim desse período, serão feitas duas chamadas subsequentes para convocação dos candidatos pré-selecionados. A primeira, na sexta-feira, 28.

    Desde o primeiro dia de inscrições, o sistema calcula, durante a madrugada, as notas de corte (nota mínima) de cada curso — podem ser verificadas em caráter apenas informativo pelo estudante. Durante o período em que o sistema estiver aberto para inscrições, o candidato pode mudar as opções a partir da observação da nota de corte.

    Podem se candidatar às bolsas os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010 e tenham atingido no mínimo 400 pontos na média das cinco notas (em ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação). É necessário que o candidato não tenha tirado nota zero na redação. Para concorrer à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio; para bolsa parcial, renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos.

    Além de ter feito o Enem 2010 e ter alcançado a pontuação mínima, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em escola particular, na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de educação básica que concorrem a bolsas em cursos de licenciatura, normal superior ou de pedagogia não precisam cumprir o critério de renda, desde que estejam em efetivo exercício e integrem o quadro permanente da escola.

    As inscrições devem ser feitas pela internet, na página eletrônica do ProUni. O candidato precisa informar o número de inscrição e a senha usados no Enem de 2010 e o CPF.

    Assessoria de Imprensa da Sesu
  • Até o meio-dia, 886 mil inscritos; prazo vai ser encerrado às 23h59

    O Programa Universidade para Todos (ProUni) registrou, até o meio-dia desta terça-feira, 25 (último dia de inscrições), um total de 886.594 candidatos inscritos para as 123.170 bolsas de estudo — 80.520 integrais e 42.650 parciais, de 50% da mensalidade — em aproximadamente 1,5 mil instituições de educação superior de todo o país. O número supera o total do ano passado, quando foram registrados 822 mil candidatos. O prazo para inscrições será encerrado às 23h59. Ao fim desse período, serão feitas duas chamadas subsequentes para convocação dos candidatos pré-selecionados. A primeira, na sexta-feira, 28.

    Desde o primeiro dia de inscrições, o sistema calcula, durante a madrugada, as notas de corte (nota mínima) de cada curso — podem ser verificadas em caráter apenas informativo pelo estudante. Durante o período em que o sistema estiver aberto para inscrições, o candidato pode mudar as opções a partir da observação da nota de corte.

    Podem se candidatar às bolsas os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010 e tenham atingido no mínimo 400 pontos na média das cinco notas (em ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação) e não tenha tirado nota zero na redação. Para concorrer à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio; para bolsa parcial, renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos.

    Além de ter feito o Enem 2010 e ter alcançado a pontuação mínima, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em escola particular, na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de educação básica que concorrem a bolsas em cursos de licenciatura, normal superior ou de pedagogia não precisam cumprir o critério de renda, desde que estejam em efetivo exercício e integrem o quadro permanente da escola.

    As inscrições devem ser feitas pela internet, na página eletrônica do ProUni. O candidato precisa informar o número de inscrição e a senha usados no Enem de 2010 e o CPF.

    Assessoria de Imprensa da Sesu
  • Candidato tem prazo até a meia-noite desta sexta para fazer a inscrição

    Estudantes que cursam o último ano do ensino médio em instituições públicas estão isentos do pagamento da taxa de inscrição no Enem (foto: João Bittar) Termina nesta sexta-feira, 10, às 23h59, o prazo de inscrições, pela internet, para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011, que terá provas nos dias 22 e 23 de outubro. Para os estudantes não isentos, a taxa de inscrição, de R$ 35, deve ser paga até segunda-feira, 13, no Banco do Brasil.

    Estão isentos da taxa os estudantes que cursam o último ano do ensino médio (concluintes) em instituições públicas. Também pode pedir a isenção o estudante integrante de família de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade financeira, conforme o Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007.

    As provas de outubro servirão também para o candidato que pretende obter a certificação de conclusão no ensino médio. Ele precisa informar se já cursou a educação de jovens e adultos e em qual estado e instituição pretende se certificar. É necessário ter, no mínimo, 18 anos completos.

    Para confirmar a inscrição, o candidato fará, também pela internet, opções entre gerar boleto ou declarar carência. No primeiro caso, é necessário imprimir o documento e pagar a taxa, no prazo estabelecido. O comprovante de inscrição estará acessível no sistema eletrônico do Enem até três dias úteis após o pagamento do boleto. O cartão de confirmação será enviado ao endereço informado pelo candidato no momento da inscrição — o número de acompanhamento estará acessível no sistema.

    A inscrição deve ser feita na página eletrônica do exame. Mais informações sobre as provas do Enem, passo a passo, na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep)

    Assessoria de Comunicação Social
  • Candidatos não isentos devem pagar a taxa até sexta-feira

    Os candidatos que estiverem fora dos critérios de isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 têm novo prazo, até sexta-feira, 23, para fazer o pagamento. O prazo original expirou na terça-feira, 20. Apenas estudantes da rede pública que estejam concluindo o ensino médio em 2010, em qualquer modalidade de ensino, estão automaticamente classificados como isentos.

    Foram deferidos, até agora, apenas os pedidos de isenção que atendem ao disposto no Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007.

    Os inscritos que pediram isenção devem conferir no sistema de acompanhamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), pela internet, se tiveram o pedido deferido. Em caso de indeferimento, precisam pagar a taxa até sexta-feira. Só assim terão garantida a participação no exame.

    O candidato inscrito sujeito ao pagamento da taxa deve procurar o boleto, com a nova data de vencimento, na página eletrônica do Inep, informar CPF e senha, imprimi-lo e fazer o pagamento, de R$ 35, até sexta-feira, em qualquer agência do Banco do Brasil.

    Provas — As provas, marcadas para 6 e 7 de novembro, terão a mesma estrutura do ano passado. Vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, e redação. A novidade este ano serão as questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens e códigos — o candidato deve fazer a opção no momento de se inscrever.

    Em 6 de novembro, sábado, serão aplicadas as questões de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h. No domingo, 7, das 13h às 18h30, será a vez de matemática, linguagens e códigos e redação.

    Assessoria de Imprensa do Inep
  • Candidatos não isentos podem pagar sua inscrição até dia 20

    Com o fim do período de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010, os candidatos que estiverem fora dos critérios de isenção ainda têm prazo até a próxima terça-feira, 20, para pagar o boleto na rede bancária. Aqueles que ainda não o imprimiram poderão fazê-lo nesse período, desde que já inscritos.

    São isentos da taxa de inscrição, de R$ 35, os estudantes da última série do ensino médio em escolas públicas. Também não pagam a taxa aqueles que tiverem concluído o ensino médio em anos anteriores e declararam carência. A mesma declaração é exigida de alunos de escolas particulares que reivindicaram a isenção.

    As provas, marcadas para 6 e 7 de novembro, terão a mesma estrutura do ano passado. Vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, e redação. A novidade este ano serão as questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens e códigos — o candidato deve fazer a opção no momento de se inscrever.

    Em 6 de novembro, sábado, serão aplicadas as questões de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h. No domingo, 7, das 13h às 18h30, será a vez de matemática, linguagens e códigos e redação.

    Assessoria de comunicação Social
  • Candidatos têm prazo só até sexta-feira, dia 10, para fazer a inscrição

    Os candidatos a vagas na educação superior pública em 2012 têm prazo até as 23h59 de sexta-feira, 10, para fazer a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011. O pagamento da taxa, de R$ 35, para os não isentos deve ser feito até segunda-feira, 13, no Banco do Brasil. O valor da taxa é o mesmo desde 2004. As provas serão aplicadas em 22 e 23 de outubro.

    Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação do exame, confirmam, até agora, a isenção automática da taxa para 804.925 inscritos — estudantes de escolas públicas que vão concluir o ensino médio este ano. Em outros casos, o pedido de isenção deve ser feitos depois do preenchimento do questionário socioeconômico, no momento da inscrição. Ao selecionar a opção de carência, o interessado confirmará que não tem condições de pagar a taxa. A critério do Inep, ele terá de apresentar, posteriormente, os documentos que comprovem a carência socioeconômica — atestados de residência, de pobreza e de dependência econômica, que podem ser comprovados com a inclusão em programas públicos para famílias de baixa renda.

    A condição de carente será confirmada com base no Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007.

    Sabatistas — Candidatos que professam religiões guardadoras dos sábados podem fazer as provas de 22 de outubro em horário diferente do estabelecido para os demais candidatos. O pedido deve ser feito no momento da inscrição — essa opção não pode ser indicada posteriormente.

    Durante a inscrição, ao confirmar a necessidade de atendimento diferenciado ou especial, o candidato deve marcar a situação na qual se encaixa. Entre as opções está a dos que guardam os sábados. Esses estudantes começarão a responder o caderno de provas após o pôr do sol, mas têm de chegar aos locais de prova no mesmo horário dos demais inscritos — entre 12h e 13h. Eles ficarão em salas específicas, à espera do momento de iniciar o exame, e terão o mesmo tempo que os demais para fazer a prova — quatro horas e meia. As provas do sábado abordam as áreas de ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias.

    Em 2009, o Enem registrou 17.067 observadores de sábado; em 2010, o número superou os 25 mil.

    As inscrições, declarações de carência e opções dos observadores dos sábados devem ser feitas na página eletrônica do Enem


    Assessoria de Imprensa do Inep
  • Como o aluno pode se inscrever no Fies?

    O candidato deverá preencher a ficha de inscrição disponível na página do Fies no sítio da Caixa Econômica Federal, durante o período de inscrições. Após o preenchimento da ficha de inscrição, o candidato deverá imprimir o respectivo protocolo em duas vias e entregá-lo à instituição de ensino superior em que estuda.

    A instituição de ensino superior deverá atestar a confirmação de inscrição na via do protocolo que será devolvida ao candidato.

    As instituições de ensino superior que aderirem ao processo seletivo do Fies deverão viabilizar o acesso à internet para os estudantes que não tenham acesso à rede. São consideradas válidas somente as inscrições confirmadas pelas instituições de ensino superior exclusivamente por meio do Sifes, disponível no endereço eletrônico do Fies, no sítio da Caixa Econômica Federal.

  • Como o aluno pode se inscrever no ProUni?

    As inscrições são realizadas exclusivamente pela internet, na página eletrônica do ProUni. Ao efetuar a inscrição, o candidato escolhe até cinco opções de cursos, habilitações, turnos ou instituições de ensino superior, dentre as disponíveis conforme seu perfil socioeconômico. Essas opções poderão ser alteradas a qualquer tempo, dentro do período de inscrições do programa. Assim, o candidato poderá efetuar sua inscrição e posteriormente acessar novamente a ficha de inscrição podendo fazer alterações, caso desejar.
  • CPF continua obrigatório para candidato fazer a inscrição

    O Tribunal Regional Federal da 2ª Região cassou liminar que obrigava o Ministério da Educação a aceitar inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 sem a obrigatoriedade de o candidato apresentar o próprio cadastro de pessoa física (CPF). O desembargador José Antônio Lisboa Neiva aceitou a argumentação dos representantes do MEC: o CPF é o único documento nacional com garantia de segurança para todos os inscritos da prova.

    O MEC observou ainda que há facilidade de obtenção do documento em todo o território nacional e advertiu sobre os transtornos que a decisão anterior, de suspensão da obrigatoriedade, provocaria em um exame com mais de quatro milhões de inscritos.

    Em razão das enchentes no Nordeste e a pedido dos governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, e de Alagoas, Teotônio Villela, foram prorrogadas as inscrições do Enem até sexta-feira, 16, pela internet. Os estudantes, ao preencherem os dados, devem informar os números do próprio CPF e da carteira de identidade.

    Assessoria de Comunicação Social

    Leia também
    : Inscrições prorrogadas até 16 de julho atenderão o Nordeste

  • Curso de especialização propõe reduzir conflitos nas escolas

    Boa notícia para estudantes e profissionais que desejam se especializar e enriquecer o conhecimento na área de educação. A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), vinculada ao Ministério da Educação, lançou um edital para a abertura do Curso de Especialização em e para os Direitos Humanos, Educação e Justiça Restaurativa. As inscrições estarão abertas até 8 de novembro. O início das atividades está previsto para março de 2019.  

    O curso, na modalidade Lato sensu, será ministrado pela Escola de Inovação e Políticas Públicas (EIPP), por meio da Diretoria de Formação Profissional e Inovação (Difor). A fundação informa que a especialização é gratuita e destinada, prioritariamente, a gestores e professores de escolas do ensino básico, profissionais de comunicação e mídias, sociedade civil organizada ou terceiro setor e pessoas interessadas com experiência comprovada na temática.

    Maria Ferreira, coordenadora de Estudos de Inovação da Difor, explicou que o novo curso de especialização tem a proposta de trabalhar os direitos humanos na educação utilizando a justiça restaurativa como instrumento de prevenção à violência, além de promover a cultura de paz entre os povos por meio do diálogo inclusivo e respeitoso no ambiente escolar, resultando num espaço seguro e saudável.

    “De um modo geral, este curso se enquadra para atender, neste contexto atual, quando se nota o número de episódios de violência em algumas escolas, a expectativa de inserção de práticas que diminuam os conflitos nos ambientes escolares”, declarou Maria Ferreira. “Procuramos desenvolver assuntos que busquem uma ação pedagógica para a resolução de conflitos, voltados para a mediação, formar profissionais que sejam facilitadores da cultura de paz, da resolução de conflitos com uma forma atualizada e humanizada para, num objetivo maior, alcançarmos e trabalharmos essa cultura de paz. Também são bem-vindos profissionais de áreas correlatas, inclusive da comunicação.”

    Ao todo, o curso de especialização terá 30 vagas, duração de até 15 meses, com 360 horas-aula de carga horária, e será ministrado três vezes por semana, no campus Derby da Fundaj, das 19h às 22h. Para participar do processo seletivo, feito através da página da fundação na internet, os interessados devem anexar toda a documentação exigida e apresentar um pré-projeto que vise trabalhar alguma das seguintes temáticas: direitos humanos, educação e justiça restaurativa na escola; direitos humanos, educação e mídias sociais; direitos humanos, educação e linguagens; justiça restaurativa na escola e prevenção à violência; justiça restaurativa na escola e políticas públicas; direitos humanos, movimentos sociais e políticas públicas.

    EIPP - A Escola de Inovação e Políticas Públicas da Fundaj nasceu com a proposta de desenvolver pessoas e ideias que gerem impacto social, superando desafios públicos e garantindo direitos. Tem entre os seus objetivos levar o conhecimento desenvolvido na academia para os variados públicos, entre servidores públicos, estudantes e membros da sociedade civil organizada, e, para isso, conta com um qualificado grupo de professores e pesquisadores, a maior parte composta por mestres e doutores formados nas universidades mais conceituadas do Brasil e do mundo.

    Confira o edital do curso 

    Faça a sua inscrição 

    Assessoria de Comunicação Social

  • Divulgados os integrantes da comissão julgadora do concurso

    Os escritores brasileiros Luiz Ruffato, Maria Esther Maciel, Cláudio Daniel e Ronaldo Correia de Brito, e o escritor angolano José Eduardo Agualusa, compõem a comissão julgadora que vai avaliar as obras do concurso Literatura para Todos 2010, promovido pelo Ministério da Educação. A pedagoga Fátima Lucília Vidal Rodrigues será a assessora da comissão para as especificidades da educação de jovens e adultos.

    O prazo para a inscrição de livros vai até 13 de outubro. Podem apresentar obras literárias escritores brasileiros e africanos de língua portuguesa. O Literatura para Todos deste ano abrange nove gêneros e vai entregar prêmios individuais no valor de R$ 10 mil, em dinheiro, a nove escritores, além de editar e distribuir os livros para milhares de jovens e adultos em processo de alfabetização ou que frequentam turmas da educação de jovens e adultos em todo o país.

    Na quarta edição, o concurso vai selecionar duas obras dos gêneros: prosa (conto, novela ou crônica), poesia, texto da tradição oral (em prosa ou em verso); e uma obra do perfil biográfico e dramaturgia. Os concorrentes dos países africanos – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe – podem escolher uma das cinco modalidades.

    As inscrições serão feitas com o envio das obras literárias. No Brasil, o livro deve ser enviado para o endereço: 4º Concurso Literatura para Todos – Ministério da Educação, Esplanada dos Ministérios, Bloco L, sala 209. CEP 70047-900 – Brasília – DF. Os escritores africanos encaminham as obras para as embaixadas do Brasil em seus países.

    A página eletrônica da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) traz o Edital nº 5/2010 do Literatura para Todos e um perfil dos neoleitores, elaborado por Elisiane Vitória Tiepolo, mestre em literatura brasileira pela Universidade Federal do Paraná.

    Concurso – Criado em 2006, o concurso Literatura para Todos já selecionou 30 títulos. Desde 2008, a coleção integra o Programa Nacional de Biblioteca na Escola (PNBE) do Ministério da Educação. Confira os escritores que integram a comissão julgadora das obras.

    Ionice Lorenzoni

  • Edição de 2015 abre inscrições no dia 25 e provas serão realizadas em outubro

    O ministro da Educação, Renato Janine, e o presidente do Inep, Chico Soares, anunciam as novidades da próxima edição do Enem (Foto: Isabelle Araújo/MEC)

    O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 será realizado nos dias 24 e 25 de outubro. Medidas para reduzir a abstenção, ampliar a segurança e dar mais tranquilidade aos participantes são os destaques do edital do exame, que será publicado na segunda-feira, 18. As inscrições, pela internet, serão abertas às 10h do dia 25 e se estenderão até as 23h59 de 5 de junho próximo, pelo horário oficial de Brasília. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 14, pelo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, pelo secretário executivo MEC, Luiz Cláudio Costa, e pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Chico Soares.

    Os candidatos isentos de taxa de inscrição que não comparecerem nos dois dias de provas perderão o benefício para a próxima edição. O objetivo da iniciativa é diminuir os índices de abstenção e, com isso, evitar desperdício de dinheiro público. Na edição do ano passado, dos 8.721.946 inscritos, 2.494.477 faltaram aos dois dias de provas — abstenção de 28,6%.

    “A principal medida para reduzir o número de faltosos não é o aumento da taxa”, observou o ministro. “É a suspensão da isenção para quem se inscrever e não comparecer. Quase 30% das provas têm sido impressas, transportadas, previstas infraestrutura e segurança, para pessoas que não aparecem.”

    Nos dois dias de exame, os portões nos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h (horário de Brasília). A diferença em relação aos exames anteriores é o início das provas, às 13h30. O tempo extra de meia hora será usado para procedimentos de segurança, como revista eletrônica, e para dar tempo a todos os presentes de entrar em sala e guardar os pertences. O período total de duração das provas permanece em quatro horas e meia no sábado e cinco horas e meia no domingo.

    “Vamos ter mais uma presença para registrar em ata a abertura dos malotes com as provas, com todo mundo já na sala”, explicou o presidente do Inep, Chico Soares. “É um controle extra. É o grande momento de risco, quando ela é aberta. Assim, conseguimos mais segurança e mais garantia de que teremos um Enem que cumpra as suas funções.”

    Nome — Para aperfeiçoar o atendimento e também evitar fraudes, a inscrição de travestis e transexuais que pretendem ser identificados pelo nome social terá alterações. Esses candidatos devem fazer a inscrição normalmente, no período estabelecido no edital. Para usar o nome social, eles devem encaminhar cópia de documento de identificação, foto recente e formulário disponível on-line, preenchido, entre os dias 15 e 26 de junho, pelo sistema do participante, na página do Enem na internet.

    Especiais — Nesta edição também haverá melhorias no atendimento a pessoas com visão monocular (que enxergam com apenas um dos olhos) e com discalculia (dificuldade ou desabilidade para fazer cálculos matemáticos). Quem tem visão monocular pode pedir prova ampliada e em braile, ledor e transcritor. Candidatos com discalculia podem pedir auxílio de ledor e de transcritor.

    Oportunidades – A nota do Enem é usada como critério de acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em 115 instituições públicas, e do Programa Universidade para Todos (ProUni). Além disso, a participação na prova é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do programa Ciência sem Fronteiras ou ingressar em vagas gratuitas dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Estudantes maiores de 18 anos podem obter a certificação do ensino médio por meio do Enem.

    Inscrição — Estão isentos da taxa de inscrição os concluintes do ensino médio em 2015, matriculados em escolas da rede pública, além das pessoas que se declararem carentes. Para os demais, o valor é de R$ 63. O pagamento deve ser feito até às 21h59 (de Brasília), do dia 10 de junho. A confirmação das inscrições será feita apenas pela página do Enem na internet.

    Assessoria de Comunicação Social

    Confira a apresentação do Enem de 2015

  • Edição deste ano terá identificação biométrica e novo aplicativo; inscrições começam em 9 de maio

    Ao lado do secretário-executivo Luiz Cláudio Costa, e do presidente do Inep, Luiz Roberto Curi, Mercadante destacou a segurança da edição deste ano do Enem: “Não há nenhuma possibilidade de uma pessoa fazer prova no lugar de outra” (foto: João Neto/MEC)As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 começam em 9 de maio próximo. O prazo vai até às 23h59 do dia 20. A edição do exame deste ano trará, pela primeira vez, o reconhecimento individual, com a impressão da digital na ficha de identificação do participante por meio de selo gráfico, autoadesivo. Todos os detalhes foram apresentados pelo ministro Aloizio Mercadante nesta quinta-feira, 14, e estarão no edital do Enem 2016, a ser publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 15.

    “A coleta acontece no primeiro ou no segundo dia de provas; não há nenhuma possibilidade de uma pessoa fazer prova no lugar de outra”, ressaltou o ministro. O novo procedimento de segurança soma-se aos demais — envelope com lacre e detector de metais. Já o aplicativo Enem 2016 para celulares, desenvolvido pelo MEC, trará todas as informações necessárias aos participantes ao longo do exame, além do acompanhamento da inscrição.

    Disponível para smartphones, o recurso também servirá para o envio de informações aos inscritos, como cronograma do Enem, mural de avisos, dicas e resultados, além de espaço para contato. “O participante vai ter um instrumento de diálogo contínuo com o MEC e vai poder guardar a senha de forma segura”, destacou Mercadante.

    Isenção — O Enem deste ano tem uma estimativa de 8 milhões de inscrições. “Destes, 2,2 milhões são estudantes que estão no último ano do ensino médio, que precisam fazer a prova este ano”, lembrou o ministro. Além dos concluintes do ensino médio em 2016 matriculados em escolas da rede pública, estão isentos da taxa de inscrição aqueles que se declararem carentes. Como previsto na edição do ano passado, os isentos que não comparecerem nos dois dias de provas perderão o benefício na próxima edição.

    Aqueles que obtiveram isenção no Enem de 2015, não compareceram aos dois dias de provas, mas pretendem pedir nova isenção, devem justificar a ausência, conforme previsto no edital. Haverá campo específico para o esclarecimento no próprio sistema de inscrição.

    A medida, adotada a partir da edição do ano passado, contribui para reduzir a abstenção e, por consequência, evitar desperdício de dinheiro público. O Enem de 2015 contou com 7,7 milhões de inscritos. A abstenção ficou em 25,5%, a menor da série histórica do exame.

    Para dar mais comodidade e opções aos não isentos da taxa, o pagamento, este ano, pode ser efetuado em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU). O valor da taxa será de R$ 68. O pagamento deve ser feito até às 21h59 (de Brasília), do dia 25 de maio.

    A confirmação das inscrições será feita apenas pela Página do Participante. No ato da inscrição, os candidatos precisarão informar um número de celular ou de telefone fixo válidos, bem como cadastrar um endereço eletrônico (e-mail), o qual não pode ser utilizado por outro participante.

    Especiais — Pessoas com deficiência ou necessidades específicas contarão com atendimento especializado, de acordo com solicitação a ser feita pelo próprio interessado no sistema de inscrições. Para tanto, devem dispor de documento comprobatório, legível. Nele, deve constar o nome completo do participante; o diagnóstico com a descrição da condição que motivou o pedido de atendimento diferenciado; a assinatura e a identificação do médico ou profissional especializado, com o número do registro no Conselho Regional de Medicina ou no conselho de classe.

    Nome — Travestis e transexuais que pretendem ser identificados pelo nome social devem fazer a inscrição normalmente, no período estabelecido no edital, de 9 a 20 de maio. Entretanto, para usar o nome social, precisam encaminhar cópia de documento de identificação, foto recente e formulário disponível on-line, preenchido, entre os dias 1º e 8 de junho próximo, pelo sistema, na Página do Participante.

    Provas — Nos dois dias de exame — em 5 e 6 de novembro —, os portões nos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h (horário oficial de Brasília). As provas terão início às 13h30. O tempo extra de meia hora será usado para procedimentos de segurança, como revista eletrônica, e para dar tempo a todos os presentes de entrar em sala e guardar os pertences. O período total de duração das provas permanece em quatro horas e meia no primeiro dia (sábado) e cinco horas e meia no segundo dia (domingo).

    Oportunidades — A nota do Enem é usada como critério de acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni). A participação na prova também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do programa Ciência sem Fronteiras ou ingressar em vagas gratuitas dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Além disso, estudantes maiores de 18 anos podem obter a certificação do ensino médio por meio do Enem.

    Em caso de dúvidas sobre o exame, os estudantes podem ligar para o telefone 0800 616161.

    Assessoria de Comunicação Social

    Confira a apresentação do ministro Aloizio Mercadante sobre o Enem de 2016

    Ouça:

  • Em uma semana, exame já registrou quatro milhões de inscritos; prazo final é sexta, 17


    Com novo sistema, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) já registou quatro milhões de pessoas inscritas, às 20h50 de segunda-feira, 13 de maio, uma semana após a abertura das inscrições.

    Quem quiser fazer o exame para acesso à educação superior tem até as 23h59 da próxima sexta-feira, 17 de maio, para se inscrever, exclusivamente pela Página do Participante. Vale o horário de Brasília. Os boletos da taxa de inscrição poderão ser pagos até 23 de maio.

    Neste ano, o Inep lançou um novo passo a passo das inscrições em Língua Brasileira de Sinais (Libras). O objetivo é explicar o processo e tirar dúvidas das pessoas surdas que pretendem fazer o Enem 2019. O vídeo foi produzido pelo próprio Inep, com a parceria da Comissão de Libras do Enem.

    O conteúdo exclusivo para a comunidade surda contempla, ainda, uma versão do edital em Libras e uma campanha nas redes sociais. As ações fazem parte do Enem em Libras, uma iniciativa da Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep direcionada à comunidade surda que tem a Língua Brasileira de Sinais como primeira língua.

    A inscrição para pessoas com alguma deficiência ou com necessidade de recurso de acessibilidade também está mais fácil este ano. Um dos avanços do novo sistema de inscrição do Enem é o fato de as perguntas serem apresentadas de acordo com a resposta anterior do participante.

    Isso significa que o sistema conduz o participante apenas para as perguntas que ele precisa responder. As etapas da inscrição relacionadas com o atendimento especializado e específico ficaram mais rápidas com as mudanças.

    Enem - O Enem é realizado anualmente pelo Inep, autarquia vinculada ao Ministério da Educação. Em 21 edições, o exame já recebeu quase 100 milhões de inscrições.

    O exame avalia o desempenho do estudante e viabiliza o acesso à educação superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (ProUni) e instituições portuguesas. O Enem também possibilita o financiamento e apoio estudantil, por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

    Os dados do Enem também permitem autoavaliação do estudante o desenvolvimento de estudos e indicadores educacionais. O exame é aplicado em dois domingos e tem quatro provas objetivas, com 180 questões, além de uma redação.

    Confira o passo a passo da inscrição 

    Assista à versão em Libras do passo a passo da inscrição 

    Inscreva-se pela página do participante 

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Encceja Nacional 2018 bate recorde, com mais de 1,6 milhão de inscrições

    Mais pessoas farão o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Nacional) em 2018. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão ligado ao Ministério da Educação, registrou 1.695.607 inscrições. Desse montante, 356.326 desejam obter o certificado de conclusão do ensino fundamental e 1.339.281, do ensino médio.

    O Encceja Nacional 2017, que marcou o retorno da certificação do ensino médio para o exame, teve 1.575.561 inscritos, 7,08% a menos que em 2018. As provas serão aplicadas em 5 de agosto, nos turnos matutino e vespertino. Este ano, o Encceja Nacional abrange 592 municípios, 28 a mais que em 2017.

    Nome social – O participante inscrito no Encceja 2018 que desejar atendimento pelo nome social pode fazer a solicitação a partir das 10h desta segunda-feira, 30, até 23h59 de sexta-feira, 4 de maio, pela página do participante, no Portal do Inep. A oportunidade de atendimento por nome social para participantes travestis ou transexuais faz parte da política de inclusão e acessibilidade do Inep, que contempla, ainda, os atendimentos específico e especializado em suas avaliações e exames.

    Para uso do nome social, o participante deve ter documentos que comprovem a condição que motiva a solicitação dessa categoria de atendimento, como: fotografia atual, individual, colorida, com fundo branco, da cabeça e do tronco, sendo que a cabeça deverá estar descoberta, sem acessórios como óculos escuros e/ou artigos de chapelarias; cópia digitalizada (frente e verso) de um dos documentos de identificação oficial com foto; e cópia assinada e digitalizada do formulário, conforme disposto na página do participante. Os documentos devem conter todas as informações solicitadas, ser legíveis e estar no formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2MB.

    As solicitações aprovadas dão direito ao participante de ser distribuído pelas salas de aplicação de acordo com seu nome social, e não pelo nome oficial. O participante com a solicitação aprovada também terá todos os documentos relacionados à aplicação identificados com o nome social. Na sequência há um período de recursos de cinco dias úteis. Também está aberto o período para solicitação de atendimento pelo nome social.

    Encceja e Enem – Os participantes que almejam a certificação do ensino médio também poderão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, cujas inscrições custam R$ 82 e estarão abertas de 7 a 18 de maio. Isso será possível porque o Inep divulgará os resultados do Encceja 2018 a partir de outubro. Quem conseguir o certificado de conclusão do ensino médio e fizer o Enem poderá concorrer às vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (Prouni), em 2019.

    Estudos – Os cadernos de questões de todas as áreas do conhecimento aplicados no Encceja 2017 estão disponíveis no Portal do Inep, juntamente com os gabaritos. Consultá-los é uma boa maneira de se preparar para o exame, pois permite conhecer o formato e o nível de dificuldade das provas. O Encceja tem quatro provas objetivas, com 30 questões cada, e uma redação.

    Será certificado apenas o participante que atingir o mínimo de 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e que obtiver pelo menos cinco pontos, adicionalmente, na redação, no caso de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física, no ensino fundamental; e de linguagens e códigos e suas tecnologias, no ensino médio.

    O Inep também oferece um material de estudo, composto por volume introdutório e oito volumes de orientações aos estudantes (quatro para o ensino fundamental e quatro para o ensino médio).  Há ainda quatro volumes de orientações aos professores, com dicas para preparação de estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). 

    Exterior e PPL – Além do Encceja Nacional, o Inep aplicará o Encceja Exterior, em 16 de setembro, para brasileiros que vivem em outros países. Também serão realizadas edições para pessoas privadas de liberdade (PPL) – no Brasil, em 18 e 19 de setembro; no exterior, entre 17 e 21 de setembro. Os editais dessas aplicações serão publicados em maio.

    Clique aqui para acessar a página do participante, onde poderá ser solicitada também a inscrição pelo nome social.

    As provas e gabaritos referentes ao Encceja 2017 podem ser acessadas aqui.

    Já os materiais para estudo estão disponíveis neste endereço.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Estudantes têm prazo até o dia 9 de julho para fazer a inscrição

    Os estudantes inscritos no Enem  farão as provas nos dias 6 e 7 de novembro. Foto: Julio PaesEstão abertas desde segunda-feira, 21, pela internet, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010. O período se estenderá até 9 de julho. As provas estão marcadas para 6 e 7 de novembro. Além de informar os dados cadastrais, o participante do exame, ao se inscrever, responderá a um questionário socioeconômico, também pela internet.

    Estarão isentos da taxa de inscrição, de R$ 35, os estudantes da última série do ensino médio, os que tiverem concluído o ensino médio em anos anteriores e os de escolas particulares que comprovem a impossibilidade de pagamento e assinem declaração de carência.

    As provas terão a mesma estrutura do ano passado. Vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, e redação. A novidade este ano serão as questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens e códigos — o candidato deve fazer a opção no momento de se inscrever.

    Em 6 de novembro, sábado, serão aplicadas as questões de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h. No domingo, 7, das 13h às 18h30, será a vez de matemática, linguagens e códigos e redação.

    Documento — Ao fazer a inscrição, na página eletrônica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o estudante terá de informar o número do próprio CPF, independentemente da idade — não poderá usar o do pai ou da mãe. O sistema de recebimento das inscrições coibirá eventuais irregularidades ao buscar automaticamente informações sobre o número indicado na base de dados da Receita Federal.

    Quem tiver mais de 16 anos pode fazer o cadastro de pessoa física em agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios. O responsável legal deve pedir o documento para os menores de 16 anos — não é possível tirar o CPF pela internet.

    Assessoria de Imprensa do Inep

  • Estudantes têm prazo só até as 23h59 desta sexta para fazer a inscrição

    Encerram-se às 23h59 desta sexta-feira, 16, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010. As provas estão marcadas para 6 e 7 de novembro. O participante do exame, ao se inscrever, pela internet, deve responder a um questionário socioeconômico.

    Estarão isentos da taxa de inscrição, de R$ 35, os estudantes da última série do ensino médio em escolas públicas. Também não precisarão pagar a taxa aqueles que tiverem concluído o ensino médio em anos anteriores e declararem carência. A mesma declaração deve ser apresentada por alunos de escolas particulares que reivindicarem a isenção. Os candidatos que estiverem fora dos critérios de isenção têm até o dia 20 para imprimir o boleto, também pela internet, no ato da inscrição, e fazer o pagamento na rede bancária.

    As provas terão a mesma estrutura do ano passado. Vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, e redação. A novidade este ano serão as questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens e códigos — o candidato deve fazer a opção no momento de se inscrever.

    Em 6 de novembro, sábado, serão aplicadas as questões de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h. No domingo, 7, das 13h às 18h30, será a vez de matemática, linguagens e códigos e redação.

    Inscrição— Ao fazer a inscrição, na página eletrônica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o estudante terá de informar o número do próprio CPF, independentemente da idade — não poderá usar o do pai ou da mãe. O sistema de recebimento das inscrições coibirá eventuais irregularidades ao buscar automaticamente informações sobre o número indicado na base de dados da Receita Federal. (Assessoria de comunicação Social)


    Leia mais...
    CPF continua obrigatório para candidato fazer a inscrição
    Inscritos não isentos deverão efetuar pagamento até dia 20
    Inscrições prorrogadas até 16 de julho atenderão o Nordeste

  • Exame Nacional do Ensino Médio tem mais de 300 mil inscritos

    Mais de 300 mil pessoas já se inscreveram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 desde a manhã desta segunda-feira, 8, quando o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abriu o sistema.

    O candidato deve ficar atento ao tempo no momento da inscrição; cada página do sistema fica aberta por até 2 minutos. Se durante esse período não houver qualquer ação, aparece um aviso ao participante de que o sistema se tornará inativo em alguns segundos.

    As inscrições podem ser feitas até as 23h59 do dia 19 de maio, exclusivamente pela página eletrônica do Enem. Lá também há dicas sobre as várias etapas do exame. O participante pode ainda baixar o aplicativo Enem no celular para acompanhar o cronograma e receber alertas.

    Veja o número de inscrições por unidade da federação, até as 15h desta segunda-feira, 8:

    AC 1641
    AL 4758
    AM 6819
    AP 1598
    BA 22191
    CE 15812
    DF 7497
    ES 7009
    GO 10722
    MA 8048
    MG 32503
    MS 3993
    MT 6249
    PA 11202
    PB 7941
    PE 18293
    PI 4246
    PR 12201
    RJ 25936
    RN 6906
    RO 3265
    RR 875
    RS 15057
    SC 5853
    SE 4130
    SP 53672
    TO 2315
    TOTAL 300732

    Leia mais:
    Necessidade de atendimento especial deve ser comprovada 
    Inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio começam nesta segunda-feira, 8
    Cerca de 30 mil já se inscreveram para o Enem 2017 nesta segunda

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

Fim do conteúdo da página