Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Meio ambiente é preocupação em escolas

    Na Escola Estadual Luiz Soares Andrade, de Nova Andradina, interior de Mato Grosso do Sul, a preocupação com o meio ambiente motivou um blog. O diário eletrônico da escola registra as atividades da  Conferência Escolar sobre o Meio Ambiente, um dos passos para a  Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente, que será realizada em abril de 2009.

    Pelas previsões, a conferência escolar será realizada em outras 20 mil instituições de ensino de todo país. Até 15 de novembro, as escolas devem  eleger um delegado e seu suplente. Os estudantes, com idades entre 11 e 14 anos, vão definir uma ação ambiental e criar um cartaz que traduza o compromisso da instituição com o meio ambiente.

    A edição de 2009 será a terceira da conferência nacional, realizada a cada três anos. A iniciativa originou mudanças significativas desde a primeira edição, em 2003. “Temos um relato superinteressante de uma cidade de Mato Grosso do Sul. Uma lei municipal levou hortas a todas as escolas. Isso foi resultado de uma conferência”, conta Rachel Trajber, coordenadora-geral de educação ambiental da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad).

    A educação ambiental já faz parte do cotidiano das escolas brasileiras. “Muitas não tratam do ambientalismo com essa nomenclatura, mas já incentivam a preocupação em seus alunos”, ressaltou Rachel.

    Já foram investidos R$ 10 milhões na realização da conferência nacional. Os recursos foram aplicados na elaboração e remessa de um conjunto de materiais preparatórios. Cartilhas com instruções para a realização das conferências escolares foram enviadas a 60 mil instituições de ensino do país.  A conferência é uma campanha pedagógica que leva a dimensão política do meio ambiente para o convívio dos adolescentes e da comunidade escolar. “O maior ganho desse processo é levantar a agenda ambiental de uma maneira democrática e participativa”, destacou Rachel.

    Depois das conferências escolares, os delegados de todas as unidades federativas vão se reunir, na conferência nacional, para divulgar as propostas das escolas brasileiras, por meio de uma carta à sociedade. O evento é uma iniciativa do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental, formado pelo Departamento de Educação Ambiental (DEA), do Ministério do Meio Ambiente, e pela Coordenação-Geral de Educação Ambiental (CGEA), da Secad.

    Acesse a página eletrônica da conferência.

    Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página