Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Universidade luso-afro começa a nascer

    Paulo Speller, presidente da comissão de implantação da Universidade Federal da Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab), informou nesta quinta-feira, 30, que a comissão preparou uma agenda de trabalho no Brasil e na África que será desenvolvida neste ano e em 2009. A comissão, instalada no dia 14 deste mês, é responsável pelo planejamento acadêmico e administrativo da instituição.

    Em novembro, a comissão participa de audiência pública na Assembléia Legislativa do Ceará, em Fortaleza, para explicar o projeto de criação da Unilab, sua abrangência e importância para o Brasil e para os países de língua portuguesa, especialmente os africanos. Na mesma ocasião, a equipe vai a Redenção, município que será a sede da nova universidade, para conhecer o terreno que será doado pelo governo do Ceará para a construção do campus.

    Em 8 de novembro, Paulo Speller e um integrante da comissão apresentam o projeto da Unilab na Conferência Nacional de Educação da África, que acontece em Dacar, no Senegal. No dia seguinte, eles se reúnem com os dirigentes dos ministérios da Educação dos países africanos de língua portuguesa – Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. O tema do encontro é a construção da universidade.

    Em fevereiro de 2009, a comissão inicia uma série de visitas a esses cinco países. Segundo Speller, serão mantidas reuniões com os dirigentes dos ministérios da Educação e com universidades, instituições de ensino superior e de ensino médio e instituições governamentais e entidades relacionadas à Unilab. Speller estima que esses encontros terão duração de uma semana e seu objetivo é fazer o desenho coletivo da futura instituição. A idéia inicial é que o Brasil faça parceria com cada país. Outro tema é a abertura de pólos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) nos países, no modelo que existe no Brasil, desde 2006.

    Em Moçambique, por exemplo, a comissão de implantação da Unilab vai conversar com a direção da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), que tem sede na capital Maputo. Paulo Speller prevê a possibilidade da Unilab construir com esta instituição uma parceria acadêmica para a titulação conjunta, o que poderá acontecer, posteriormente, com as instituições dos outros parceiros.

    Até junho de 2009, integrantes da comissão farão reuniões com o Timor Leste, Macau e Portugal, completando os encontros preparatórios para a criação da Unilab com nações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

    Criação – O Projeto de Lei nº 3891/2008, que cria a Universidade Federal da Integração Luso-Afro-Brasileira, tramita na Câmara dos Deputados desde julho. Atualmente está na Comissão do Trabalho, mas ainda deve passar pelas comissões de Educação, Finanças e de Constituição e Justiça; depois segue para a Comissão de Educação do Senado e, se aprovada nessa instância, vai para votação do plenário. O relator é o deputado federal Eudes Xavier (PT-CE).

    Ionice Lorenzoni

Fim do conteúdo da página