Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Avaliadores têm até o dia 10 de abril para fazer recadastro

    Os profissionais cadastrados no Banco Nacional dos Avaliadores do Sinaes (BASis) têm até 10 de abril para atualizar seus dados e agenda de disponibilidade, validar o perfil, confirmar o recadastramento e assinar o termo de veracidade das informações prestadas. Todo o procedimento deve ser feito no sistema e-MEC, base oficial de dados relativos aos cursos de graduação e instituições federais de educação superior.

    O recadastramento, as capacitações de novos avaliadores, a formação continuada por meio da plataforma Moodle e outras ações fazem parte de uma série de procedimentos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), para qualificar e aprimorar o banco de avaliadores. A intenção é alcançar a excelência no processo avaliativo.

    O BASis é um cadastro nacional e único de profissionais selecionados pelo Inep para constituir comissão de avaliação in loco. Os participantes precisam de titulação mínima de doutor, efetiva produção acadêmica e intelectual nos cinco anos imediatamente anteriores à seleção (comprovada por currículo lattes), reputação ilibada e disponibilidade para participar em pelo menos três avaliações anuais. Além disso, não podem ter pendências junto às autoridades tributárias e previdenciárias.

    Sinaes – Criado pela Lei n° 10.861, de 14 de abril de 2004, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) compreende a avaliação das instituições, dos cursos e do desempenho dos estudantes. São avaliados todos os aspectos que giram em torno desses três eixos, principalmente o ensino, a pesquisa, a extensão, a responsabilidade social, o desempenho dos alunos, a gestão da instituição, o corpo docente e as instalações.

    Acesse o sistema e-MEC.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Com inscrições abertas, exame deve receber 500 mil candidatos

    Dirigentes de instituições de ensino superior deverão inscrever, a partir desta segunda-feira, 16 de julho, até 17 de agosto, os alunos que farão o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) em 2012. O exame, que contará com 40 questões, entre formação geral e específica, será aplicado em 25 de novembro, às 13 horas, horário oficial de Brasília. A previsão é de que até 500 mil estudantes se inscrevam este ano.

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o responsável pela aplicação da prova e pelo sistema de inscrições. A diretora de avaliação da educação superior do Inep, Cláudia Griboski, destaca a importância do acompanhamento, tanto pela instituição quanto pelo estudante, do calendário de atividades relacionadas à aplicação do exame.

    “Desde 2011 o estudante passou a participar do processo e pode acompanhar sua inscrição. O estudante inscrito também deve acessar no período de 26 de outubro a 25 de novembro o questionário do estudante e preenchê-lo, para ter acesso ao local de prova”, explica.

    Após o período de inscrições, a lista dos estudantes que farão o exame ficará disponível para consulta pública entre os dias 21e 31 de agosto. Qualquer solicitação de inclusão ou retificação deve ser efetuada pelo inscrito à instituição de ensino.

    Em março deste ano, o Ministério da Educação publicou portaria que normatizou a obrigatoriedade de inscrição para os ingressantes em 2012 e para os estudantes com expectativa de conclusão até agosto de 2013, assim como aqueles que tiverem concluído, até o término das inscrições, mais de 80% da carga horária mínima do currículo do curso da instituição de educação superior. Estarão dispensados do Enade aqueles que colarem grau até 31 de agosto ou que estejam matriculados ou cursando disciplinas em instituição estrangeira, bem como os ingressantes deste ano.  

    Neste ano devem prestar o exame estudantes de cursos nas áreas de administração, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, design, direito, psicologia, relações internacionais, secretário executivo e turismo. Além das habilitações em tecnologia das áreas de gestão comercial, gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística, marketing e processos gerenciais.

    Enade– Os resultados da avaliação são utilizados em atividades de regulação do ensino superior pelo MEC, como a elaboração de conceitos e indicadores de qualidade de instituições de ensino e de seus respectivos cursos. Criado em 2004, o Enade é aplicado anualmente pelo Inep e integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

    Assessoria de Comunicação Social

    Acesse a página do exame
  • Comissão de avaliação reelege presidente e discute avanços

    Pereira da Silva foi empossado pelo ministro interino, Luiz Cláudio Costa (Foto: João Neto/MEC) A Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) reelegeu nesta quarta-feira, 18, João Carlos Pereira da Silva para a presidência. A cerimônia de eleição e posse foi conduzida pelo ministro interino da Educação, Luiz Cláudio Costa, em Brasília.

    Órgão colegiado de coordenação e supervisão do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), a Conaes tem as atribuições de propor e avaliar dinâmicas, procedimentos e mecanismos da avaliação institucional de cursos e de desempenho dos estudantes. O Sinaes reúne informações do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), das avaliações institucionais e dos cursos.

    De acordo com o presidente reconduzido, o Conaes está rediscutindo o alcance da avaliação da educação superior. “Entre as ações da Comissão no último ano está uma ampla discussão sobre os instrumentos de avaliação, como a autoavaliação institucional, que foi um avanço do Sinaes”, disse. “Entendemos que o Sinaes é um sistema que tem evoluído muito nos últimos 10 anos, é um processo em vias de concretização.”

    O ministro interino da educação, Luiz Cláudio Costa, destacou que, ao completar 10 anos, o Sinaes ajudou a nortear as ações do Ministério da Educação. “O Conaes vem agindo para repensar os indicadores e os segmentos da avaliação, que é o próximo passo para a educação superior brasileira”, afirmou.

    Diego Rocha

  • Comissão Nacional de Avaliação reconduz presidenta ao cargo

    Nadja Viana assina termo de recondução ao cargo de presidenta da Conaes (Foto: Fabiana Carvalho)A presidenta da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes), Nadja Viana, foi reconduzida ao cargo nesta quarta-feira, 16, pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, após eleição entre os membros da comissão. Nadja cumprirá um novo mandato de um ano.


    A Conaes é o órgão colegiado de coordenação e supervisão do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que abrange as avaliações de cursos, instituições e estudantes. “Os trabalhos da Conaes e os reparos feitos no sistema de avaliação da educação superior vêm sendo cada vez melhor compreendidos pela sociedade”, disse o ministro, durante a solenidade de posse da presidenta.


    Na visão de Haddad, o sistema de avaliação brasileiro é um dos melhores do mundo, já que tem embasamento técnico e consegue englobar milhares de cursos e instituições em todo o país. “Em dez anos, o número de estudantes universitários no país cresceu de 2 milhões para 6 milhões”, lembrou. “O Brasil já tem prestígio no cenário internacional de regulação da educação superior”, complementou.


    A Conaes é formada por representantes das secretarias de educação superior, a distância e profissional e tecnológica do MEC, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do corpo discente e docente das instituições de educação superior e de profissionais com notório saber científico, filosófico e artístico e com reconhecida competência em avaliação ou gestão da educação superior.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Comissão que afere educação superior reconduz presidente

    Reempossado, Verhine (C) pretende ampliar a eficácia das avaliações da educação superior (foto: João Neto/MEC)A Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) reelegeu nesta quarta-feira, 21, Robert Evan Verhine para a presidência. A cerimônia de eleição e posse foi conduzida pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília.

     

    Órgão colegiado de coordenação e supervisão do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), a Conaes tem entre as atribuições propor e avaliar dinâmicas, procedimentos e mecanismos da avaliação institucional de cursos e de desempenho dos estudantes. O Sinaes reúne informações do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), das avaliações institucionais e dos cursos.

     

    De acordo com Verhine, o Conaes em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e com o Conselho Nacional de Educação (CNE), estuda mecanismo para ampliar a eficácia das avaliações. “Estamos chamando de instrumento matricial, que facilita o processo de avaliação por ser único, mas respeita o princípio básico do Sinaes, que tem a ver com a identidade de cada instituição”, disse o presidente. O novo instrumento depende de homologação para ser implementado.

     

    A expansão com qualidade da educação superior particular é um dos objetivos do Ministério da Educação para ampliar o acesso e a democratização desse nível de ensino. De acordo com o ministro Aloizio Mercadante, é necessária a criação de um mecanismo para incentivar as instituições particulares a buscar sempre a excelência. “Há uma acomodação do sistema na nota 3”, disse o ministro — a nota 3 permite à instituição o acesso ao Programa Universidade para Todos (ProUni) e ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), sem aumento nos custos de manutenção com professores titulados e instalações. “Precisamos criar instrumentos para estimular o sistema a continuar buscando a qualidade.”


    Diego Rocha

  • Comissão que afere o ensino superior tem novo presidente

    A Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) elegeu nesta terça-feira, 21, o novo presidente, Robert Evan Verhine, doutor em educação e professor da Universidade Federal da Bahia. Ele foi empossado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília.

    Durante a solenidade de posse, o ministro ressaltou o importante papel da comissão ao coordenar e supervisionar o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) nos últimos anos. Mercadante pediu ao novo presidente, em razão dessa atuação fundamental da Conaes, uma ação mais integrada e articulada com a Secretaria de Regulação e Supervisão (Seres) do MEC e com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

    O ministro sugeriu outros três pontos que devem integrar a pauta da comissão neste e no próximo ano: a definição de novas diretrizes para o ensino particular superior, o acompanhamento da qualidade da educação a distância nos cursos de graduação e o reconhecimento de diplomas internacionais. “A presidenta Dilma Rousseff foi eleita para presidir o Mercosul, de forma pro tempore; em outubro, os ministros da Educação terão reunião na Argentina, e há expectativa de construirmos instrumentos comuns de avaliação da qualidade do ensino”, disse Mercadante. “Também poderemos avançar na questão de bolsas de estudos e no reconhecimento mútuo de diplomas de instituições de excelência.”

    Avanço— O novo presidente da Conaes, Robert Evan Verhine, integra a comissão há cinco anos e desempenhava a função de presidente pro tempore. Segundo ele, o trabalho do grupo tem avançado muito, em vários aspectos. “A comissão deve considerar e respeitar os princípios e fundamentos estabelecidos no Sinaes, mas também tem de considerar o que é viável, pois isso dará a consolidação que se deseja para o sistema de ensino superior”, disse.  

    A Conaes é composta por 13 integrantes. Seis deles foram nomeados nesta segunda-feira — Claudia Maffini Griboski, representante do Inep; Andréa de Faria Barros Andrade e Antonio Simões Silva, do MEC; João Carlos Pereira da Silva e Maria Clara Kaschny Schneider, por notório saber científico; Rolando Rubens Malvásio Júnior, do corpo técnico-administrativo federal.

    Assessoria de Comunicação Social

    Confira a nova composição da Conaes

    Ouça mensagem do ministro Aloizio Mercadante durante a posse do novo presidente da Conaes

  • Inep capacita novos docentes para Banco de Avaliadores

    Cerca de 100 docentes da educação superior com atuação em Brasília passam por uma capacitação presencial nesta terça e quarta-feira, 21 e 22, na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O objetivo é preparar novos membros para as avaliações dos cursos de graduação realizadas, sistematicamente, pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

    O Inep tem trabalhado para renovar e aumentar o Banco de Avaliadores do Sinaes (BASis), que hoje conta com 4.011 profissionais credenciados capacitados. Os planos são de colocar de 1.600 a 3 mil novos avaliadores no BASis até dezembro de 2017. Ao longo do ano também serão realizadas outras capacitações a distância. Só podem atuar como avaliadores aqueles que passarem pelas capacitações e comprovarem domínio dos instrumentos de avaliação dos cursos de graduação. 

    A avaliação ocorre a partir de visitas in loco aos cursos e instituições públicas e privadas, para verificação das condições de ensino. O Sinaes prevê que as avaliações ocorram periodicamente. Nestes dois dias estão sendo capacitados avaliadores das áreas de terapia ocupacional, fisioterapia, enfermagem, pedagogia, química, geografia e engenharias, entre outros.

    A capacitação foi aberta pela presidente do Inep, Maria Inês Fini (por videoconferência); pelo Secretário de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação, Paulo Barone – que também falou sobre a realidade do ensino superior no Brasil; pelo diretor de avaliação da educação superior do Inep, Rui Barbosa de Brito Júnior; e pela coordenadora geral de avaliação de cursos de graduação e instituições de educação superior do Inep, Sueli Macedo Silveira. O chefe de gabinete da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), Rubensde Oliveira Martins, falou sobre os aspectos regulatórios da avaliação.

    O Inep conduz todo o sistema de avaliação de cursos superiores no país, produzindo indicadores, o conceito institucional (CI), o conceito de curso (CC), além de um sistema de informações que subsidia tanto o processo de regulamentação, exercido pelo MEC, como garante transparência dos dados sobre qualidade da educação superior a toda a sociedade.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

     

  • Inep divulga a relação nominal dos avaliadores do Sinaes-BASis

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou no Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira, 10, a relação nominal dos avaliadores selecionados e capacitados no Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).  

    Os avaliadores são responsáveis pelos atos autorizativos de reconhecimento e renovação de reconhecimento, homologados pela Comissão Técnica de Acompanhamento da Avaliação (CTAA), na 133ª Reunião Ordinária de 2018, realizada em 5 de outubro. Estes passam a integrar o Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASis).

    BASis – O BASis é um cadastro nacional e único de avaliadores selecionados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para realizar as avaliações in loco nas instituições de educação superior. O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) é formado por três componentes principais: a avaliação das instituições, dos cursos e do desempenho dos estudantes.

    Os principais objetivos da avaliação envolvem melhorar o mérito e o valor das instituições, áreas, cursos e programas, nas dimensões de ensino, pesquisa, extensão, gestão e formação; melhorar a qualidade da educação superior e orientar a expansão da oferta, além de promover a responsabilidade social das instituições, respeitando a identidade institucional e a autonomia de cada organização.

    Confira a relação nominal de avaliadores 

    Assessoria de Comunicação Social

  • Inep divulga lista de selecionados para banco nacional de avaliação


    Os nomes dos docentes selecionados para compor o Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASis) estão disponíveis desde esta quinta-feira, 19, no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação. Por meio de chamada pública, foram selecionados 3.969 profissionais. Aqueles que obtiverem aproveitamento no curso de capacitação e cumprirem as condições para ingresso no BASis poderão integrar comissões in loco para avaliar instituições de educação superior ou cursos de graduação.

    Foram oferecidas vagas a docentes de 137 áreas, para atuação na avaliação institucional, avaliação de curso e avaliação de curso superior de tecnologia, tanto na modalidade presencial quanto a distância. Os avaliadores do BASis devem ser docentes da educação superior com vínculo institucional público ou privado que, em nome de seus pares e por delegação do MEC, possam ser designados para aferir a qualidade de instituições de educação superior e de seus cursos de graduação.

    Destacam-se, entre as atribuições dos avaliadores, comparecer à instituição na data designada e cumprir com pontualidade o cronograma de avaliação; apresentar relatórios claros, objetivos e suficientemente densos; manter sob sua responsabilidade as senhas de acesso aos sistemas de informação do MEC; reportar ao Inep quaisquer situações que dificultem ou impeçam a avaliação in loco; e participar, sempre que houver convocação, de atividades de capacitação no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) promovidas pelo Inep. A atividade é remunerada por meio do Auxílio de Avaliação Educacional (AAE), de acordo com o Decreto n° 7.114, de 19 de fevereiro de 2010.

    Clique aqui para acessar o resultado.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Mais de 195 mil estudantes vão fazer o Enade neste domingo

    O Enade avalia cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação (foto: João Neto/MEC – 27/8/13)O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2013 será aplicado no domingo, 24, em todas as unidades da Federação. Farão as provas 196,8 mil concluintes, matriculados em 904 instituições de educação superior.

     

    As provas, com quatro horas de duração, terão início às 13 horas e serão encerradas às 17 horas (de Brasília). Nos locais de provas, os portões serão abertos às 12 horas. Os participantes devem chegar com antecedência.

     

    O estudante que deixar o local de prova antes de uma hora do início da aplicação estará impedido de assinar a lista de presença e será considerado ausente. Ele estará sujeito às mesmas consequências daqueles que não comparecerem e também ficará em situação irregular em relação ao exame. Além disso, somente poderá deixar a sala com o caderno de questões três horas após o início do exame. Ou seja, a partir das 16 horas.

     

    Nesta edição do Enade, será avaliado o desempenho dos estudantes de bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia. O exame também avaliará os cursos de tecnólogo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.

     

    Participarão da prova:

    • Estudantes de bacharelado que tenham expectativa de conclusão do curso até julho de 2014

    • Estudantes de bacharelado que tenham concluído mais de 80% da carga horária mínima do currículo até o fim do período de inscrição, encerrado em 16 de agosto de 2013

    • Estudantes de cursos superiores de tecnologia com expectativa de conclusão até dezembro de 2013

    • Estudantes de cursos superiores de tecnologia que tenham concluído mais de 75% da carga horária mínima do currículo até o fim do período de inscrição, encerrado em 16 de agosto de 2013.

    O Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), criado em 2004. O objetivo do exame é avaliar cursos de graduação a partir da verificação de competências, habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos estudantes em sua formação, de acordo com as características do perfil profissional exigido.

     

    A divulgação do boletim de desempenho dos participantes do exame deste ano está prevista para o segundo semestre de 2014. A consulta ao local de prova deve ser feita na página do exame na internet.


    Assessoria de Comunicação Social do Inep

     

    Confira os dados do Enade de 2013 por unidade da Federação.

  • Participantes do exame podem consultar onde farão a prova

    O sistema de consulta online aos locais de provas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) já está disponível no portal do Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A consulta pode ser feita pelo CPF, pelo nome do candidato ou pelo curso. As provas do Enade 2013 serão aplicadas no próximo domingo, 24, em todos os estados e no Distrito Federal.

    Nesta edição do exame, será avaliado o desempenho de 196.855 estudantes de bacharelado em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia. O exame também avaliará os cursos de tecnólogo em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.

     

    Participarão da prova estudantes dos cursos de bacharelado que tenham expectativa de conclusão do curso até julho de 2014; estudantes de bacharelado que tiverem concluído mais de 80% da carga horária mínima do currículo do curso até o fim do período de inscrição; estudantes de cursos superiores de tecnologia com expectativa de conclusão até dezembro de 2013; estudantes de cursos superiores de tecnologia que tiverem concluído mais de 75% da carga horária mínima do currículo até o fim do período de inscrição.

     

    Criado em 2004, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). O objetivo do exame é aferir o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação ao conteúdo programático, suas habilidades e competências.


    Assessoria de Comunicação Social do Inep

     

    Consulte o local de prova

     

     

     

  • Pesquisa avaliará oportunidade de emprego obtida por egressos

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) fará pesquisa nacional com egressos da educação superior que participaram do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), edições de 2009 e 2012. O objetivo é coletar informações sobre empregos obtidos por profissionais formados. Os dados servirão para aferir o impacto da política de avaliação e estabelecer a relação entre o exame, a qualidade da educação superior e a capacidade de conseguir trabalho.

    Os entrevistados receberão mensagens eletrônicas (e-mails) com o tema Pesquisa Nacional sobre Egresso e seu Perfil de Empregabilidade. Todos terão a identidade preservada. O tempo de resposta estimado é de cinco minutos. O prazo para envio das respostas vai até 8 de agosto próximo.

    A pesquisa será enviada a cerca de 396 mil profissionais que fizeram o Enade em administração; ciências contábeis; comunicação social, com habilitação em jornalismo, publicidade e propaganda; design; direito; economia; psicologia; secretariado executivo e turismo.

    A divulgação dos resultados, além de outros estudos que serão realizados com base no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), está prevista para abril de 2015.

    Assessoria de Imprensa do Inep

  • Prova de domingo teve 81% de participação dos inscritos

    As provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), aplicadas no domingo, 6, em 1.356 municípios, tiveram a presença de 81% dos estudantes inscritos. Participaram do exame 304.483 concluintes de 8,8 mil cursos de graduação oferecidos por instituições de educação superior públicas e particulares.

    Os alunos dos cursos de engenharia do grupo 4 (química e de alimentos) tiveram a menor abstenção (7,3%). Os de ciências sociais, a maior (36,2%). Também participaram desta edição do Enade concluintes de biologia, computação, filosofia, física, geografia, história, letras, matemática, química, pedagogia, educação física, artes visuais e música. Entre os cursos tecnológicos, havia inscritos das áreas de tecnologia em alimentos, construção de edifícios, automação industrial, gestão da produção industrial, manutenção industrial, processos químicos, fabricação mecânica, análise e desenvolvimento de sistemas, redes de computadores e saneamento ambiental.

    Componente curricular obrigatório, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), instituído pela Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004. A participação é registrada no histórico escolar do estudante. Portanto, os inscritos que não fizeram a prova estarão em situação irregular e não poderão obter o diploma de conclusão de curso. Para regularizar a situação, terão de participar da próxima edição do exame — devem ser inscritos pela instituição de ensino na qual estudam.

    Assessoria de Imprensa de Inep
  • Seminário põe em debate os dez anos do sistema de avaliação

    A realização de seminário, em Brasília, marca nesta segunda-feira, 14, os dez anos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), criado pela Lei n° 10.861, de 14 de abril de 2004. O encontro, na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), prevê debates sobre a criação do sistema, objetivos, desafios e perspectivas.

    O encontro também marca o início de uma série de estudos sobre o sistema. Especialistas vão desenvolver análises e reflexões nos próximos 12 meses. Esse trabalho, que contará com a participação de técnicos do Inep, resultará em publicações com relatos sobre a evolução do Sinaes. Estão previstas, ainda, discussões com a comunidade acadêmica e instituições de educação superior.

    De acordo com o presidente do Inep, Chico Soares, a educação superior registra avanços no país desde a criação do Sinaes. Passada uma década, o momento é de consolidação. “Estamos transformando a cultura da avaliação da educação superior para garantir a melhoria da qualidade de cursos e instituições, não meramente classificá-los”, disse. “Os indicadores da educação superior demonstram isso.”

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes)

    O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) analisa as instituições, os cursos e o desempenho dos estudantes. O processo de avaliação leva em consideração aspectos como ensino, pesquisa, extensão, responsabilidade social, gestão da instituição e corpo docente. O Sinaes reúne informações do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e das avaliações institucionais e dos cursos. As informações obtidas são utilizadas para orientação institucional de estabelecimentos de ensino superior e para embasar políticas públicas. Os dados também são úteis para a sociedade, especialmente aos estudantes, como referência quanto às condições de cursos e instituições.

     

    Os processos avaliativos do Sinaes são coordenados e supervisio­nados pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes). A operacionalização é de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

     

    Saiba mais

  • USP firma acordo para participação no Enade nos próximos três anos

    A Universidade de São Paulo (USP) participará de forma experimental, nos próximos três anos, do Exame Nacional Desempenho dos Estudantes (Enade). É o que prevê acordo de cooperação firmado na terça-feira, 6, entre a instituição, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

    Criado em 2004, o Enade, que compõe o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação ao conteúdo programático, habilidades e competências. A aferição é obrigatória para toda a rede federal e particular de educação superior e facultativa para as redes estaduais e municipais.

    Para o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, a participação da USP resultará na melhoria dos instrumentos de avaliação do Enade. “A Universidade de São Paulo vai se unir a um esforço global que as universidades brasileiras vêm fazendo a cada ano para qualificar o ensino superior do país”, destacou.

    Os resultados da avaliação serão usados pelo Inep no desenvolvimento de estudos e pesquisas sobre matrizes e instrumentos que compõem o Sinaes. Servirão, ainda, de subsídio aos conselhos superiores da USP na decisão por eventual participação efetiva no exame. Nessa fase experimental, a inclusão dos estudantes da instituição paulista no exame será voluntária. “A participação da USP será muito importante, uma vez que a universidade indicará especialistas nas áreas de conhecimento avaliadas pelo Enade para contribuir com nossas análises”, afirmou o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa.

    Enquanto perdurar o regime experimental, os resultados não serão divulgados. O desempenho no exame não terá consequências na vida acadêmica ou profissional dos estudantes.

    Em São Paulo, as universidades públicas promovem avaliações institucionais decorrentes de legislação específica do Conselho Estadual de Educação. A Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) aderiram voluntariamente ao Enade (em 2004) e ao Sinaes (em 2010).

    A USP participa de diversos processos que envolvem o Sinaes. Professores da instituição atuam nas comissões assessoras de área para o Enade, no banco de avaliadores do sistema e no Cadastro de Elaboradores e Revisores de Itens da Educação Superior. Desde 2009, a instituição participa dos processos de credenciamento de cursos de educação a distância e de autorização do curso de licenciatura em ciência.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep
Fim do conteúdo da página