Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Ministério da Educação
Início do conteúdo da página
  • Um produto diferente, que proporciona bom funcionamento dos intestinos e previne doenças. O suco tropical enriquecido com polpa de banana verde será apresentado pelo curso de alimentos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, campus de Urutaí.


    Testado desde o início do ano, o suco faz parte do trabalho de conclusão de curso da aluna Adriana Reis de Andrade Silva, sob a orientação da professora Danielle Godinho de Araújo. Na formulação, são misturadas polpas de bananas verde e madura, além de água e açúcar.


    O teste final, que apontará qual das formulações será aceita pelo consumidor, ocorre nesta quarta-feira, dia 1º, no laboratório de análises sensoriais do campus. De acordo com Danielle, em uma etapa anterior foram testadas quatro formulações. A principal vantagem do suco, segundo ela, são os benefícios à saúde, como o estímulo ao bom funcionamento do intestino e a prevenção de doenças.

    Assessoria de Imprensa da Setec

  • A estudante Ludimila de Araújo Costa, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, foi selecionada para fazer o curso de verão em ciências para jovens promissores (national youth science camp), de a 25 de julho, nos Estados Unidos. Aluna do quarto ano do ensino técnico integrado ao médio de eletrotécnica, do campus de João Pessoa, ela concorreu a uma das duas vagas oferecidas, aos estudantes da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica pela embaixada daquele país no Brasil.


    “É a oportunidade da minha vida”, disse Ludimila. O outro estudante selecionado foi Gustavo Marcelino Gomes, do instituto federal do Rio de Janeiro.


    O interesse de Ludimila por ciências começou cedo. “Meu pai é médico e sempre me deu revistas e livros sobre ciências”, revela. “Atualmente, gosto muito de pesquisar e ler artigos na internet sobre o tema.”


    Ela terá a oportunidade de viajar pela primeira vez para o exterior. “Quero aprender muito com essa experiência, única na minha vida”, afirma. “Vou conviver com pessoas de todo o mundo e ganhar conhecimentos. Com certeza, esse é o primeiro grande passo da minha futura carreira profissional.”


    Toda a viagem, curso e hospedagem serão pagos pela embaixada norte-americana. O curso será realizado no estado da Virgínia Ocidental, em um programa intensivo de quatro semanas em local rústico. Os estudantes, de todo o mundo, serão desafiados academicamente em uma série de atividades e estudos práticos, além de atividades esportivas ao ar livre.

    Assessoria de Imprensa da Setec

  • O campus Cubatão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo participa de um movimento na cidade em prol de geração de renda e consciência ambiental. O projeto O lixo pode virar luxo prevê a elaboração da ornamentação natalina a partir de materiais recicláveis.


    A idéia do projeto surgiu na reunião da Comissão Municipal de Emprego, da qual o campus participa como membro. O plano já definiu que a decoração de locais públicos como praças, avenidas e escolas no Natal deste ano será totalmente feita a partir de materiais recicláveis. O sucesso do projeto está no envolvimento da comunidade, seja na coleta de produtos ou na capacitação para a produção de enfeites.


    Alcir de Oliveira, coordenador de extensão do campus Cubatão, explicou que o projeto vai beneficiar moradoras carentes de favelas e catadores de lixo reciclável. As moradoras serão cadastradas e qualificadas por artesãos da fábrica da comunidade – vinculada à Secretaria de Assistência Social – para aprender a confeccionar os enfeites. A matéria-prima será coletada pelas associações de catadores de materiais recicláveis que receberão uma determinada quantia pelo trabalho prestado.

    Ana Júlia de Souza

Fim do conteúdo da página