Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Capes abre processo seletivo para doutorado em Agricultura nos EUA
Início do conteúdo da página
  • Destaques



  • Direitos Humanos e inclusão vão ser os temas para a premiação

    A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi), do Ministério da Educação, anunciou os critérios e condições para a concessão da medalha Paulo Freire, que valoriza as experiências educacionais relevantes de alfabetização e educação de jovens e adultos no Brasil. A edição deste ano terá como eixo Educação: Direitos Humanos, Diversidade, Inclusão e Cidadania. As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas de 1º de fevereiro a 15 de março, pela internet. A divulgação do resultado está prevista para agosto.

    Podem concorrer projetos de todo o Brasil, desenvolvidos em 2017, em duas categorias: pessoas jurídicas, com projetos vinculados às secretarias de educação, universidades, movimentos sociais, Sistema S e outras organizações não governamentais; pessoas físicas, com trabalhos desenvolvidos por personalidades que contribuam com ações para a redução do analfabetismo e para a melhoria da educação de jovens e adultos no país.

    A Medalha Paulo Freire é concedida anualmente e tem caráter exclusivamente cultural e educacional, sem nenhum tipo de sorteio ou pagamento, tampouco é vinculada à aquisição ou ao uso de qualquer bem, direito ou serviço.

    Inscrições devem ser feitas pelo portal Medalha Paulo Freire

    Assessoria de Comunicação Social

  • Experiências bem-sucedidas vão receber medalhas na quarta-feira

    A medalha é o reconhecimento de ações e políticas bem-sucedidas que ajudem a reduzir o analfabetismo e que possibilitem a jovens e adultos continuar os estudos na educação básica (foto: Wanderley Pessoa)Os autores das cinco experiências em educação de jovens e adultos vencedores da quinta edição da Medalha Paulo Freire receberão a premiação na próxima quarta-feira, 14. A solenidade será realizada às 19 horas, na Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa.

    Este ano, concorreram à Medalha Paulo Freire 72 trabalhos desenvolvidos nas cinco regiões do país. São vencedores os projetos nos estados do Acre, Ceará, Mato Grosso, São Paulo e do Rio Grande do Sul. A comissão julgadora escolheu experiência da prefeitura de Teresópolis (RJ) para receber menção honrosa.

    Promovida pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação, a Medalha Paulo Freire é concedida a iniciativas nas áreas de políticas, programas e projetos que ajudem a reduzir o analfabetismo e que possibilitem a jovens e adultos continuar os estudos na educação básica. A premiação é o reconhecimento de ações e políticas bem-sucedidas. Sua concessão não está vinculada a prêmio em valor de qualquer natureza.

    Criada pelo já revogado Decreto nº 4.834, de 8 de setembro de 2003, que regulamentou o programa Brasil Alfabetizado, a Medalha Paulo Freire teve a continuidade assegurada pelo artigo 13 do Decreto nº 6.093, de 24 de abril de 2007, reformulador do programa. O prêmio, que tem o nome de um dos mais notáveis educadores brasileiros, foi entregue pela primeira vez em 2005.  

    Ionice Lorenzoni



    Confira os projetos premiados em 2011
  • Experiências de cinco estados receberão medalha Paulo Freire

    A Medalha Paulo Freire é concedida a iniciativas que contribuam para a redução do analfabetismo e para que jovens e adultos continuem os estudos na educação básica (foto: Wanderley Pessoa)Experiências com educação de jovens e adultos desenvolvidas por entidades do Acre, Ceará, Mato Grosso, São Paulo e Rio Grande do Sul foram as vencedoras da Medalha Paulo Freire, este ano. A quinta edição recebeu 72 inscrições de escolas, secretarias municipais de educação, conselhos escolares e prefeituras das cinco regiões do país.

    Receberão a premiação os projetos do Conselho Escolar Omar Sabino de Paula, de Rio Branco (AC); Centro de Educação de Jovens e Adultos Paulo Freire, de Fortaleza (CE); Escola Agrotécnica Federal de Cáceres (MT), Prefeitura de Osasco (SP) e Secretaria Municipal de Educação de Gravataí (RS). A comissão julgadora escolheu a experiência da prefeitura de Teresópolis (RJ) para receber menção honrosa. A data da entrega da medalha ainda será definida.

    Promovida pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação, a Medalha Paulo Freire é concedida a cinco iniciativas, entre políticas, programas e projetos que contribuam para a redução do analfabetismo e para que jovens e adultos continuem os estudos na educação básica. O objetivo é reconhecer ações e políticas bem-sucedidas. A concessão não está vinculada a prêmio de qualquer natureza.

    Criada pelo já revogado Decreto nº 4.834, de 8 de setembro de 2003, que regulamentou o programa Brasil Alfabetizado, a Medalha Paulo Freire teve a continuidade assegurada pelo artigo 13 do Decreto nº 6.093, de 24 de abril de 2007, que reformulou o programa. O prêmio, que tem o nome de um dos mais notáveis educadores brasileiros, foi entregue pela primeira vez em 2005.

    A Portaria nº 110/2011 da Secadi, publicada no Diário Oficial da União de quarta-feira, 25, traz a relação das entidades ganhadoras.

    Ionice Lorenzoni
  • Inscrições para Medalha Paulo Freire estão abertas até julho

    Estão abertas, até 12 de julho, as inscrições para a quinta edição da Medalha Paulo Freire. A premiação será concedida a cinco iniciativas, entre políticas, programas e projetos que contribuam para a redução do analfabetismo e para que jovens e adultos continuem os estudos na educação básica.

    Podem ser inscritas experiências que estejam em execução, em universidades, secretarias de educação, movimentos sociais e organizações não governamentais. O objetivo da medalha é reconhecer ações e políticas bem sucedidas e sua concessão não está vinculada a premiação em dinheiro.

    No relato do projeto, a entidade responsável deve seguir uma série de passos; entre eles, descrever a abrangência territorial da ação, o público atendido e a realidade da educação local, além de acrescentar informações sociais, econômicas e educacionais do bairro ou distrito atendido. Deve, ainda, descrever como o trabalho é executado, o número de pessoas beneficiadas, os resultados alcançados e a perspectiva de continuidade da ação.

    Calendário– A agenda da premiação deste ano compreende sete datas: inscrição até 12 de julho; análise dos trabalhos pelas secretarias estaduais e distrital de educação, até 28 de julho; envio dos trabalhos selecionados para o Ministério da Educação, até 5 de agosto; pré-seleção nacional de até dez experiências, de 8a 19 de agosto; visita dos integrantes da comissão nacional aos locais onde se desenvolvem as experiências, de a 16 de setembro; seleção nacional, 7 de outubro; divulgação dos resultados, 17 de outubro. A data da entrega da medalha ainda não está definida.

    Criada pelo decreto nº 4.834/2003, mesmo instrumento que regulamentou o programa Brasil Alfabetizado, a Medalha Paulo Freire teve sua continuidade assegurada no artigo 13 do decreto nº 6093/2007, que reformulou o Brasil Alfabetizado. O prêmio, que tem o nome de um dos mais notáveis educadores brasileiros, foi entregue pela primeira vez em 2005.

    Ionice Lorenzoni

    Confira o edital

    Confira a ficha de inscrição.

  • Medalha Paulo Freire

    Objetivo: Identificar, reconhecer e estimular as experiências educacionais que promovam políticas, programas e projetos cujas contribuições sejam relevantes para a educação de jovens e adultos no Brasil, por meio de premiação a ser conferida a personalidades e instituições que se destacarem nos esforços da universalização da alfabetização e educação de jovens e adultos no Brasil.

    Ações:

    • Identificação, análise e seleção das experiências de alfabetização e EJA;
    • Concessão das Medalhas às experiências selecionadas.
    • Divulgação das experiências selecionadas


    Como Acessar:As inscrições das experiências são feitas no endereço eletrônico observando os critérios definidos em Editais publicados anualmente.

    Documentos:

  • Medalha Paulo Freire premiará bons projetos de alfabetização

    Experiências de alfabetização e de educação de jovens e adultos, desenvolvidas nas 27 unidades da Federação, podem ser inscritas até 28 de maio para concorrer à Medalha Paulo Freire. O concurso é dirigido a projetos e programas desenvolvidos por universidades, movimentos sociais, organizações não-governamentais e os vinculados às secretarias estaduais e municipais de educação.

    Os objetivos da iniciativa do Ministério da Educação são reconhecer e estimular experiências educacionais que promovam ações bem sucedidas na alfabetização e educação de jovens e adultos. A medalha tem caráter cultural e educacional e não está vinculada a prêmio de qualquer natureza. Podem concorrer experiências iniciadas até novembro de 2009. Cada entidade ou instituição inscreve um projeto.

    Calendário - Pelo calendário, as inscrições vão até 28 de maio; a análise dos projetos pelas comissões estaduais e distrital, até 25 de junho; seleção estadual (até dois projetos), 28 de junho; envio dos selecionados para o MEC, 2 de junho; pré-seleção nacional de até dez experiências, no período de 5 a 19 de julho; visita da comissão técnica nacional aos projetos, de 2 a 20 de agosto; seleção nacional, de 30 de agosto a 9 de setembro; divulgação dos resultados, 16 de setembro.

    Da primeira edição, em 2005, até 2009, a Medalha Paulo Freire recebeu 66 inscrições de experiências. Foram distribuídas 13 medalhas para entidades de dez unidades da Federação. Nas edições de 2005, 2006 e 2009, os vencedores receberam medalha criada pelo artista e escultor pernambucano Francisco Brennand. Em 2010, a medalha será confeccionada pela Casa da Moeda.

    Objetivos, prazos, critérios de seleção estão descritos no Edital nº 3/2010, que pode ser lido na página eletrônica da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad). Lá também está a ficha de inscrição.  


    Ionice Lorenzoni


    Conheça todos os ganhadores da Medalha Paulo Freire

  • Medalha Paulo Freire vai premiar iniciativas em todo o país

    As experiências mais relevantes para a educação de jovens e adultos (EJA) serão premiadas com a medalha Paulo Freire. As inscrições para concorrer à medalha estão abertas e serão encerradas em 20 de maio.

    Serão selecionadas no máximo cinco iniciativas – entre políticas, programas e projetos – que contribuam com a redução dos índices de analfabetismo e para a permanência dos jovens e adultos nos anos iniciais do ensino fundamental de EJA. A intenção é identificar e estimular ações que ajudem a promover a educação de jovens e adultos em todo o país.

    “Queremos valorizar e disseminar essas experiências para inspirar outras iniciativas enriquecedoras para a educação de jovens e adultos”, disse a coordenadora-geral de formação e leitura da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad), Carmem Gato. De acordo com ela, a última premiação ocorreu em 2007 e, a partir deste ano, será anual.

    Podem participar secretarias de educação, universidades, movimentos sociais e organizações não-governamentais. Cada instituição pode inscrever apenas uma experiência, iniciada antes de dezembro de 2008 e que podem estar em curso. Comissões estaduais e distrital indicarão até duas iniciativas por cada estado à Secad.

    Uma comissão técnica da Secad avaliará as experiências recebidas e visitará as dez mais relevantes, dentre as quais serão escolhidas até cinco na etapa final. A previsão de divulgação do resultado é 19 de agosto. A premiação deve ocorrer em setembro.

    As inscrições são gratuitas e podem ser feitas exclusivamente pela internet. A medalha Paulo Freire será uma obra de arte produzida especialmente para a ocasião. A premiação não inclui pagamento em dinheiro.

    Maria Clara Machado
  • Premiação recebe inscrições de experiências até 31 de agosto

    Estão abertas a partir desta sexta-feira, 10, até 31 de agosto, as inscrições para a Medalha Paulo Freire, premiação voltada para a divulgação, reconhecimento e estímulo de experiências em educação de jovens e adultos. De abrangência nacional, o prêmio, concedido desde 2005, contempla iniciativas de inovação metodológica ou curricular.

    Podem participar da premiação experiências que tiveram início anterior a julho de 2014, com execução durante todo o ano de 2015. Elas devem estar vinculadas às secretarias de educação, universidades, movimentos sociais e organizações não governamentais. As inscrições devem ser feita pelas instituições.

    Essa edição do prêmio tem como tema A Articulação da Continuidade dos Estudos e a Interface com o Mundo do Trabalho na Perspectiva da Educação e Aprendizagem ao Longo da Vida. O resultado será divulgado em novembro próximo, com a entrega das medalhas em dezembro.

    A Medalha Paulo Freire é uma iniciativa do Ministério da Educação, sob a coordenação e execução da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, da Comissão Nacional de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos (Cnaeja) e de representantes dos fóruns estaduais e distrital de educação de jovens e adultos.

    Ana Cláudia Salomão

  • Projetos de educação para jovens e adultos recebem prêmio

    Foto: Wanderley PessoaA Medalha Paulo Freire, que reconhece experiências e políticas bem sucedidas de educação de jovens e adultos, será entregue a quatro entidades na próxima quinta-feira, 17. A premiação será feita após a abertura do 11º Encontro Nacional de Educação de Jovens e Adultos, que acontece em Belém, de 17a 20.

    Receberão a Medalha Paulo Freire, o programa Reescrevendo o Futuro, da Universidade do Estado do Amazonas; o projeto Cine Sesc, do Sesc Ler, de Quixeramobim (CE); o projeto Experimental de Educação de Jovens e Adultos, da secretaria municipal de educação de Divinópolis (MG); e o projeto Relendo o Mundo pelas Lentes da Educação, da secretaria municipal de Mangaratiba (RJ).

    Criada pelo Decreto nº 4.834/2003, mesmo instrumento que regulamentou o programa Brasil Alfabetizado, a Medalha Paulo Freire é concedida a universidades, secretarias e organizações da sociedade civil que se destacam pelo esforço na promoção da alfabetização de jovens e adultos no país. O prêmio, que tem o nome de um dos mais notáveis educadores brasileiros, foi entregue pela primeira vez em 2005.

    A medalha foi criada pelo artista e escultor pernambucano Francisco Brennand. A escolha de Brennand não considerou apenas o talento do artista, mas também a aproximação dele com Paulo Freire. Brennand (1927) e Freire (1921-1997) nasceram em Recife e ali iniciaram suas atividades. Foi também Francisco Brennand que ilustrou o primeiro material usado pelo educador na experiência com alfabetização de adultos, em Angicos (RN), em 1963.

    11º Encontro – O Encontro Nacional de Educação de Jovens e Adultos vai discutir a Identidade dos Fóruns de EJA: conquistas, desafios e estratégias de luta. Participam do evento delegados dos fóruns de todas as unidades da Federação. O programa, a relação dos delegados e os documentos estão na página eletrônica do 11º Eneja.

    Ionice Lorenzoni
Fim do conteúdo da página