Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Atividades de Apoio à Aprendizagem

     

     

     

     

     

  • Cadernos de Teoria e Prática

  • Competição recebe inscrições na busca de novos talentos

    Professores e alunos interessados em participar da 33ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) têm até o dia 30 de abril para se inscrever. A competição, que é realizada desde 1979, é dirigida a estudantes de instituições públicas e particulares, do sexto ao nono ano do ensino fundamental, ensino médio e graduação.

    A olimpíada é um projeto conjunto da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCTMat).  

    As escolas interessadas em participar das olimpíadas devem se cadastrar na página do projeto. Instituições de ensino públicas e particulares competem em quatro níveis ¬– o primeiro para alunos do sexto e sétimo anos do fundamental; o segundo para oitavo e nono anos; o terceiro para o ensino médio, e o nível universitário para estudantes de graduação.

    Para a primeira fase, que será realizada em 18 de junho, o professor responsável de cada escola receberá a prova enviada diretamente da Secretaria da OBM. As provas devem ser aplicadas pelos colégios participantes no sábado, às 14h (horário de Brasília). A segunda fase está marcada para 3 de setembroe a terceira e última fase para os dias 15e 16 de outubro.

    A competição desempenha um importante papel relacionado à melhoria do ensino e à descoberta de talentos para a pesquisa em matemática, como o doutorando em matemática Samuel Barbosa Feitosa, 25, que participou da olimpíada entre 2000 e 2003 no nível médio e até 2007 no universitário.

    Samuel é graduado e mestre em matemática pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e atualmente faz doutorado no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), no Rio de Janeiro. Medalha de ouro em 2006, ele afirma que a competição o ensinou a buscar o conhecimento. “A olimpíada influenciou minha imersão em ambiente extremamente estimulante para meu espírito científico, a aprender algo que não é ensinado na escola”, disse. “Durante todo o período que estive na escola, éramos constantemente instigados a aguçar nossa curiosidade e correr atrás de informação.”

    Samuel atribui à olimpíada, que na edição 2010 contou com mais de 350 mil participantes de 8200 escolas, um papel relevante na formação do professor. “Durante os anos da minha graduação, atuei como professor em diversas escolas de Fortaleza e pude constatar a força das boas práticas educacionais oriundas do treinamento para olimpíadas. A empolgação dos alunos contagiava os professores que acabavam buscando melhores qualificações e diretores se aproximavam dos alunos para entenderem como melhorar o desempenho deles”, disse o doutorando.

    Os interessados em participar das olimpíadas devem se cadastrar na página do projeto. A primeira fase será em 18 de junho, a segunda, em 3 de setembroe a terceira e última fase, nos dias 15e 16 de outubro.

    Os resultados serão divulgados em dezembro e os vencedores serão convidados a participar da 15ª Semana Olímpica, evento a ser realizado em janeiro de 2012. Além das medalhas e prêmios, os vencedores participam do processo de seleção para formar as equipes que representam o Brasil nas diversas olimpíadas internacionais de Matemática.

    Diego Rocha

    Acesse a página da Olimpíada de Matemática

  • Inscrições para o prêmio são prorrogadas para o dia 28 de junho


    Interessados em participar da 11ª edição do Prêmio Professores do Brasil (PPB) ganharam mais um prazo: as inscrições foram prorrogadas e podem ser feitas até 28 de junho, conforme portaria publicada nesta segunda, 28, no Diário Oficial da União. Voltado para professores da educação básica da rede pública, o PPB vai selecionar práticas pedagógicas que contribuam para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem dos alunos em sala de aula. Os vencedores nacionais serão conhecidos em 29 de novembro, no Rio de Janeiro.

    Iniciativa do Ministério da Educação com apoio de instituições parceiras, a premiação vai distribuir, este ano, R$ 305 mil aos vencedores, bem como viagens educativas pelo Brasil e pelo exterior e placas para as escolas das experiências selecionadas. “Além de ser a oferta de uma boa formação ao professor, valorizar também é mostrar aquilo de bom que os educadores fazem pelo Brasil”, destaca o ministro da Educação, Rossieli Soares.

    “Pedimos que os professores evitem deixar as inscrições para os últimos dias, para não enfrentarem transtornos de dificuldades de acesso”, recomenda o coordenador-geral de apoio a certames e programas especiais do MEC, Joselino Goulart Junior. No sistema da inscrição, o professor pode participar de um curso on-line com orientações para registrar sua experiência pedagógica.

    O PPB é dividido em três etapas: estadual, regional e nacional. Os participantes vão concorrer nas categorias educação/creche, educação infantil/pré-escola, anos iniciais do ensino fundamental/primeiro, segundo e terceiro anos, anos iniciais do ensino fundamental/quarto e quinto anos, anos finais do ensino fundamental/sexto ao nono ano e ensino médio.

    Categorias – Na etapa estadual, os três primeiros colocados em cada categoria receberão certificados, e o vencedor, um troféu. Na regional, os vencedores ganham R$ 7 mil, troféu e viagem oferecida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), autarquia vinculada ao MEC. Na categoria nacional, são mais R$ 5 mil e troféu.

    Além dessas, os professores podem concorrer em uma das cinco categorias nas temáticas especiais: O esporte como estratégia de aprendizagem, Uso de tecnologias de informação e comunicação no processo de inovação educacional, Boas práticas no uso de linguagens de mídia para as diferentes áreas do conhecimento no ensino fundamental e médio, Práticas inovadoras de educação científica e Educação empreendedora. A premiação para as temáticas especiais destina R$ 5 mil aos professores vencedores ou s escolas, além de viagens e participação na programação da TV Escola.

    Nos próximos dias 4 e 5 de junho, será realizada a formação presencial dos coordenadores estaduais do prêmio, no hotel Sesc Porto Cercado, em Poconé (MT). A divulgação dos vencedores na etapa estadual e dos 162 selecionados para a etapa regional está prevista para 21 de agosto. Os 30 selecionados para a etapa nacional e os selecionados para a premiação especial devem ser anunciados em 11 de outubro.

    Histórico – Ao longo de dez edições, o PPB teve participação de 44.286 professores da educação básica de todo o país. Ao todo, 334 foram premiados. Em 2005 e 2007, participaram apenas docentes da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental. A partir de 2008, o reconhecimento foi estendido a toda a educação básica, com a inclusão dos anos finais dos ensinos fundamental e médio.

    Veja aqui a relação dos vencedores da edição do PPB de 2017.

    Clique aqui para fazer sua inscrição.

    Confira a portaria publicada no Diário Oficial da União.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Mais de 1,5 milhão de estudantes farão o Encceja no domingo,19

    Mais de 1,5 milhão de estudantes que vão prestar o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017, marcado para este domingo, 19 , estão na reta final. Direcionado aos alunos que não concluíram os estudos na idade adequada, a prova deste ano será feita por 301.583 candidatos do ensino fundamental e 1.272.279 do ensino médio. O exame abrange 564 municípios distribuídos em todos os estados.

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, liberou, na semana passada, o acesso ao cartão de confirmação da inscrição. O documento informa o número de inscrição; a data, hora e local das provas; a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos e/ou especializados, caso tenham sido solicitados. Para isso, basta o estudante fornecer o CPF e a senha cadastrada.

    São dois turnos. No matutino, os portões serão abertos às 8h e fechados às 8h45. Os exames – ciências naturais, história e geografia, para ensino fundamental; e ciências da natureza e suas tecnologias; e ciências humanas e suas tecnologias, para ensino médio – terão início às 9h e serão encerrados às 13h.

    Já no turno vespertino, os portões abrirão às 14h e fecharão às 15h15. As provas começam às 15h30 e vão até as 20h30. Para candidatos do ensino fundamental, os exames desse turno são de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física, matemática e redação. Já os candidatos do ensino médio farão provas de linguagens e códigos e suas tecnologias; redação; e matemática e suas tecnologias. Os estudantes devem ficar atentos, já que o horário a ser seguido é o oficial de Brasília.

    Pontuação – Tanto para ensino fundamental quanto para ensino médio, as provas objetivas terão, cada uma, 30 questões de múltipla escolha. A avaliação obedece a requisitos básicos estabelecidos pela legislação em vigor, para ensino fundamental e ensino médio, sendo estruturada a partir de uma matriz de competências e habilidades.

    Para obter o certificado ou a declaração de proficiência, o participante deve fazer, no mínimo, 100 dos 200 pontos possíveis em cada uma das áreas de conhecimento. No caso de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física, para candidatos do ensino fundamental; e linguagens e códigos e suas tecnologias, para ensino médio, é preciso obter, também, a proficiência em redação. Para isso, é necessário alcançar nota igual ou superior a cinco pontos, em uma escala que varia de zero a dez.

    Novidades – Com as mudanças e o aperfeiçoamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, o papel de certificação do ensino médio voltou a ser realizado pelo Encceja, em parceria com estados e municípios. As mudanças foram apresentadas em março e são resultado do amplo debate promovido pelo MEC e de consulta pública realizada pelo Inep entre 18 de janeiro e 17 de fevereiro deste ano.

    O Encceja é realizado pelo Inep, mas compete às secretarias estaduais de educação e aos institutos federais de educação, ciência e tecnologia definir os procedimentos complementares para certificar os participantes ou emitir a declaração parcial de proficiência, com base nos resultados do exame.

    As secretarias estaduais de educação listadas no edital do Encceja utilizarão os resultados individuais para a certificação no nível de conclusão do ensino fundamental e do ensino médio. Já os institutos federais o farão somente para certificar a conclusão do ensino médio.

    Para consultar o local de prova, acesse a página do participante.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • MEC inaugura quadra, visita obras e assina autorização de novas licitações em Belo Jardim

     Mendonça Filho visita Belo Jardim para inaugurar quadra, inspecionar obras e assinar autorização de novas licitações (Foto: Luís Fortes/MEC)

    O ministro da educação, Mendonça Filho, esteve em Belo Jardim, neste sábado (22), para inaugurar mais uma obra e autorizar licitações. Ao todo serão mais de R$ 4 milhões em obras. Desta vez, o ministro inaugurou a quadra com Palco da Escola Municipal Doutor Sebastião Cabral, na Cohab I. Orçada em R$ 445 mil ela vai beneficiar os 1.210 alunos, além da comunidade acadêmica que esperava por este equipamento desde 2014, quando a obra foi iniciada. “Nós temos espalhado por Belo Jardim várias obras, tanto tocadas pelo município, como tocadas pelo estado. Estamos empreendendo ações para que a população belo-jardinense possa ter uma educação de melhor qualidade”, disse o ministro.

    De acordo com Mendonça Filho, a preocupação em firmar parcerias com municípios para o andamento de obras, especialmente no interior, mostra o compromisso do governo federal com uma educação pública de qualidade. “Temos milhares de obras sendo tocadas no Brasil em parceria com estados e municípios, o que significa a melhoria da infraestrutura educacional. Um ambiente escolar adequado, uma creche escolar bem construída é conforto para a criança e proteção”. Em seu discurso, o ministro citou outras ações de apoio aos municípios como o reajuste, em 20%, do repasse para merenda escolar e a antecipação dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), permitindo o pagamento do piso dos professores.

    Alunos da escola Doutor Sebastião Cabral também acompanharam a inauguração da quadra, entre eles Thiago José Espíndola Bezerra, de 11 anos. “Tem muito jogo de bola e eu gosto muito de jogar. Estou até participando de um campeonato. Está surgindo uma escola melhor. Aqui a gente se diverte, joga bola, faz futsal, vôlei...”, disse Thiago. Atualmente ele cursa o 6º ano.

    Durante a inauguração foi assinada, ainda, a autorização das novas licitações de outras três obras na cidade, a da Creche Paulo Guerra, no bairro Boa Vista; da Creche da Cohab III e a da construção da quadra da Escola Municipal Manoel Teodoro de Arruda, no Distrito de Serra dos Ventos. A Creche Paulo Guerra terá capacidade de atender até 120 crianças, em dois turnos (matutino e vespertino), ou 60 crianças em período integral. A obra conta com 70% do valor pago. Orçada em R$ 667 mil, encontra-se em 64 % de execução e o contrato com a empresa que executava a obra estava vencido. Como a empresa não manifestou interesse em prorrogar o contrato, uma nova licitação será feita para que a creche seja concluída.

    Já a Creche da Cohab III, orçada em R$ 2,4 milhões e com capacidade para atender 376 crianças, em dois turnos (matutino e vespertino), ou 188 crianças em período integral, ainda não teve a obra iniciada e a licitação deve ocorrer em setembro deste ano. A unidade vai contar com salas de atividades, fraldários/depósitos, amamentação, sala multiuso, copa, lavanderia e rouparia, depósito de material de limpeza, vestiários, cozinha, refeitório e despensa, varanda e pátio de serviços, sanitários infantis e de professores, sanitários acessíveis, solários.

    Para o distrito de Serra dos Ventos, o ministro assinou a autorização de licitação da obra de construção da quadra da Escola Manoel Teodoro de Arruda. A obra, que beneficia os cerca de 620 alunos da unidade, além de todo o distrito, está orçada em R$510.000,00. “A (quadra da creche) em Serra do Vento estava paralisada, sem solução. Nós readequamos o projeto junto ao FNDE e agora esta quadra, tão desejada pela comunidade, vai sair. Nosso compromisso é fazer com que as obras possam sair do papel”, acrescentou Mendonça Filho.

    Visita – Antes de inaugurar a quadra, o ministro, acompanhado do prefeito, Gilvandro Estrela , visitou a obra da quadra da Escola Castelinho, no bairro de São Pedro. Os serviços que já estão com mais de 70% de execução devem ser concluídos em pouco tempo. Ao todo, foram investidos R$ 497.955,72 pelo Fundo Nacional da Educação e desse valor, 70% já foi repassado. A obra beneficia atende 987 estudantes da Pré-escola, do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Professores do fundamental vão ter especialização em ciências

    Para aprimorar o ensino de ciências nas escolas de educação básica de todo o país, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) vai oferecer um curso de especialização para os professores do sexto ao nono ano do ensino fundamental. A iniciativa foi batizada de Ciência é Dez! e faz parte do Programa Ciência na Escola, lançado na última quarta-feira, 11, como meta dos cem dias do governo federal.

    A iniciativa é dos ministérios da Educação, Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Capes e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Serão oferecidas quatro mil vagas em todo o Brasil, por intermédio da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

    O programa iniciará suas atividades este mês, com quatro ações simultâneas: chamada pública para as instituições ainda em abril, chamada pública para pesquisadores (edital aberto), Olimpíada Nacional de Ciências e, por fim, a realização da especialização Ciência é Dez!.

    O presidente da Capes, Anderson Correa, explica“Temos uma meta de especializar 50% dos professores em suas áreas de atuação, até 2024”, explica o presidente da Capes, Anderson Correa. De acordo com ele, o balanço dos 100 dias do governo federal inclui o Ciência nas Escolas entre as metas para a educação no país. “A Capes trabalha dentro dessas metas e o Programa Ciência é 10! é um dos resultados deste esforço.”

    O programa tem entre os seus objetivos aprimorar o ensino de ciências nas escolas de educação básica, promover o ensino por investigação voltado à solução de problemas, intensificar a qualificação de professores, além de estimular o interesse dos alunos pelas carreiras científicas e identificar jovens talentos para as ciências.

    “Inicialmente o curso será oferecido em 20 instituições de ensino superior a quatro mil professores-cursistas. É um curso de especialização lato sensu, focado na prática docente dos processos de investigação pergunta-resposta. Não é o ensino teórico tradicional da ciência. Ele vai preparar esses professores das redes de educação básica para ensinar prática na área de ciências aos seus alunos”, detalha o diretor de Educação a Distância da Capes, Carlos Lenuzza.

    O diferencial do curso está na sua forma pedagógica. É uma especialização sem materiais didáticos específicos, mas que instiga os professores-alunos a buscar conteúdos na internet e em matérias pré-selecionadas pela comissão pedagógica. Depois de estudar os conteúdos, eles podem aplicar o que foi pesquisado em sala de aula.

    Piloto – Em experiência piloto, o projeto envolveu seis polos da UAB, ao longo de 18 meses, em 2017 e 2018, em Pernambuco. Em sua próxima fase, o curso será aplicado em 133 polos de 20 instituições da UAB, distribuídas pelas cinco regiões do Brasil. A abertura dos editais para os professores interessados em fazer o curso será em setembro. O início das aulas está previsto para fevereiro de 2020.

    Acesse o Portal da Capes

    Obtenha mais informações na página do programa Ciência na Escola

    Assessoria de Comunicação Social

  • Programa Gestão da Aprendizagem Escolar (GESTAR II) - Matemática

Fim do conteúdo da página