Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Acessos ao boletim de desempenho chegam a 4,5 milhões até as 18h desta quinta-feira

    O número de pessoas que acessaram o sistema de consulta ao boletim de desempenho do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 chegou a 4.528.162 até as 18h desta quinta-feira, 15. Já a quantidade de consultas ao portal alcançou 6.094.017. Muitos candidatos entram no sistema mais de uma vez para conferir as notas.

    Para ter acesso ao resultado, basta informar o ano de realização da prova, o número do CPF e a senha.

    Caso esqueça a senha, o participante deve clicar em "recuperar senha" e informar o número do CPF e o ano (2014) para receber uma nova por e-mail ou celular cadastrado. É preciso estar atento, ainda, para realizar o procedimento uma única vez e aguardar a confirmação. Em razão do grande número de acessos, o e-mail com a nova senha pode demorar um pouco a chegar.

    Na última terça-feira, 13, o hotsite do Enem teve recorde de acessos: mais de 4 milhões de pessoas consultaram os gabaritos e as provas.

    Com as notas do Enem, o participante pode se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), de 19 a 22 de janeiro. Ao todo, serão ofertadas 205.514 vagas, em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

    Acesse o boletim individual.

    Saiba mais sobre as inscrições no Sisu.

  • Avaliação deve prestigiar quem oferece ensino de qualidade

    O Enade apresenta tendência de crescimento na participação dos estudantes. No ano passado, foi verificado o maior índice desde a primeira edição, em 2004Prestigiar as instituições de ensino que oferecem educação de qualidade, a partir da consolidação de uma cultura de avaliação, foi uma das ideias defendidas na segunda-feira, dia 18, no ciclo de seminários regionais do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2009. Mais de 200 coordenadores de curso e representantes de instituições de educação superior participaram do encontro.

    A defesa das instituições que oferecem um serviço qualificado foi feita pela diretora de avaliação da educação superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Iguatemy Maria de Lucena Martins. Ela falou sobre o Enade no contexto do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Segundo ela, o desafio é consolidar uma cultura de avaliação na graduação que não seja punitiva para as instituições, mas que sirva para prestigiar aquelas que oferecem educação de qualidade. “Devemos ter padrões mínimos de qualidade, indicadores de diagnósticos, instrumentos e procedimentos para avaliar”, disse. “Desse modo, conseguiremos resultados da qualidade.”

    O Inep avalia mais de 27 mil cursos de graduação em todo o país. Segundo Iguatemy, o Enade apresenta tendência de crescimento na participação dos estudantes. “Em 2008, tivemos o maior índice desde a primeira edição, em 2004”, destacou.

    Os aspectos legais do exame e os indicadores de qualidade verificados a partir dos resultados também foram debatidos. O coordenador-geral do Enade, Webster Spiguel, destacou a importância dos relatórios produzidos a cada edição. “Todos têm um foco diferente, mas reúnem informações valiosas sobre a participação da instituição, dos cursos e dos alunos”, disse.

    Áreas — O encontro foi o primeiro de uma série que se realizará até junho em todas as regiões do país. O Inep espera reunir 2,3 mil instituições com registro de curso nas áreas que serão avaliadas em 2009 pelo Enade — administração, arquivologia, biblioteconomia, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, design, direito, estatística, música, psicologia, relações internacionais, secretariado executivo, teatro e turismo; cursos superiores de tecnologia em design de moda, gastronomia, gestão de recursos humanos, gestão de turismo, gestão financeira, marketing e processos gerenciais.

    Assessoria de Imprensa do Inep
  • Nova plataforma digital explica avaliação e pontuação de alunos

    Ao lado do presidente do Inep, Chico Soares, o ministro Janine Ribeiro afirma que a plataforma ajudará gestores a pensar melhor a escola (Foto: Isabelle Araújo/MEC) O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) lançou nesta quinta-feira, 6, a plataforma digital Devolutivas Pedagógicas. Desenvolvida para auxiliar professores e gestores escolares, a nova ferramenta oferece recursos para tornar melhorar o planejamento pedagógico das escolas.

    A plataforma Devolutivas Pedagógicas apresenta os resultados da Prova Brasil, principal avaliação em larga escala da educação básica realizada no país, de forma comparativa e simplificada. A iniciativa inédita apresenta aos professores e gestores escolares a explicação pedagógica dos resultados numéricos das avaliações, permitindo uma interpretação do nível de proficiência dos alunos em língua portuguesa e matemática, além de ajudá-los a entender como ocorre a pontuação desses componentes curriculares.

    A ferramenta explica detalhadamente como os itens da avaliação educacional aferem os conhecimentos adquiridos pelo aluno. Na plataforma, as questões da Prova Brasil estão acompanhadas de comentários pedagógicos e permite que os professores avaliem quais habilidades e competências precisam ser exploradas no processo de aprendizado dos alunos.

    Além de explicar a metodologia das avaliações e os níveis de proficiência dos estudantes, a plataforma possibilita a comparação dos resultados da Prova Brasil entre escolas e localidades. Também estão disponíveis informações estatísticas para contextualizar os resultados da avaliação, como os indicadores de nível socioeconômico e de formação docente, possibilitando maior compreensão dos fatores que influenciam o desempenho dos alunos nas áreas e anos avaliados.

    O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, defendeu que a avaliação educacional não pode terminar em si mesma, mas precisa gerar uma reflexão sobre os processos pedagógicos. “Nós temos um desafio de difundir ao máximo possível o conhecimento relativo às ações necessárias à melhoria da educação”, disse. Para o ministro, gestores e professores, diante de um indicador, precisam ir além dos números. “Não fazer apenas diagnósticos, mas, também, pensar como atuar para melhorar a escola”, concluiu.

    O presidente do Inep, Chico Soares, lembrou a importância da devolução aos professores dos resultados gerados pelas avaliações. “As avaliações precisam terminar com os professores entendendo por que seus alunos receberam determinada pontuação como resultado de uma prova”, explicou. “A realidade é mais complexa que os números.”

    Para o professor José Alves Oliveira, da rede pública do Distrito Federal, que participou do projeto piloto realizado na cidade do Gama, a plataforma Devolutivas Pedagógicas possibilita ao docente acesso pleno aos índices gerados nas avaliações externas. “Políticas como essa podem e devem ser exploradas pelos professores para garantir os direitos de aprendizagem real de nossos estudantes”, afirmou.

    Prova Brasil – A Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc), também denominada Prova Brasil, é uma avaliação censitária envolvendo os alunos da quarta série (quinto ano) e oitava série (nono ano) do ensino fundamental das escolas públicas das redes municipais, estaduais e federal. O objetivo é avaliar a qualidade do ensino ministrado em escolas públicas que possuem, no mínimo, 20 alunos matriculados nas séries/anos avaliados, sendo os resultados apresentados por escola e por ente federativo.

    A Prova Brasil integra o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e tem como principal objetivo avaliar a educação básica brasileira e contribuir para a melhoria de sua qualidade e para a universalização do acesso à escola, oferecendo subsídios concretos para a formulação, reformulação e monitoramento das políticas públicas. Além disso, procura oferecer dados e indicadores que possibilitem maior compreensão dos fatores que influenciam o desempenho dos alunos nas áreas e anos avaliados.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

    Acesse a plataforma Devolutivas Pedagógicas

  • Prazo para preencher questionário do estudante termina nesta quarta, 21

    Os inscritos no Exame Nacional Desempenho de Estudantes (Enade) 2018 têm até as 23h59 desta quarta, 21 (horário de Brasília), para preencher o questionário do estudante, disponível tanto no Sistema Enade quanto no aplicativo Enade. O preenchimento é pré-requisito para acessar o cartão de confirmação de inscrição, que contém as informações sobre o local de prova, horários e atendimentos (se solicitados e aprovados).

    O Enade será aplicado neste domingo, 25, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) autarquia vinculada ao Ministério da Educação. Em todo o Brasil, participam mais de 550 mil estudantes de cursos de 27 áreas.

    Requisito para colação de grau, o questionário do estudante deve ser preenchido por todos os concluintes habilitados a fazer o Enade 2018 e previamente inscritos por suas instituições de educação superior. O Inep alerta que o preenchimento do questionário e a participação na prova são as duas ações obrigatórias para obter regularidade no Enade. Não haverá divulgação pública dos locais de prova e não há mais a opção de preencher o questionário após a aplicação do exame, como ocorria até 2016.

    Para ter acesso ao questionário, o estudante precisa realizar o cadastro no Enade 2018. É necessário selecionar a opção “Primeiro acesso” para criar login e senha. O Inep solicita o número de CPF, além de um telefone e e-mail válidos. É responsabilidade do estudante verificar se o cadastro foi concluído com sucesso, para garantir que possa responder ao questionário. Só podem se cadastrar os alunos previamente inscritos pelos coordenadores de curso.

    Cursos avaliados – Em 2018, o Enade vai avaliar estudantes dos cursos que conferem diploma de bacharel nas áreas de administração, administração pública, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação/jornalismo, comunicação social, publicidade e propaganda, design, direito, psicologia, relações internacionais, secretariado executivo, serviço social, teologia e turismo. Também serão avaliados os cursos que conferem diploma de tecnólogo nas áreas de tecnologia em comércio exterior, tecnologia em design de interiores, tecnologia em design de moda, tecnologia em design gráfico, tecnologia em gastronomia, tecnologia em gestão comercial, tecnologia em gestão da qualidade, tecnologia em gestão de recursos humanos, tecnologia em gestão financeira, tecnologia em gestão pública, tecnologia em logística, tecnologia em marketing e tecnologia em processos gerenciais.

    Enade – O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, sendo composto por uma prova para avaliação de desempenho e um questionário. De acordo com a legislação, devem ser inscritos no exame os ingressantes e concluintes dos cursos de graduação avaliados na edição. Apenas os concluintes precisam fazer a prova. No histórico escolar do estudante ficará registrada a situação de regularidade em relação ao Enade, requisito para colação de grau em cursos de graduação.

    Acesse aqui o Sistema Enade.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Publicado edital com diretrizes do Exame Nacional de Desempenho


    Já foram listados, na edição do Diário Oficial da União de sexta-feira, 2, as diretrizes, os procedimentos e as datas da edição de 2018 do Exame Nacional Desempenho de Estudantes (Enade). Os coordenadores de cursos deverão fazer as inscrições dos estudantes ingressantes regulares e dos concluintes regulares entre 2 de julho e 12 de agosto. Já o cadastro dos estudantes concluintes regulares deve ser feito pelo próprio aluno, de 14 de agosto a 21 de novembro. O exame será aplicado em todo o Brasil, em 25 de novembro, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação.

    Deverão se inscrever os estudantes ingressantes e concluintes habilitados dos cursos de bacharelado e superiores de tecnologia vinculados às áreas a serem avaliadas em 2018. Os ingressantes habilitados, devidamente inscritos pela instituição de educação superior, ficarão dispensados da participação no Enade 2018, mas precisam se inscrever dentro do prazo divulgado. Já os concluintes habilitados devem obrigatoriamente participar do exame. A situação de regularidade no Enade será divulgada pelo Inep, em relatório específico, a partir de 2 de janeiro de 2019. Aqueles que não cumprirem as obrigações previstas para a obtenção de regularidade não poderão colar grau.

    São considerados estudantes ingressantes aqueles que iniciaram um dos cursos avaliados em 2018, cumprindo de zero a 25% da carga horária mínima do currículo do curso até 13 de agosto deste ano. Os concluintes dos cursos de bacharelado são aqueles com expectativa de conclusão de curso até julho de 2019 ou que já cumpriram 80% ou mais da carga horária mínima do currículo e que não tenham colado grau até 13 de agosto de 2018. Os concluintes dos cursos superiores de tecnologia, por sua vez, devem concluir o curso até dezembro de 2018 ou ter integralizados 75% ou mais da carga horária mínima do currículo, e não devem ter colado grau até 13 de agosto. O grupo de estudantes habilitados para o Enade 2018 deverá ser inscrito pela instituição independentemente de ter registrado sua participação em edições anteriores do exame.

    Cadastro – O candidato, previamente inscrito pela instituição de ensino superior, deverá criar login e senha para ter acesso ao Sistema Enade. Para fazer o cadastro é necessário informar o CPF, um número de telefone com DDD e um endereço de e-mail válido. Os estudantes habilitados que forem concluintes de mais de um curso de graduação deverão indicar o curso para o recebimento da prova no local de aplicação. Quem necessitar de atendimento especializado e/ou específico deverá informar e comprovar, por meio de documentos, a condição que motiva a solicitação especial.

    Estrutura – A prova do Enade terá duração de quatro horas e será composta por dez questões de formação geral, sendo duas discursivas e oito de múltipla escolha; e 30 questões de componente específico de cada área de avaliação, sendo três discursivas e 27 de múltipla escolha. As questões discursivas do componente de formação geral vão avaliar aspectos como clareza, coerência, coesão, estratégias argumentativas, utilização de vocabulário adequado e correção gramatical do texto.

    Enade – Componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, o  Exame Nacional Desempenho de Estudantes consiste em uma prova para avaliação individual e um questionário. De acordo com a legislação, devem ser inscritos os estudantes ingressantes e concluintes dos cursos de graduação avaliados na edição do ano do Enade, bem como os irregulares. No histórico escolar do candidato ficará registrada a situação de regularidade em relação ao Enade.

    Confira  aqui o edital, com o cronograma de 2018 do Enade.

    Assessoria de Comunicação Social

     

Fim do conteúdo da página