Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Federalização de escola vai beneficiar noroeste gaúcho

    Ibirubá (RS) – O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul passou a contar com um novo núcleo avançado: a Escola Técnica Alto Jacuí, no noroeste gaúcho. O ato de federalização ocorreu no sábado, 6. Construída com recursos do Programa de Expansão da Educação Profissional (Proep), a escola era gerida de forma comunitária pela Fundação Ibirubense de Educação e Tecnologia.


    Serão oferecidos cursos gratuitos de agropecuária, sistemas de informação e eletromecânica a mais de 200 alunos. A escola vai beneficiar 18 municípios. Para tornar possível a federalização, a entidade comunitária doou ao governo federal todo o complexo de mais de cinco mil metros quadrados de área, que inclui construções do município, também favorável à doação.


    O prefeito de Ibirubá, Gustavo Roberto Schroeder, lembrou que ajudou a fazer as primeiras escavações para a construção da escola. “As escolas federais vão balizar a qualidade de ensino da rede federal. Vão ser referência”, disse, parafraseando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


    O secretário da educação profissional do MEC, Eliezer Pacheco, destacou a expansão da rede federal pelo interior do país. “Nunca achei que chegaríamos à época de dizer que dinheiro não é problema na educação, como chegamos hoje. O Brasil não é mais um país periférico, deixou de ser o país do futuro para ser o do presente”, afirmou Eliezer.


    Histórico – A escola foi inaugurada oficialmente em julho de 2002. O governo federal destinou cerca de R$ 2 milhões para a construção do prédio com salas de aula, biblioteca, área de lazer, padaria experimental e laboratórios nas áreas de informática, agropecuária e indústria por meio do Proep. Foram construídos mais de 2,4 mil metros quadrados de área e investida grande parte dos recursos na aquisição de equipamentos e outros materiais. No início, a unidade oferecia cursos de formação continuada de trabalhadores, até que em outubro de 2002 foi autorizada a lançar cursos técnicos.

    Assessoria de Imprensa da Setec, com informações do IFRS

    Leia mais...

    Alunos desenvolvem carregador solar ecológico para celular
    Parceria com a Petrobras muda a vida de jovens potiguares
    Cuiabá formará profissionais para trabalhar na Copa do Mundo
    Escola de Ibirubá fará parte de instituto após federalização
    Campanha de combate à dengue mobiliza estudantes em Teresina
    Paraná forma primeira turma de tecnólogos em agroecologia
    Ciência é apresentada de forma atrativa na Baixada Fluminense
    Nova tecnologia de inseminação faz melhorar o rebanho do Sul
    Estudantes orientam turistas sobre preservação ambiental
    Expansão da rede abre 38 mil vagas em 82 novas escolas
    Ceará leva inclusão digital aos municípios mais pobres

Fim do conteúdo da página