Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Instituições são convocadas para atualizar classificação de cursos
Início do conteúdo da página
  • Secretarias podem pedir cursos de formação para professores

    A partir deste ano, secretarias de educação estaduais e municipais podem informar a demanda por formação inicial dos professores de suas redes pela internet, na Plataforma Freire. O prazo vai até 22 de outubro. As aulas terão início no segundo semestre de 2013. Com a iniciativa, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação pretende aperfeiçoar o processo de capacitação dos professores da rede pública, a partir da abertura do calendário de atividades do Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica (Parfor).

    Este primeiro momento é de análise de demanda. Por isso, somente usuários com perfil definido pelas secretarias de educação, já cadastrados na Plataforma Freire, podem inserir os dados relativos aos cursos desejados pelas redes de ensino, o que deve ser feito até 22 de outubro. Já os professores interessados podem fazer a pré-inscrição nos cursos a partir de fevereiro do ano que vem.

    A diretora de formação de professores da educação básica da Capes, Carmen Moreira de Castro Neves, explica que o aperfeiçoamento permite maior clareza no processo. “A ideia é que secretarias de educação tenham visibilidade melhor da demanda de suas redes”, diz. “Assim, poderão negociar com as universidades uma oferta de cursos que realmente atenda à demanda.”

    Carmen salienta que a educação inicial e continuada de professores é uma das condições estruturantes para o desenvolvimento sustentável do país.

    Criado, em 2009, o Parfor aumenta a cada ano o número de professores atendidos. Em sua primeira edição, abriu 140 turmas em 32 instituições de educação superior, em um total de 4.273 matrículas. De acordo com o último levantamento, realizado no primeiro semestre deste ano, foram contabilizados mais de 62 mil matrículas e 1.678 turmas em 91 instituições.

    Segundo Carmen, o desafio do Parfor para os próximos anos é atender outros 500 mil professores. “Queremos que o plano continue com esse ritmo de crescimento. Para isso, é essencial o apoio das secretarias estaduais e municipais aos professores”, afirma. Ela lembra que muitas vezes, para concluir os cursos, os professores carecem de auxílio para deslocamentos e para hospedagem, quando participam de eventos. “Essa sensibilidade das redes é muito importante”, destaca.  

    O Parfor é um programa emergencial criado para permitir a professores em exercício na rede pública de educação básica o acesso à formação superior exigida na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Por meio do programa, a Capes financia a oferta de turmas especiais, na modalidade presencial, implantadas em cursos de licenciatura gratuitos e de qualidade.

    Paula Filizola
  • Abertas inscrições para cursos de licenciatura presenciais

    Professores da rede pública têm nova oportunidade de se inscrever em cursos de licenciatura. (Foto: Tereza Sobreira)Os professores em exercício na rede pública de educação básica já podem realizar, no período de 2 a 22 de maio de 2011, as pré-inscrições em cursos de licenciatura presenciais ofertados no âmbito do Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica (Parfor Presencial).

    O Parfor Presencial é uma ação organizada e financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para atender os objetivos da Política Nacional de Formação dos Profissionais do Magistério da Educação Básica, instituída pelo Decreto 6.755, de 29 de janeiro de 2009.

    O objetivo principal do Parfor Presencial é garantir aos professores em exercício na rede pública uma formação acadêmica, exigida pela Lei de Diretrizes e bases da Educação Nacional (LDBEN/1996), bem como promover a melhoria da qualidade da educação básica.

    Os cursos ofertados no âmbito do Parfor Presencial são os seguintes: primeira licenciatura, para professores sem formação superior, em exercício na rede pública; segunda licenciatura, para professores em exercício na rede pública da educação básica há pelo menos três anos, em área distinta da sua formação inicial; formação pedagógica, para professores graduados, mas não licenciados, em exercício na rede pública.

    Os professores interessados podem acessar a Plataforma Freire, sistema informatizado do MEC para gestão da formação, onde também poderão obter outras informações sobre as instituições de ensino superior, cursos e número de vagas. No mesmo sistema poderão realizar a pré-inscrição. Aqueles que nunca acessaram a plataforma devem primeiro cadastrar seus currículos.

    As inscrições deverão ser validadas pela secretaria de educação estadual ou municipal à qual o professor em exercício estiver vinculado, no período de 23 de maio a 10 de junho de 2011.

    Em caso de dúvidas, devem ligar para 0800 616161, opção 7, acessar o Fale Conosco ou enviar O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. eletrônica.

    Assessoria de Imprensa da Capes

    Acesse a Plataforma Freire.

  • Abertas inscrições para cursos presenciais de licenciatura

    Professores em exercício na rede pública de educação básica podem fazer sua pré-inscrição para cursos de licenciatura presenciais até o dia 8 de abril. O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica (Parfor Presencial) abriu inscrições nesta terça-feira, 20. Serão oferecidas 14.277 mil vagas para cursos que terão início no segundo semestre de 2012.

    O Parfor Presencial é organizado e financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para atender os objetivos da Política Nacional de Formação dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. O objetivo é garantir aos professores em exercício na rede pública a formação acadêmica exigida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), bem como promover a melhoria da qualidade da educação básica.

    São oferecidos cursos de primeira licenciatura, para professores em exercício na rede pública da educação básica sem formação superior; de segunda licenciatura, para professores em exercício na rede pública da educação básica, em área distinta da sua formação inicial, e formação pedagógica, para professores graduados, mas não licenciados.

    Os professores devem acessar a Plataforma Freire, sistema informatizado do MEC para gestão da formação docente, para obter mais informações.

    As pré-inscrições deverão ser validadas, no período de 9 a 23 de abril, pela secretaria de educação estadual ou municipal à qual o professor em exercício estiver vinculado. A seleção das instituições acontece entre 24 de abril e 8 de maio.

    Dúvidas sobre o Parfor Presencial podem ser esclarecidas pelo telefone 0800 616161, opção 7 ou por meio do Fale Conosco.

    Assessoria de Imprensa da Capes
  • Curso prepara professor para uso de computador na escola

    Professores que pretendem aprimorar conhecimentos sobre informática podem se inscrever nos cursos de capacitação para uso de computadores e conteúdos educacionais nas escolas públicas, realizados pela Secretaria de Educação a Distância (Seed) do MEC. São 180 mil vagas, entre as quase 355 mil disponíveis na Plataforma Freire para vários cursos, oferecidos gratuitamente a professores de escolas públicas.

    O prazo para pré-inscrição, que venceria nesta segunda-feira, 8, foi prorrogado para 28 de fevereiro. A Plataforma Freire é um sistema desenvolvido pelo MEC por meio do qual o professor se inscreve em cursos oferecidos pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica. Há cursos em diversas áreas.

    Os cursos de informática são divididos em três etapas. O primeiro, chamado de Proinfo I: introdução à educação digital, de 40 horas, aborda informações básicas sobre educação digital com base no sistema Linux Educacional (software livre criado especialmente para as escolas públicas). Na segunda etapa é oferecido o curso Proinfo II: tecnologias na educação, ensinando e aprendendo com as TICs, de 100 horas, que trata da aplicação das tecnologias de informação e comunicação na educação, conhecidas como TICs. E para finalizar há um terceiro curso, intitulado Proinfo III: elaboração de projetos. São 40 horas dedicadas à complementação e confecção de projeto que proponha forma e uso de novas tecnologias na sala de aula.

    Os cursos são realizados pela Seed, com apoio das secretarias estaduais e municipais de educação e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). “Desde 2008, formamos uma rede fundamental para levar as tecnologias até o chão da escola e, este ano, queremos expandir ainda mais a implantação de uma nova filosofia de ensino, um processo de ensino e aprendizagem interessante para os estudantes”, afirma o secretário de Educação a Distância do Ministério da Educação, Carlos Eduardo Bielschowsky.

    Para fazer a pré-inscrição, o professor deve acessar a Plataforma Freire. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 0800-616161, ramal 4.

    Adriane Cunha

    Leia mais...
    Inscrições para cursos serão encerradas na segunda-feira
  • Cursos ainda têm 9 mil vagas; inscrições vão até o domingo

    Os professores de educação básica têm até domingo, 19, para fazer inscrição nos cursos de especialização oferecidos pela Plataforma Freire. Na última segunda-feira, 13, a expectativa do Ministério da Educação era oferecer 8 mil vagas; entretanto, mais de 9 mil estão disponíveis em todo o país, ofertadas pelas instituições de ensino superior. Mais de 4,7 mil docentes inscreveram-se nos cursos de pós-graduação lato sensu.

    A Plataforma Freire é um sistema desenvolvido pelo MEC por meio do qual o professor se inscreve em cursos oferecidos pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, com o objetivo de adequar a sua graduação. Entre as formações oferecidas pelo Ministério estão as especializações em educação ambiental, diretos humanos, educação infantil, sistema penitenciário, relações etnorraciais e educação indígena.

    Ao contrário dos cursos de extensão e aperfeiçoamento, são os próprios professores que fazem a inscrição na pós-graduação. Entretanto, os docentes já indicados pelos diretores das escolas públicas para fazer outro tipo de formação continuada não podem se inscrever. Vale lembrar, ainda, que somente serão inscritos professores registrados como educadores em efetivo exercício no Censo Escolar de 2009 ou de 2010.

    Extensão – Mais de 38.700 professores indicados por diretores das escolas públicas já confirmaram a inscrição nos cursos de extensão e aperfeiçoamento oferecidos pela Plataforma Freire. Cerca de 22 mil professores têm prazo até domingo, 19 de junho, para confirmar a  inscrição.

    Mais informações sobre o processo de inscrição dos cursos de formação continuada podem ser obtidas no portal da Plataforma Freire.


    Assessoria de Imprensa da SEB

  • Cursos de licenciatura abrem vagas para professores da rede

    Professores em exercício na rede pública de educação básica podem realizar pré-inscrições para cursos de licenciatura presenciais a partir desta quarta-feira, 3, até 10 de setembro. Cerca de 30 mil vagas para cursos que terão início no primeiro semestre de 2012 serão oferecidas pelo Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica – Parfor Presencial.

    O Parfor Presencial é uma ação organizada e financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para atender os objetivos da Política Nacional de Formação dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. O objetivo principal do Parfor é garantir aos professores em exercício na rede pública uma formação acadêmica exigida pela lei de diretrizes e bases da educação nacional, bem como promover a melhoria da qualidade da educação básica.

    Para isso são ofertados diferentes cursos: de primeira licenciatura, para professores em exercício na rede pública da educação básica sem formação superior; de segunda licenciatura, para professores em exercício na rede pública da educação básica, há pelo menos três anos, em área distinta da sua formação inicial, e formação pedagógica, para professores em exercício na rede pública da educação graduados mas não licenciados.

    Distrito Federal – Uma das novidades dessa rodada de pré-inscrições é a participação inédita do Distrito Federal, que recentemente aderiu ao plano. O DF possui cerca de 800 professores que atuam nas escolas públicas, sem formação adequada para lecionar.

    Além do DF, serão oferecidos cursos em 24 estados da federação. O estado de Sergipe não dispõem de vagas nesta edição. Para saber quais as instituições de ensino superior, cursos e número de vagas estão sendo ofertados, bem como realizar sua pré-inscrição, os professores devem acessar a Plataforma Freire, sistema informatizado do MEC para gestão da formação.

    Após esse período, as pré-inscrições deverão ser validadas pela secretaria de educação estadual ou municipal à qual o professor em exercício estiver vinculado, no período de 11 de setembroa 8 de outubro.

    Dúvidas sobre o Parfor Presencial podem ser esclarecidas pelo telefone 0800 616161, opção 7, ou por meio do Fale Conosco.

    Assessoria de Imprensa da Capes

    Acesse a Plataforma Freire

  • Cursos de licenciatura começam em agosto em estados do Sul

    Nos estados de Santa Catarina e Paraná, cinco instituições públicas de ensino superior oferecem 3.270 vagas em cursos de licenciaturas para ingresso em agosto. Podem se inscrever professores das redes públicas da educação básica que ainda não têm licenciatura. Os professores devem fazer a inscrição no Portal do Ministério da Educação.


    No Paraná estão abertas 1.710 vagas em cinco tipos de cursos oferecidos em 30 municípios, e em Santa Catarina são 1.560 vagas para três cursos, em 19 cidades do interior. As inscrições para essas licenciaturas são feitas exclusivamente pela internet no portal do MEC. A relação dos cursos, das vagas e as localidades estão descritas na Plataforma Freire, dentro do portal. A oferta de licenciaturas para professores em exercício, neste semestre, faz parte do Plano Nacional de Formação de Professores, lançado em 28 de maio. O plano prevê o ingresso de mais de 300 mil professores entre 2009 e 2011.


    Paraná – Quatro instituições públicas do estado participam do Plano de Nacional de Formação de Professores neste ano: a Universidade Federal do Paraná (UFPR) abriu 100 vagas para o curso de pedagogia a distância, em Foz do Iguaçu e em Paranaguá; a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) oferece 550 vagas no curso de pedagogia a distância, em nove municípios; a Universidade Estadual de Londrina (UEL) tem 160 vagas distribuídas nos cursos presenciais de filosofia, artes visuais, música e formação pedagógica para bacharéis e tecnólogos, todos na cidade de Londrina; a Universidade Estadual de Maringá (UEM) abriu 900 vagas para o curso de pedagogia a distância, em 18 municípios.


    Santa Catarina – A Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) oferece 1.480 vagas para o curso de pedagogia a distância, em 18 cidades, e cursos presenciais de geografia (40 vagas) e história (40), ambos em Laguna.


    Plano de formação – No Portal do MEC, os professores, no exercício da profissão, podem escolher a licenciatura que desejam fazer e definir quando começar o curso. O Plano Nacional de Formação de Professores prevê o ingresso dos docentes em cinco semestres: em 2009 (segundo semestre); em 2010 (primeiro e segundo semestres); 2011 (primeiro e segundo semestres). A programação de quando entrar na faculdade deve ser feita pelo educador no portal.


    O plano nacional de formação será executado num sistema de parceria que envolve as secretarias estaduais e municipais de educação e instituições públicas de ensino superior, sob a coordenação da Capes. As tarefas também estão distribuídas entre os envolvidos: o professor escolhe o curso e se inscreve; a secretaria estadual ou municipal a que ele pertence analisa, valida e envia a inscrição para a universidade ou instituto parceiro. Se a instituição tiver mais inscrições que vagas, ela fará a seleção, que pode ser por sorteio.

    Ionice Lorenzoni

    Leia mais...
    Região Sudeste oferece 790 vagas para docentes em exercício
    Cursos de licenciatura oferecem 2.570 vagas no Centro-Oeste
    Plano oferece 52 mil vagas para docentes em exercício
    Região Norte abre vagas para capacitar 4 mil profissionais
    Instituições oferecem mais de 47 mil vagas no Nordeste
    Pré-inscrições para o plano nacional de formação já podem ser feitas
    Professor sem licenciatura já pode escolher o curso e fazer pré-inscrição
    Veja passo a passo como usar a Plataforma Freire

  • Cursos oferecem 350 mil vagas a docentes de todo o país

    Estão abertas até 30 de janeiro de 2010 as pré-inscrições para os cursos de formação continuada do Plano Nacional de Formação de Professores. São oferecidas cerca de 350 mil vagas para docentes de todos os estados, para qualificação. Os cursos, gratuitos, são destinados a professores em exercício na rede pública.

    Os cursos ofertados são nas modalidades presencial e a distância, em diversas áreas, como estratégias pedagógicas, história para as séries finais do ensino fundamental, mídias na educação e tecnologias. Podem se inscrever professores que possuem formação específica para o magistério no nível médio (técnico ou normal) e os professores com licenciatura ou pedagogia.

    São cursos de menor duração, de extensão e ou de atualização, com carga horária entre 40 e 300 horas, oferecidos pelas secretarias do Ministério da Educação em parceria com instituições de ensino superior federais e estaduais, institutos técnicos, estados e municípios.

    Além disso, há mais de 4 mil vagas para especialização em 18 estados. Para esses casos, é necessário que os professores tenham se graduado em algum curso de licenciatura ou pedagogia. A recomendação é que o docente que já fez sua pré-inscrição em cursos de formação inicial não se inscreva nos cursos de formação continuada com mais de 40 horas ou de especialização. O objetivo é evitar sobreposição e sobrecarga de trabalho dos professores.

    Para participar, o professor deve acessar a Plataforma Freire, cadastrar seu currículo, escolher e se inscrever em um curso de formação continuada. A secretaria estadual ou municipal de educação a que o professor pertence analisará e validará a pré-inscrição. Após esta etapa, a secretaria autoriza a participação no curso e comunica à instituição de ensino superior, que matricula o professor no curso, faz a sua formação e o certifica. A validação dessa etapa acontecerá em fevereiro de 2010. A previsão é que as aulas comecem no primeiro semestre do próximo ano.

    Dos dias 1º a 18 de dezembro, as secretarias municipais e estaduais de Educação poderão rever a indicação dos desafios a serem enfrentados por suas redes de ensino e indicar os cursos de formação continuada que melhor atendam suas escolas. Os diretores das escolas foram consultados sobre as necessidades de formação do corpo docente.

    Lançado em 28 de maio pelo Ministério da Educação, o Plano conta com um investimento de R$ 1,9 bilhão para formação inicial e continuada dos professores da rede pública de ensino do país até 2011.

    Rafania Almeida
  • Cursos para docentes recebem inscrições até o domingo, 29

    Os diretores de escolas públicas de educação básica têm até o próximo domingo, 29, para inscrever os professores de suas escolas em cursos de extensão ou aperfeiçoamento. São mais de 86 mil vagas em cursos das mais variadas áreas, que vão desde o ensino de artes e educação física até formação de mediadores de leitura na biodiversidade. Todos os estados têm cursos disponíveis, cuja inscrição é feita pela Plataforma Freire.

    A formação é gratuita e deve ser feita dentro da rotina escolar do docente, ou seja, sem aumentar a sua carga horária.  “Esses cursos de formação continuada são um direito do professor. É neste espaço que ele vai refletir a sua prática e desenvolver uma maior consciência sobre o dia a dia da escola”, explicou a secretária de educação básica do Ministério da Educação, Maria do Pilar Lacerda.

    Depois de o diretor da escola inscrever o professor, o próprio docente terá que confirmar a sua inscrição. Também por meio da Plataforma Freire, ele terá o prazo de 23 de maio a 5 de junho para confirmar o seu interesse em ingressar no curso. Só depois disso a inscrição é validada. A partir do dia 18 de junho, a lista dos docentes inscritos em cursos de extensão ou aperfeiçoamento estará disponível na página eletrônica da Plataforma Freire.

    “O MEC tem feito um esforço enorme de articulação com as universidades e secretarias estaduais e municipais de educação para oferecer esta formação”, destacou Maria do Pilar. A lista com os cursos oferecidos em cada estado está disponível na plataforma.

    Ana Guimarães

    Acesse a Plataforma Freire
  • Cursos para professor recebem inscrições até dia 29 de maio

    Diretores das escolas públicas podem indicar, até 29 de maio, os professores de sua unidade escolar nos cursos de extensão e de aperfeiçoamento oferecidos por meio da Plataforma Freire.

    A formação é uma parceria entre a Secretaria de Educação Básica (SEB), a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) e a Secretaria de Educação Especial (Seesp) com instituições públicas de ensino superior, e atenderá professores de todos os entes da federação.

    A Plataforma Freire é um sistema desenvolvido pelo MEC por meio do qual o professor se inscreve em cursos oferecidos pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, com o objetivo de adequar a sua graduação.

    Entre as opções disponíveis para os professores estão os cursos de formação continuada em educação ambiental, ensino integral, educação e saúde e relações etnorraciais e diversidade no ambiente escolar. No total, serão oferecidas 89.733 vagas em um total de 1.357 cursos, divididos entre presenciais, semipresenciais e a distância, todos com duração de até 300 horas.

    Somente poderão ser indicados professores que tenham sido registrados como educadores em efetivo exercício no Censo Escolar 2009 ou 2010. O professor que já tenha se pré-inscrito em curso de formação inicial também não poderá se inscrever nos cursos de extensão e aperfeiçoamento.

    Os professores indicados devem acessar a plataforma e confirmar o seu interesse em realizar a formação entre os dias 23 de maio e 5 de junho. Após esse prazo, as secretarias de educação devem validar as pré-inscrições dos educadores até o dia 16 de junho.

    Mais informações sobre o processo de inscrição dos cursos de formação continuada podem ser obtidas no portal da Plataforma Freire.

    Assessoria de Imprensa da SEB
  • Estados se mobilizam para preencher vagas de cursos

    MEC oferece mais de 50 mil vagas em cursos de licenciatura para professores da educação básica. (Júlio César Paes)As secretarias de educação do Piauí e do Rio Grande do Norte estão divulgando em cada município de seus estados a abertura de vagas gratuitas em cursos de licenciaturas para professores da educação básica. A mobilização nos estados tem a meta de ocupar as vagas até a próxima sexta-feira, 31, que é o último dia das inscrições. Para garantir a matrícula, o professor tem que se inscrever na Plataforma Freire.

    O Piauí tem lugar disponível para 2.500 professores e o Rio Grande do Norte possui 313 vagas, mas até o começo da tarde desta terça-feira, 28, o Piauí tinha 335 inscritos e o Rio Grande do Norte 66. O esforço de divulgação das vagas nos municípios foi precedido de comunicados, informes e avisos veiculados em rádios e televisões.

    O ingresso de professores em cursos de licenciatura faz parte do Plano Nacional de Formação de Professores, lançado em 28 de maio. Para a execução do plano, o Ministério da Educação fez parceria com as secretarias estaduais de educação e com 90 instituições públicas e comunitárias de ensino superior. A parceria funciona assim: o professor escolhe o curso e se inscreve; a secretaria de educação valida o ingresso; e a universidade faz a matrícula. Se tiver mais inscrições que vagas, a universidade faz uma seleção, que pode ser por sorteio.

    O plano prevê ingressos em cinco semestres: segundo semestre de 2009, primeiro e segundo de 2010, primeiro e segundo de 2011. No conjunto, são 330 mil vagas exclusivas para professores no exercício do magistério em escolas públicas.

    Mobilização nos estados - Para que os professores do Rio Grande do Norte tomem conhecimento da oferta de vagas, diz a coordenadora de desenvolvimento escolar, Lúcia de Souza, a secretaria do estado montou equipes que estão visitando as 16 regionais de ensino. O trabalho começou há uma semana, mas Lúcia avalia que não será possível preencher as vagas até dia 31. Ela sugere que o prazo seja prorrogado.

    No Piauí, a estratégia de mobilização envolve dois técnicos de informática treinados para auxiliar os professores no preenchimento da ficha de inscrição. A assistência é pelo telefone 2107-3311. A secretaria promoveu um encontro com as 21 gerências regionais na semana passada para ampliar a divulgação do plano de formação de professores, das vagas e do prazo de inscrição.

    A secretária de educação de Goiás, Milca Severino Pereira, diz que o preenchimento das vagas no estado foi prejudicado porque julho é o mês de férias coletivas nas escolas públicas. Goiás tem 2.100 vagas e até esta terça-feira tem 675 inscritos. Embora defenda a prorrogação do prazo de inscrições, a secretária diz que o estado fará todo o esforço para ocupar as vagas. “Temos professores interessados e reconhecemos a importância de usar essa oportunidade de formação”.

    Entre as estratégias de mobilização, a secretaria de educação de Goiás colocou no portal da secretaria uma chamada para a Plataforma Freire e fez divulgação na imprensa, rádio e televisões locais. Na volta às aulas, que será na próxima segunda-feira, 3 de agosto, a secretaria fará um comunicado direto para as escolas estaduais e para as 38 regionais de ensino, que são o canal de comunicação entre a secretaria do estado com os municípios goianos.

    Milca Severino Pereira explica como funciona esse sistema de informação: a regional do município de Posse, por exemplo, é responsável por 11 municípios da microrregião. Ao receber o pedido da secretaria, o representante vai nas 11 secretarias municipais levar as informações e prestar esclarecimentos que, depois, serão transmitidos às escolas.

    Vagas para 2009 – O Plano Nacional de Formação de Professores oferece neste semestre 57.784 vagas em cursos de licenciaturas, em 17 estados. Até às 14 horas desta terça-feira, a Plataforma Freire registrou 34.285 inscrições, o que corresponde a 60% da ocupação das vagas.

    Na Plataforma Freire, o professor encontra uma série de informações: pode, por exemplo, consultar o número de vagas por estado e no seu município, ver quais licenciaturas estão disponíveis, se o curso é presencial ou a distância, se inscrever e fazer até três opções de cursos. Pode, ainda, programar o ingresso em curso de formação em 2010 ou 2011. Para ingresso em 2009, as inscrições devem ser feitas até a próxima sexta-feira, dia 31.

    Ionice Lorenzoni
  • Formação inicial tem inscrição prorrogada até 15 de dezembro

    Foram prorrogadas até 15 de dezembro as pré-inscrições na Plataforma Freire para formação inicial de professores que atuam na educação básica pública de todo o país — o prazo original seria encerrado na terça-feira, 30. Para o primeiro semestre de 2011, são oferecidas 40 mil vagas em cursos de licenciatura presenciais e sete mil em cursos a distância em instituições públicas (federais e estaduais) e comunitárias sem fins lucrativos.

    Será permitida apenas uma pré-inscrição em curso de formação inicial. O professor deve estar cadastrado no Educacenso de 2009 e na Plataforma Freire. De 16 a 22 de janeiro, as secretarias estaduais e municipais de educação validarão as pré-inscrições. Em seguida, como prevê o novo calendário, enviarão as listas dos professores selecionados às instituições de educação superior de cada estado.

    Até setembro deste ano, considerada a oferta dos três últimos semestres, 46 mil professores fizeram a matrícula pelo sistema da plataforma. O total de recursos de custeio repassados às instituições de ensino participantes do sistema, em 2009 e até outubro de 2010, foi de R$ 37 milhões.

    A Plataforma Freire faz parte do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), gerido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) em parceria com as secretarias de educação de estados e municípios e as instituições públicas de ensino superior. O objetivo é qualificar os professores em exercício na rede pública para melhorar a qualidade do ensino oferecido nas escolas.

    Participam do Parfor 141 instituições de educação superior de 25 estados. Elas oferecem cursos de licenciatura presenciais e também a distância — neste caso, pela Universidade Aberta do Brasil (UAB).

    Assessoria de Comunicação Social
  • Inscrições para cursos de licenciatura permanecem abertas

    Professores da educação básica, que trabalham nas redes públicas estaduais e municipais, ainda têm prazo para se inscrever em cursos de licenciatura que começarão neste semestre. O Ministério da Educação prorrogou o prazo das inscrições para 9 de agosto, pela internet, na Plataforma Freire.

    Até às 18h30 desta sexta-feira, 31, a Plataforma Freire recebeu 58.201 inscrições, mas ainda existem vagas em diversos cursos. Mesmo nos estados onde têm mais inscritos que vagas, os professores que desejam fazer uma licenciatura devem fazer a inscrição porque, neste caso, a universidade ou instituto federal fará uma seleção, que pode ser por sorteio.

    Ao entrar na Plataforma Freire, o professor tem acesso ao mapa dos inscritos em cada estado (em tempo real) e pode indicar até três opções de cursos. O Plano Nacional de Formação de Professores oferece 57.784 vagas em licenciaturas neste semestre.

    Assessoria de Comunicação Social
  • Inscrições para cursos serão encerradas na segunda-feira

    Professores de todo o país ainda têm tempo para se inscrever nos cursos de formação continuada disponíveis na Plataforma Freire. As pré-inscrições estarão abertas até segunda-feira, 8. Em seguida, os gestores municipais e estaduais terão prazo até o fim do mês para validar as inscrições. As aulas de alguns cursos devem ter início ainda neste semestre.

    Os educadores, que devem lecionar em escolas públicas de educação básica, podem se candidatar em até três cursos de curta duração e especialização oferecidos pelo Ministério da Educação em parceria com universidades, escolas técnicas, estados e municípios. Estão abertas 354.952 vagas, distribuídas em 26 estados.

    Os cursos foram propostos a partir de desafios indicados por gestores de 5.182 municípios, em outubro e novembro do ano passado, na própria Plataforma Freire. Cada desafio — baseado nas metas do Plano de Ações Articuladas (PAR) — gerou uma lista de cursos correspondentes que ajudam a sanar a dificuldade ou a alcançar o objetivo de cada rede de ensino.

    Se o gestor, por exemplo, quis dar ênfase à alfabetização de crianças até oito anos de idade, os professores da rede têm, agora, acesso a cursos de ensino da língua portuguesa para os anos iniciais e de formação para mediadores de leitura. Caso ele tenha optado por garantir uma educação de qualidade nas escolas rurais, a opção para os professores do estado ou município, no sistema, são as inscrições em cursos de educação do campo e ambiental.

    “Os desafios escolhidos pelos gestores foram identificados a partir do diálogo com as próprias escolas”, explica Marcelo Soares, diretor de políticas de formação, materiais didáticos e tecnologias da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC. Segundo ele, a intenção do ministério é organizar a oferta de formação continuada, considerados o projeto político-pedagógico das escolas e a realidade das redes públicas de ensino.

    Sistema — A Plataforma Freire é um sistema desenvolvido pelo MEC por meio do qual o professor se inscreve em cursos oferecidos pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica. Há cursos de formação inicial e continuada, presenciais e a distância, em diversas áreas.

    Podem se inscrever professores com formação específica para o magistério no nível médio (técnico ou normal) e aqueles com licenciatura ou pedagogia. Os cursos de formação continuada têm carga horária entre 40 e 300 horas. Os educadores também podem se inscrever em cursos de especialização. São 22.426 vagas em 24 estados. Detalhes da oferta podem ser consultados na Plataforma Freire.

    Letícia Tancredi



  • Inscrições prorrogadas para o dia 9 de agosto

    Por solicitação da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e de algumas secretarias estaduais, o Ministério da Educação prorrogou para o dia 9 de agosto as inscrições de professores das redes públicas da educação básica em cursos de licenciaturas. O prazo venceria nesta sexta-feira, 31.

    Com a prorrogação, os professores terão mais tempo para escolher os cursos e fazer a inscrição pela internet, na Plataforma Freire. Cada professor pode indicar até três opções de cursos.

    O Plano Nacional de Formação de Professores oferece 57.784 vagas em licenciaturas neste semestre. Até às 10h30 desta sexta-feira, 31, a Plataforma Freire registrou 52.614 inscrições, o que corresponde a 91,05 %.

    Assessoria de Comunicação Social

    Confira o vídeo sobre a Plataforma Freire

    Republicada com atualização de informações
  • Instituições oferecem mais de 47 mil vagas no Nordeste

    Professores das redes públicas de sete dos nove estados da região Nordeste podem concorrer a 47.297 vagas em cursos de licenciatura que começam em agosto próximo. As vagas são oferecidas por 22 instituições de ensino superior públicas da Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Os professores devem fazer a inscrição no Portal do MEC.


    Ao entrar no portal do Ministério da Educação, os professores vão fazer a inscrição usando a Plataforma Freire. A plataforma traz uma série de informações, como a relação das instituições que têm vagas para este semestre, os cursos que elas abriram, o número de vagas, os municípios onde acontecerá a formação e a modalidade (presencial ou a distância). Todos os cursos são gratuitos e o certificado que o professor receberá é da instituição que promoveu a formação.


    A plataforma também mostra que a maioria dos cursos está em cidades do interior dos estados. Na Bahia, por exemplo, os professores vão encontrar vagas em cidades como Xique-Xique, Piritiba, Itanhém, Jacobina, D’Ávila e Conceição do Coité; no Ceará, em localidades como Orós, Tauá, Itapipoca e Limoeiro do Norte.


    As 47.297 vagas para a região Nordeste são para a primeira licenciatura, cursos com 3.200 horas de duração, das quais 400 horas são de estágio obrigatório.


    Bahia – Cinco instituições públicas de ensino superior da Bahia oferecem 27.950 vagas em 56 municípios: a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) tem 25.060 vagas em 51 municípios; a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), 1.745 vagas em três municípios; a Universidade Federal de Feira de Santana (Uefs), 845 vagas em três municípios; a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), 200 vagas em um município; e a Universidade Estadual do Recôncavo Baiano (Uerb), 100 vagas em um município.


    Maranhão – Duas instituições do Maranhão abriram 9.405 vagas em licenciaturas, assim distribuídas: a Universidade Estadual do Maranhão (Uema) oferece 7.023 vagas; e a Universidade Federal do Maranhão (Ufma), 2.382.


    Pernambuco – No estado, quatro instituições de ensino superior abriram 3.898 vagas neste semestre: a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) oferece 1.450 vagas; a Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), 1.370; a Universidade de Pernambuco (UPE), 848; e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), 230.


    Ceará – No Ceará, cinco instituições têm, em conjunto, 3.153 vagas, assim distribuídas: Universidade Federal do Ceará (UFCE), 1.050; Universidade Estadual do Ceará (Uece), 858; Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA), 820; Universidade Regional do Cariri (Urca), 275; Instituto Federal do Ceará (IFCE), 150.


    Paraíba – No estado, duas instituições oferecem 1.727 vagas: a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), 910; e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), 817.


    Piauí – No estado, a Universidade Federal do Piauí (UFPI) abriu 711 vagas neste semestre.


    Rio Grande do Norte – Três instituição oferecem 453 vagas, assim distribuídas: a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) tem 200 vagas; Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern), 140; e o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), 113.


    Plano Nacional de Formação – As vagas são exclusivas para professores que lecionam nas redes públicas estaduais e municipais e que ainda não têm formação de nível superior, conforme prevê a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Essas vagas foram criadas com o Plano Nacional de Formação de Professores, lançado em 28 de maio deste ano, para ser executado entre 2009 e 2011. Nestes três anos serão abertas mais de 300 mil vagas para docentes que estão no exercício do magistério público da educação básica.

    Ionice Lorenzoni

    Leia mais...
    Região Sudeste oferece 790 vagas para docentes em exercício
    Cursos de licenciatura oferecem 2.570 vagas no Centro-Oeste
    Cursos de licenciatura começam em agosto em estados do Sul
    Região Norte abre vagas para capacitar 4 mil profissionais
    Plano oferece 52 mil vagas para docentes em exercício
    Pré-inscrições para o plano nacional de formação já podem ser feitas
    Professor sem licenciatura já pode escolher o curso e fazer pré-inscrição
    Veja passo a passo como usar a Plataforma Freire

  • Matrícula em cursos de licenciatura será definida na próxima semana

    Os professores da rede pública pré-inscritos em cursos de licenciatura que têm início neste semestre devem consultar a Plataforma Freire, na internet, a partir da próxima segunda-feira, dia 17, para saber se efetivamente concorrem à vaga. São 97.571 professores de 17 estados. Eles concorrem a 57.828 vagas em universidades públicas e institutos federais de educação, ciência e tecnologia.


    De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, as secretarias estaduais e municipais de educação devem validar as inscrições esta semana. Caberá ao MEC repassar a relação de professores às instituições de educação superior responsáveis por ministrar os cursos. No caso de o número de docentes ser maior do que o de vagas, terá prioridade de matrícula o profissional que primeiro registrou a pré-inscrição.


    Para saber se ganhou a vaga, o professor deve fazer a consulta diretamente na Plataforma Freire, mas pode receber a resposta pelo endereço eletrônico informado na pré-inscrição e no cadastramento. O ministro recomenda que o professor acompanhe o processo para garantir a matrícula na faculdade.


    Segundo Haddad, o MEC vai atender todos os professores da rede pública que não tenham formação. O ingresso em universidades e institutos começa neste semestre e prosseguirá em 2010 e 2011. Os docentes inscritos que não conseguirem a vaga estarão automaticamente cadastrados na base de dados da plataforma e não precisarão fazer nova inscrição. “Todo professor tem direito a formação inicial e continuada financiada pelo Poder Público”, disse o ministro.


    Financiamento — Além das vagas públicas, os professores da educação básica podem fazer o curso de licenciatura em instituição particular de qualidade (nota de três pontos para cima), financiar o curso e, depois, abater as parcelas a cada mês trabalhado. Projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados em regime de urgência prevê que a cada mês trabalhado o professor possa quitar 1% da dívida com o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).


    O prazo previsto para pagamento é de oito anos e quatro meses. Além de professores em exercício nas redes públicas, podem ser beneficiados estudantes de licenciatura que posteriormente ingressem no sistema de ensino de estados e municípios.

    Ionice Lorenzoni

  • Ministro apresenta dados do Plano Nacional de Formação de Professores

    O ministro da Educação, Fernando Haddad, vai apresentar novos dados sobre o Plano Nacional de Formação de Professores nesta quinta-feira, 15, às 16h, na Sala de Atos, no ministério.


    Haddad anuncia a abertura do prazo de inscrição de professores da educação básica em cursos de licenciatura e de formação continuada e o número de vagas que serão oferecidas. As vagas em cursos de licenciatura são parte do Plano Nacional de Formação de Professores, lançado em maio deste ano.


    O ministro também apresentará um balanço sobre o ingresso de docentes em instituições públicas de ensino superior no segundo semestre deste ano.


    Assessoria de Comunicação do MEC

    Leia mais...
    Programas de financiamento e bolsas auxiliam na formação
    Formação para magistério exige visão ampla da escola e da sociedade

    Vocação para magistério compreende o prazer de aprender e de ensinar

    Secretários enfrentam desafio de atrair bons profissionais

    Saiba mais no Jornal do Professor

  • Plataforma Freire recebe até dia 30 inscrições para cursos

    Está aberto até o próximo dia 30 o período de pré-inscrições na Plataforma Freire, para formação inicial de professores que atuam na educação básica pública de todo o país. Para o primeiro semestre de 2011, serão oferecidas 40 mil vagas em cursos de licenciatura presenciais e 7 mil em cursos a distância, em instituições públicas (federais e estaduais) e comunitárias sem fins lucrativos.

    Será permitida apenas uma pré-inscrição em curso de formação inicial e o professor deverá estar cadastrado no Educacenso 2009 e na Plataforma Freire. De 1º de dezembrode 2010 até 7 de janeiro de 2011, as secretarias estaduais e municipais de educação validarão as pré-inscrições. Em seguida, enviarão as listas dos professores escolhidos às instituições de educação superior de cada estado.

    Até setembro deste ano, 46 mil professores se matricularam pelo sistema, contando a oferta dos três últimos semestres. O total de recursos de custeio repassados às instituições de educação superior participantes do sistema, em 2009 e até outubro de 2010, foi de R$ 37 milhões.

    A Plataforma Freire faz parte do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), gerido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em parceria com as secretarias de educação dos estados e dos municípios e as instituições públicas de ensino superior. O objetivo é melhorar a formação dos docentes em exercício na rede pública, o que influencia na qualidade do ensino que as crianças e os jovens recebem nas escolas.

    Participam do Parfor 141 instituições de educação superior, de 25 estados, que oferecem cursos de licenciatura presenciais e a distância – estes, pela Universidade Aberta do Brasil (UAB). 

    Assessoria de Comunicação Social
  • Plataforma Freire recebe quase 3 mil inscrições para educação infantil

    A Plataforma Freire registrou, até o início deste mês, 2.722 pré-inscrições para o curso de especialização em educação infantil dirigido a professores, coordenadores e diretores de creches e pré-escolas das redes públicas, filantrópicas, comunitárias ou confessionais. Entre os estados com maior número de pré-inscritos se destacam o Rio Grande do Norte, com 508, e o Pará, com 358.

    A Plataforma Freire é um sistema desenvolvido pelo MEC por meio do qual o professor se inscreve em cursos oferecidos pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, com o objetivo de adequar a sua graduação. As pré-inscrições podem ser feitas até o dia 30 deste mês.

    No conjunto, o Ministério da Educação, em parceria com 15 universidades federais, oferece 3.210 vagas em curso presencial e gratuito, que será ministrado em 59 municípios de 15 estados das regiões Norte (quatro estados), Nordeste (seis), Centro-Oeste (três) e Sul (dois).

    A primeira etapa para concorrer a uma vaga na especialização em educação infantil é a pré-inscrição do profissional na Plataforma Freire. A segunda é a validação da inscrição, que será feita de forma articulada entre cada secretaria estadual de educação, a representação local da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e a universidade que dará o curso.

    Segundo a coordenadora de formação de professores da Secretaria de Educação Básica do MEC, Helena Freitas, o curso tem os objetivos de formar quadros do magistério da educação infantil nos municípios, promover o desenvolvimento da política de formação e aprimorar os educadores. “Estes profissionais poderão desenvolver-se como professores formadores, responsáveis pelo trabalho formativo e pelo atendimento das necessidades dos educadores da infância de cada município”, explica.

    Vagas – O curso será ministrado em 59 municípios por uma rede de 15 universidades federais, algumas conveniadas com instituições estaduais. A carga é de 360 horas e duração de 18 meses. Na hora de fazer a inscrição, o professor, diretor, coordenador ou membro das equipes de educação infantil dos municípios deve buscar a vaga na sede ou no campus da universidade mais próxima da cidade onde reside ou trabalha.

    Para concorrer, o candidato deve atender a uma série de requisitos: ter (preferencialmente) graduação em pedagogia; trabalhar há pelo menos dois anos na educação infantil; ter disponibilidade para fazer a formação em serviço; se não for da carreira do magistério público, assumir compromisso de trabalhar na educação infantil por, no mínimo 18 meses, após a conclusão do curso; dispor de, no mínimo, dez horas semanais para estudos complementares durante o curso.

    Ionice Lorenzoni

    Tabela 1
    – Pré-inscrições registradas até 7 de janeiro
    Tabela 2 – Distribuição das vagas por estados, municípios, instituições e campi


Fim do conteúdo da página