Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • MEC lança mapa em parceria com secretarias e conselhos estaduais

    O Ministério da Educação oferece a partir desta quinta-feira, dia 9, em seu portal, um mapa nacional com dados sobre todas as escolas técnicas e todos os cursos, além das características dessa oferta educacional. O Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), criado pelo MEC, é resultado de ação conjunta dos conselhos e secretarias estaduais e do Distrito Federal de educação, responsáveis pela validação dos dados. Todos os 26 estados e o Distrito Federal aderiram.


    Constam do cadastro apenas as escolas regulares nos sistemas de ensino federal, estadual e municipal e os cursos que elas oferecem. O objetivo da iniciativa do MEC é orientar a busca pelas escolas e cursos profissionais e tecnológicos autorizados.


    Inicialmente, é oferecido o cadastro das escolas e dos cursos. Após essa etapa, serão incluídas informações abrangentes sobre todos os cursos técnicos em todas as modalidades — concomitante, subsequente e integrada — e nos formatos presencial e a distância, além da relação dos cursos de qualificação profissional, das vagas, tendências da oferta e indicadores.


    O Sistec fará, portanto, um mapa da estrutura das redes de educação técnica e tecnológica no país, com informações precisas sobre a oferta da educação profissional.


    Assessoria de Comunicação Social

  • Sistema de Informações aponta a oferta de escolas regulares

    O Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec) já tem a participação de 85% das instituições de todo o Brasil. O dado foi obtido com base nas informações do Censo Escolar 2008. Entretanto, as 400 escolas que correspondem aos 15% fora do sistema trazem preocupação.


    A ausência dessas escolas e seus cursos técnicos pode indicar três situações, explica Andréa Andrade, diretora de regulação e supervisão da educação profissional e tecnológica do MEC. “São aquelas que ainda não fizeram o seu pré-cadastro no Sistec, ou estão com o pré-cadastro em análise pelos órgãos de estado, ou pré-cadastros não aprovados por se tratarem de escolas irregulares”, afirma Andréa. 


    Os estados com menor percentual de participação das escolas são Rio de Janeiro (14% inseridas no sistema), Alagoas (20%), Amazonas (41%), Minas Gerais (48%), Pernambuco (50%) e Espírito Santo (51%).


    O Sistec funciona da seguinte maneira: as escolas que têm ao menos um curso técnico de nível médio fazem a sua inscrição, que funciona como um pré-cadastro. Entretanto, a inscrição só é efetivada quando o órgão validador do estado ou do município — secretarias de estado ou conselhos estaduais de educação, dependendo da configuração estadual — comprovam, por documentação, a regularidade da escola. Assim, são os conselhos e secretarias estaduais ou demais órgãos responsáveis pela educação profissional nos estados que de fato tornam os cadastros das escolas válidos no Sistec.


    “Fica o nosso apelo a esses estados que ainda não concluíram a fase inicial de recadastramento de suas escolas e cursos técnicos para que todas as escolas que oferecem ao menos um curso técnico se inscrevam”, diz Andréa Andrade.


    O Sistec nasceu a partir de uma união de esforços entre estados, municípios e governo federal. “É um verdadeiro mapa de toda a oferta regulamentada de educação profissional”, completa a diretora. As escolas interessadas em realizar o pré-cadastro devem acessar o sítio do sistema.

    Assessoria de imprensa da Setec


    Consulte as escolas e cursos já validados e inseridos no Sistec.

Fim do conteúdo da página