Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Ministério da Educação
Início do conteúdo da página
  • Projetos na área de saúde já podem ser apresentados

    Como os projetos de implantação de mestrado profissional associado a programas de residência em saúde, a residência médica chega a um patamar superior do ponto de vista da hierarquia da pós-graduação. (Foto: Wanderley Pessoa)A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou nesta quinta-feira, 22, em Brasília, o edital para apresentação de projetos de implantação de mestrado profissional associado a programas de residência em saúde. O edital, com prazo para apresentação de propostas até 30 de dezembro, é a primeira chamada pública para o credenciamento de cursos de mestrado profissional após a regulamentação da modalidade pela Portaria Normativa do Ministério da Educação nº 7, publicada no Diário Oficial da União em 23 de junho deste ano. Os cursos devem começar a funcionar já em 2010.


    “A residência médica chega a um patamar superior do ponto de vista da hierarquia da pós-graduação e, de outro lado, o mestrado passa a contar com a experiência, o reconhecimento e a visibilidade da residência”, disse a secretária de educação superior do Ministério da Educação, Maria Paula Dallari Bucci. O estudante que cursar o mestrado profissional associado à residência médica receberá os graus de especialista em residência médica e de mestre.


    Podem apresentar projetos as instituições que tenham programas de pós-graduação stricto sensu na área de saúde reconhecidos pela Capes e que pretendam oferecer mestrado profissional nas áreas temáticas previstas no edital — administração e gestão em saúde, cuidados intensivos, cuidados paliativos, atendimento domiciliar, promoção da saúde, saúde oral, tecnologia e saúde, prevenção de agravos à saúde, reabilitação da saúde, saúde e meio ambiente e distúrbios cognitivos e comportamentais.


    Também podem ser apresentadas propostas nas áreas de atuação específica da carreira médica — atendimento ao queimado, citopatologia, densiometria óssea, ecografia vascular com doppler, eletrofisiologia clínica invasiva, endoscopia digestiva, endoscopia ginecológica, endoscopia respiratória, ergometria, hemodinâmica e cardiologia intervencionista, infectologia hospitalar, medicina aeroespacial, medicina fetal, neurofisiologia clínica, nutrição parenteral e enteral, nutrição parenteral e enteral pediátrica, perícia médica, psicogeriatria, psiquiatria forense e reprodução humana.

    Assessoria de Imprensa da Sesu

    Republicada com acréscimo de informações

Fim do conteúdo da página