Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Projeto de formação beneficia 60 comunidades na Amazônia
Início do conteúdo da página
  • 3,3 milhões de candidatos realizam a prova em todo o país

    Cerca de 3,3 milhões de candidatos compareceram às provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste fim de semana. O percentual de abstenção neste domingo, 7, ficou em 29,2%, enquanto no dia anterior foi de 26,7%. Estavam inscritos no exame 4,6 milhões de pessoas.

    “Não houve registro de nenhuma falha de segurança durante as provas”, disse o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), Joaquim Neto. Na visão do professor Neto, o Enem “cumpriu seu papel”. O estudante que realizou as provas pode concorrer a uma das 83 mil vagas em universidades públicas, além do Programa Universidade Para Todos (Prouni) que, em média, tem oferecido 100 mil bolsas a cada processo seletivo.

    Os cadernos de prova estarão disponíveis para consulta nesta segunda-feira, 8. Na terça, dia 9, sairá o gabarito oficial, às 18h. Em seguida, na quarta-feira, 10, estará aberta uma página no sistema de acompanhamento do Enem para que os alunos que se sentiram prejudicados pela troca de cabeçalhos no cartão-resposta – ocorrida na prova de sábado – entrem com requerimento, no caso de terem preenchido o cartão de forma inversa à ordem das questões. O sistema ficará disponível até o dia 16.

    “Nenhum estudante será prejudicado”, garantiu Neto em relação à troca do cabeçalho e aos erros gráficos em alguns cadernos de prova da cor amarela. Sobre estes, o presidente do Inep informou que será feito um levantamento do problema, para que seja dada a melhor solução aos candidatos.

    Confira aqui o índice de abstenção por estado.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Abstenção no primeiro dia fica em 27%

    O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) transcorreu em normalidade. Foi o que afirmou o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), Joaquim Neto, na noite deste sábado, 6. De acordo com Neto, o cálculo preliminar da abstenção neste primeiro dia ficou em 27%. As provas ocorrem também neste domingo, 7, a partir das 13h, horário de Brasília.

    O exame foi aplicado em 1.698 cidades, 11.646 locais de prova e 128.200 salas. O processo de distribuição das provas nos locais de realização começou bem cedo, na manhã do próprio sábado, por meio de 1,8 mil rotas de distribuição dos Correios. Joaquim Neto afirma que não houve ocorrência de problemas durante a entrega do material.

    A aplicação dos testes começou às 13h, exceto em um local em Belo Horizonte, onde houve queda de energia. “Lá, o exame teve início às 15h, quando a energia foi restabelecida, para que não houvesse prejuízo aos estudantes”, informou Neto. Neste caso, os alunos tiveram as mesmas quatro horas e meia para responder as questões.

    Em relação à troca do cabeçalho no cartão-resposta, em que o título Ciências da Natureza aparecia no lugar de Ciências Humanas, o presidente do Inep garantiu que nenhum candidato será prejudicado. Neto explicou que, assim que o problema foi detectado, logo no momento da abertura dos pacotes que continham as provas, os fiscais de sala foram orientados a pedir para os alunos preencherem normalmente, de acordo com a numeração de cada questão, independentemente do cabeçalho.

    “Caso o candidato não tenha recebido esta orientação e tenha preenchido de forma invertida o cartão-resposta, poderá entrar com requerimento no sistema de acompanhamento do Enem na internet. Essa opção estará disponível ainda essa semana”, disse Neto. Segundo ele, basta que o estudante peça para sua prova ser corrigida de forma inversa, ou seja, considerando as questões de 1 a 45 como Ciências da Natureza e suas Tecnologias e as de 46 a 90 como Ciências Humanas e suas Tecnologias.

    Algumas provas de cor amarela tiveram questões repetidas ou erro na numeração dos itens. Assim que o Inep tomou conhecimento do ocorrido, observou Neto, orientou os aplicadores dos testes a substituírem os cadernos errados por outros da reserva técnica enviada a cada local de prova. “Os problemas de ordem gráfica serão apurados e os candidatos podem ficar tranquilos; ninguém sairá prejudicado”, salientou.

    O gabarito oficial das provas deste fim de semana será divulgado na terça-feira, 9, a partir das 18h. O resultado do exame sairá na primeira quinzena de janeiro.

    Assessoria de Comunicação Social

    Leia mais...
    Ministro apresenta balanço da realização das provas

    Alunos prejudicados pela prova amarela poderão ter nova chance



  • Alunos prejudicados pela prova amarela poderão ter nova chance

    O presidente do Inep, professor Joaquim José Soares Neto, confirmou agora há pouco,  em Brasília, que os alunos eventualmente prejudicados por falhas de impressão no caderno amarelo das questões do Enem 2010, aplicado neste final de semana, poderão ter uma nova chance.

    O Professor Neto reafirmou que nenhum candidato será prejudicado.  E que, portanto, caso fique comprovado que estes estudantes tiveram seu direito afetado, no limite, poderão refazer a prova.

    O Inep apurou que um lote inferior a 1% do total das provas do caderno amarelo apresentou problemas de impressão. Deste total, a grande maioria dos estudantes recebeu um novo exemplar do caderno de questões. Uma minoria deixou de ter o caderno substituído ou se recusou a substituir a prova.

    O Inep deverá receber nos próximos dias os relatórios de aplicação das provas, de todos os locais. Vai analisar caso a caso o ocorrido. E, ficando comprovado que o direito dos estudantes foi prejudicado, estudará uma forma de reaplicar a prova.

    Leia mais...
    Ministro apresenta balanço da realização das provas



Fim do conteúdo da página