Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC cria secretaria voltada para educação de índios e quilombolas
Início do conteúdo da página
  • Instituto é premiado por criar sensor para deficiente visual

    O projeto de um sensor ultrassônico para deficientes visuais, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, foi o primeiro colocado no Concurso Pró-Inovação, do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília. O próximo passo é a apresentação do pedido de patente.

    O técnico administrativo Edivaldo Amaral Gonçalves contou com a colaboração do também técnico Evilázio Ferreira Lopes Junior e do estudante Jonathan de Arruda Rodrigues para desenvolver circuito eletrônico, equipado com dois sensores ultrassônicos, que mede a distância de objetos. Os sensores acionam um dispositivo que vibra ao ser detectado algum objeto. Quanto mais próximo o objeto, mais rápida a frequência do dispositivo, o que permite ao usuário perceber a aproximação do objeto ao caminhar.

    “Mostramos que Mato Grosso também desenvolve tecnologia de ponta”, disse a coordenadora do Núcleo de Inovação Tecnológica do instituto, Fernanda Caldeira. “Para isso, basta investirmos cada vez mais na pesquisa e na qualificação de pessoal.”

    Segundo Fernanda, após o pedido de patente, a tecnologia estará disponível para a sociedade e para empresas interessadas em financiar o aprimoramento ou a produção do aparelho. “Precisamos incentivar nossos pesquisadores a tirar projetos do papel e oferecer benefícios à população”, disse Fernanda.

    Com o apoio do Ministério da Educação, o concurso promove a inovação tecnológica no país e valoriza a pesquisa em todas as áreas do conhecimento realizadas pelos institutos federais do Brasil.

    Assessoria de Imprensa da Setec

Fim do conteúdo da página