Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Escolas devem escolher obras literárias entre os dias 18 e 31

    Começa no próximo dia 18 o prazo de escolha das obras literárias que as escolas públicas utilizarão no ano de 2019. O prazo para a seleção vai até 31 de outubro. Esta é a primeira vez que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) permite que diretores e professores escolham as obras literárias do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) que mais se adequem ao projeto pedagógico de cada unidade de ensino.

    Para realizar a escolha, as redes municipais ou estaduais e as instituições federais devem aderir formalmente ao PNLD Literário 2018. A adesão deve ser feita por meio do sistema PDDE Interativo, até 17 de outubro.

    Com o intuito de ajudar na escolha do PNLD Literário 2018, o FNDE publicou em seu portal eletrônico um guia digital do programa. O material contém resenhas e informações sobre todas as obras selecionadas para esta edição. Dentro do guia, professores, diretores e coordenadores pedagógicos poderão pesquisar sobre as obras indicadas para educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano) e ensino médio.

    As orientações gerais sobre o processo de escolha, assim como as normas de conduta, estão disponíveis no portal do FNDE. “Durante o período da escolha, por exemplo, não é permitido o acesso de representantes de editoras nas dependências da escola”, avisa o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro, esclarecendo que essa mudança no processo é um grande avanço.

    “É muito importante que os professores conheçam e escolham as obras que suas escolas vão receber, não só para que o processo seja mais democrático, mas, principalmente, para que se aumente ainda mais o aproveitamento das obras literárias dentro da sala de aula. Então, agora é a hora de os professores conhecerem os guias com as obras disponíveis para que façam a escolha mais adequada ao projeto pedagógico da sua escola”, concluiu Silvio Pinheiro.

    Acesse o sistema PDDEinterativo.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Escolha de obras literárias pode ser feita até 5 de novembro

    O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) prorrogou até o próximo dia 5 de novembro, segunda-feira, o prazo para a escolha das obras literárias do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) que as escolas públicas utilizarão no ano de 2019. O processo de seleção começou no último dia 18.

    Até a tarde de quarta-feira, 31, 42% das unidades de ensino que serão beneficiadas nesta edição do programa ainda não tinham acessado o sistema para efetuar a escolha. Para as escolas que não fizerem a seleção a tempo, serão encaminhados acervos compostos aleatoriamente por títulos do PNLD Literário 2018, conforme critérios do FNDE.

    Esta é a primeira vez que o FNDE permite que diretores e professores escolham as obras literárias que mais se adequam ao projeto pedagógico de cada unidade de ensino. Apenas as redes municipais ou estaduais e as instituições federais, que aderiram formalmente ao PNLD Literário 2018 por meio do sistema PDDE Interativo, podem escolher o material.

    Para educação infantil e turmas do primeiro ao terceiro ano do ensino fundamental, a escolha será de acervos para sala de aula. Já para o quarto e quinto anos do ensino fundamental e para o ensino médio, a seleção será de acervos para biblioteca e de dois livros para cada aluno.

    Com o intuito de ajudar na escolha do PNLD Literário 2018, o FNDE publicou em seu portal eletrônico um guia digital do programa. O material contém resenhas e informações sobre todas as obras selecionadas para esta edição. Dentro do guia, professores, diretores e coordenadores pedagógicos poderão pesquisar sobre as obras indicadas para educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental (primeiro ao quinto ano) e ensino médio. As orientações gerais sobre o processo de escolha, assim como as normas de conduta, estão disponíveis no portal do FNDE.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Portal de arte e literatura cadastra 3 mil obras por mês

    Um dos sites educacionais mais procurados na internet no Brasil, o portal Domínio Público, do Ministério da Educação, aumenta mensalmente seu acervo digital em cerca de 3 mil obras, desde agosto de 2010. Em janeiro deste ano foram cadastradas 3.471 obras. O número considerável de novas mídias resulta da parceria com outros ministérios e bibliotecas nacionais. Existem hoje 187.533 obras cadastradas em formato de textos, imagens, sons e vídeos.

    “A intenção é de que o Domínio Público deixe de ser apenas um portal do Ministério da Educação, para ser um portal de conteúdo de todo o governo federal”, diz José Guilherme Ribeiro, diretor de infraestrutura em tecnologia educacional do MEC. O Domínio Público foi criado em 2004, com acervo inicial de 500 obras, para promover o acesso gratuito a obras literárias, artísticas e científicas.

    No período de férias escolares, o portal recebe 500 mil visitas e dobra a quantidade de acessos durante o período letivo. “O MEC quebrou um paradigma ao começar a oferecer material de qualidade gratuitamente, sejam filmes, partituras, obras literárias ou animações”, ressalta.

    De todo esse material, os mais procurados são os textos, que já tiveram quase 24 milhões de downloads. A Divina Comédia, de Dante Alighieri, poemas de Fernando Pessoa e clássicos de William Shakespeare e Machado de Assis estão entre os mais acessados. Entre as 11.906 imagens que constam no acervo, as famosas pinturas de Leonardo da Vinci, como a Adoração dos Magos, A Última Ceiae La Gioconda lideram a lista das mais procuradas.

    Uma nova versão do portal entra no ar ainda neste semestre. O Domínio Público migra para a web 2.0, o que vai tornar a forma de acesso mais rápida e fácil. Uma rede social educacional, com fórum de discussões de obras, também deve ser inserida na nova versão. Todo o material que consta no portal está em domínio público ou conta com a devida licença por parte dos titulares dos direitos autorais.

    Acessos do exterior – O Portal do Professor, que também pode ser acessado pela página do MEC, registra números iguais de acesso. As aulas prontas, de diferentes assuntos, postadas por professores, são o material mais acessado. “Dez por cento do Portal do Professor é acessado por pessoas de fora do Brasil. Os Estados Unidos, por exemplo, são um dos países que mais o acessam. Nós fazemos coisas que os outros países estão tentando aprender conosco”, afirma José Guilherme.

    Assessoria de Comunicação Social do MEC

    Acesse o Portal Domínio Público.
Fim do conteúdo da página