Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Inscrições para a segunda etapa terminam nesta segunda, 15


    As inscrições para a segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) 2017 terminam nesta segunda-feira, 15. O edital com o cronograma e as regras foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) da última quinta-feira, 11 de outubro. Os participantes aprovados na primeira etapa devem se inscrever por meio do Sistema Revalida, informando código de identificação e senha. É necessário escolher um dos cinco locais de aplicação. O boleto, no valor de R$ 450, pode ser pago até a terça, 16 de outubro.

    A segunda etapa do Revalida é uma prova de habilidades clínicas, quando o participante percorre dez estações resolvendo tarefas como a investigação de história clínica, a interpretação de exames complementares, a formulação de hipóteses diagnósticas, a demonstração de procedimentos médicos, o aconselhamento a pacientes ou familiares. A prova será aplicada em 17 e 18 de novembro de 2018 no Hospital Universitário de Brasília (HUB/UnB), em Brasília; no Hospital de Clínicas (CHC/UFPR), em Curitiba; no Hospital Universitário Materno Infantil (HU-UFMA), em São Luís; no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), em Manaus, e no Hospital das Clínicas (HC/UFMG), em Belo Horizonte. Cada local tem capacidade limite de 210 vagas.

    Participantes na condição de Sub Judice só poderão fazer o exame se a decisão de caráter liminar que determinou sua participação no Revalida estiver em vigor até a data da aplicação da prova. Tendo sido revogada ou modificada, todos os atos vinculados ao exame perdem sua eficácia. Dúvidas devem ser encaminhadas para o Autoatendimento do Fale Conosco do Inep.

    Revalida – O Revalida subsidia os processos de revalidação, feito por determinadas universidades públicas, dos diplomas de médicos que se formaram no exterior. O Revalida é direcionado aos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão no Brasil. Para participar é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, e ter diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira.

    Autoatendimento do Fale Conosco do Inep

    Assessoria de Comunicação Social

  • Inscrições para o exame de revalidação vão até dia 30

    Médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior têm até o dia 30 próximo para fazer a inscrição no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2013. Este ano, o Revalida será realizado em 25de agosto próximo, em dez capitais brasileiras, quatro a mais em relação ao ano passado — Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Em 2012, participaram do exame 884 candidatos.

     

    De acordo com o edital, o participante escolherá a cidade na qual fará a primeira etapa do exame. A segunda etapa deve ser realizada em Brasília.

     

    A primeira fase é composta de 110 questões de múltipla escola e por cinco discursivas. Na segunda etapa serão avaliadas as habilidades clínicas — os participantes simulam situações reais de atendimento médico.

     

    Este ano, 37 universidades públicas aderiram ao Revalida. “Essa parceria por parte das instituições públicas e dos docentes de cursos de medicina no Brasil mostra o prestígio que o exame tem adquirido”, destaca Luiz Cláudio Costa, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável pelo exame.

     

    Para fazer a inscrição, o participante precisa preencher requisitos exigidos pelo Revalida. Deve ter o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e diploma médico autenticado por autoridade consular brasileira e expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem. Com exceção dos naturais de países cuja língua oficial seja o português, o candidato aprovado deve apresentar à instituição de educação superior responsável pela revalidação o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), nível intermediário superior.

     

    A inscrição deve ser feita on-line, na página do Revalida na internet, até as 23h59 do dia 30, pelo horário oficial de Brasília.

     

    O Edital do Inep nº 1, com as regras da Revalida de 2013, foi publicado no Diário Oficialda União desta segunda-feira, 15, seção 3, páginas 67 e 68.


    Assessoria de Comunicação Social do Inep

  • Inscrições para o Revalida terminam nesta sexta-feira, 4

    Médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil devem se inscrever para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) até sexta-feira, 4. A prova, aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), é direcionada a estrangeiros formados em medicina fora do Brasil e também a brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão aqui.

    Para participar é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil e ter diploma médico expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem pelo seu Ministério da Educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira. O participante precisa ter Cadastro de Pessoa Física (CPF) e diploma digitalizado para concluir a inscrição. O Inep não aceita declarações de conclusão do curso e documentos similares em substituição ao diploma.

    O sistema de inscrição pode ser acessado por meio do portal do Inep. Durante a inscrição, o participante deve solicitar atendimento especializado ou específico, se necessário; fazer upload de arquivo no formato PDF, em tamanho máximo de 2MB, contendo a digitalização frente e verso do diploma, incluindo o selo consular na imagem; indicar a universidade pública brasileira (dentre as que aderiram ao Revalida) pela qual quer a revalidação; e escolher a cidade onde realizará a primeira etapa, de acordo com o limite da capacidade dos locais de prova. Nesta fase, haverá aplicação em Brasília, Campo Grande, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

    A inscrição só é concluída após o pagamento da Guia de Recolhimento da União (GRU) no valor de R$ 150, gerada ao final da inscrição, e a homologação da cópia do diploma pelo Inep. O pagamento da taxa pode ser efetuado em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios, nos horários de atendimento e compensação bancária de cada um. Alterações dos dados cadastrais, do local de provas e do arquivo do diploma só serão aceitas durante o período de inscrição. Pessoas que quiserem ser tratadas pela identidade de gênero podem solicitar atendimento pelo nome social entre 14 e 18 de agosto, por meio do Fale Conosco do portal do Inep. A página do participante do Revalida 2017 contém mais informações, como cronograma, horário das provas e dicas.

    Provas – A primeira etapa do Revalida será aplicada em 24 de setembro. É uma avaliação escrita, composta de uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha e uma prova discursiva, com cinco questões. Os participantes têm cinco horas para resolver a parte objetiva, pela manhã (das 8h às 13h), e três horas para realizar a discursiva, no período da tarde (das 15h às 18h). Os participantes aprovados deverão confirmar a inscrição para a segunda fase entre 6 e 9 de novembro.

    A segunda etapa, que ocorrerá em 10 e 11 de março de 2018, é uma avaliação de habilidades clínicas. O candidato precisa executar atividades para uma banca examinar suas habilidades referentes ao exercício da função médica. Para isso, percorre dez estações resolvendo tarefas como a investigação de história clínica, a interpretação de exames complementares, a formulação de hipóteses diagnósticas, a demonstração de procedimentos médicos, e o aconselhamento a pacientes ou familiares. A prova prática será aplicada em dois turnos: das 9h às 13h e das 14h30 às 19h (horário de Brasília). A taxa de inscrição é de R$ 450.

    Acesse o Sistema de Inscrição do Revalida.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Inscrições para segunda etapa do Revalida vão até sexta-feira

     

    Criado para facilitar o processo de revalidação de diplomas estrangeiros, o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Estrangeiras (Revalida) abriu inscrições nesta terça-feira, 25, para a segunda etapa, de habilidades clínicas. Os 2.304 aprovados na primeira fase, realizada em setembro último, têm até as 23h59 de sexta-feira, 28, para fazer a inscrição, que custa R$ 300.

    Em 2016, a primeira etapa do Exame reuniu a maior quantidade de inscritos dos últimos cinco anos: 6.541 candidatos. Entre os países de origem do maior número de aprovados destacam-se Cuba, com 549, e Bolívia, com 285. Do Brasil, entre os participantes com diplomas expedidos em outros países, foram aprovados 1.092 candidatos.

    Agora na segunda fase, prevista para 3 e 4 de dezembro, o candidato deve passar por avaliação prática de habilidades clínicas, com tarefas específicas distribuídas em dez estações de trabalho. O desempenho em cada estação valerá até dez pontos. Serão considerados aprovados os que obtiverem, no mínimo, 56 de 100 pontos.

    Para participar dessa nova etapa, o candidato deve ter acesso ao sistema de inscrição do Revalida, indicar o código de identificação e a senha, escolher o local de aplicação da prova de habilidades clínicas, imprimir o boleto e efetuar o pagamento. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão vinculado ao MEC responsável pelo exame, enviou mensagem eletrônica a todos os habilitados com orientações sobre o acesso ao sistema.

    Revalidação — Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituição de educação superior estrangeira precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado para simplificar esse processo. Dúvidas em relação ao exame podem ser esclarecidas no endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

    Assessoria de Comunicação Social

  • Inscritos no exame já podem consultar os locais de prova



    Os inscritos no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) já podem consultar os locais onde farão as provas. O cartão de confirmação da inscrição está disponível a partir desta segunda-feira, 11. O documento também contém informações sobre horários de prova e atendimentos solicitados, e pode ser consultado na página do participante, no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

    A primeira etapa do Revalida será aplicada em 24 de setembro, em Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Os participantes têm cinco horas para resolver a prova objetiva, pela manhã, e três horas para realizar a discursiva, no período da tarde.

    O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O exame é direcionado aos estrangeiros formados em medicina fora do Brasil e aos brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal. A prova é aplicada pelo Inep, enquanto a revalidação é de responsabilidade de instituições de educação superior públicas que aderiram ao exame.

    Acesse apágina do participante do Revalida, no portal do Inep.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • MEC apresenta proposta para revalidação de diplomas de medicina no Senado

    Dyelle Menezes, do Portal MEC

    Simplificação e celeridade no processo e aumento de instituições com capacidade para participar. Essa é parte da proposta do Ministério da Educação (MEC) para a revalidação de diplomas de Medicina apresentada pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, no Senado Federal nesta terça-feira, 3 de setembro. A última edição do Revalida foi realizada há dois anos e mais de 8 mil médicos aguardam para fazer o exame.

    A proposta do MEC é debatida no âmbito do programa Médicos pelo Brasil, lançado pelo governo federal. Weintraub participou de audiência pública na comissão da Casa que analisa a Medida Provisória 890, de 2019.

    O ministro afirmou que proposta do MEC visa não só aumentar o número de médicos no país, mas também aperfeiçoar a qualificação dos profissionais que trabalham aqui. “Quem tiver condição de ser médico, vai poder fazer o Revalida todo semestre e tentar até duas vezes. Os qualificados vão atender os brasileiros”, afirmou o ministro.

    A proposta está sendo desenvolvida e será discutida com entidades de classe da área, como Associação Médica Brasileira e o Conselho Federal de Medicina.

    Confira os principais pontos da proposta apresentada:

    • Inclusão de universidades privadas para a realização do Revalida;
    • Adoção de critério de desempenho acadêmico: apenas universidades privadas com nota 5, a maior na avaliação realizada pelo MEC, poderão realizar o exame;
    • Periodicidade: as provas serão realizadas duas vezes por ano;
    • Etapas: as provas continuarão a ser realizadas em duas etapas. A primeira é objetiva. Já a segunda é prática, em uma estação clínica, e só poderá ser feita após a aprovação na prova objetiva. O MEC estuda que as provas possam ser pagas pelos candidatos;
    • Incentivo pelo Fies: o financiamento estudantil prevê que médico integrante de equipe de saúde da família oficialmente cadastrada com atuação em áreas e regiões com carência e dificuldade de retenção desse profissional poderá abater, mensalmente, 1% do saldo devedor consolidado, incluídos os juros devidos no período e independentemente da data de contratação do financiamento.

    Para Weintraub, as medidas vão desafogar muito o processo. “A gente quer realmente acabar com a fila [...] Nós queremos encaminhar uma solução objetiva”, afirmou. O secretário de Ensino Superior do MEC, Arnaldo Lima, disse que as propostas vão tornar o processo do revalida mais justo e igualitário.

    Revalida – O objetivo é verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema de Saúde do Brasil (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no país.

    Médicos pelo Brasil – Além do objetivo de suprir a demanda de médicos, o Médicos pelo Brasil quer formar especialistas em Medicina de Família e Comunidade. Ao todo, serão oferecidas 18 mil vagas, sendo 13 mil em municípios de difícil acesso. 55% das oportunidades serão abertas em municípios do Norte e Nordeste, em áreas mais pobres. O edital com as primeiras vagas deve ser publicado em outubro.

  • Médicos formados no exterior fazem prova neste domingo

    As provas escritas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) para aqueles que obtiveram diploma no exterior serão aplicadas neste domingo, 25. A prova objetiva será realizada entre 8 e 13 horas, horário de Brasília. As questões discursivas, entre 15 e 18 horas.


    O exame será aplicado em dez capitais para os 1.772 candidatos que tiveram as inscrições pagas e homologadas: Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo.

     

    Pré-teste – O pré-teste do Revalida, que seria aplicado a estudantes brasileiros do sexto ano de medicina, no mesmo dia, foi adiado. A nova data para a realização do estudo será definida pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

     

    Ao todo, foram inscritos 2.353 concluintes de medicina pelas 32 instituições de ensino superior, públicas e privadas, que participariam da amostra. No entanto, somente 505 confirmaram a participação no estudo. Este número, segundo a Diretoria de Avaliação da Educação Superior (Daes), impede que os resultados do pré-teste atinjam o objetivo de subsidiar a subcomissão de Revalidação de Diplomas Médicos em suas decisões.

     

    O Inep continuará o diálogo com as instituições de ensino superior para definição de nova data para a realização do estudo, que segundo os especialistas é de fundamental importância para a qualificação do exame. A Subcomissão de Revalidação de Diplomas Médicos prevê que no próximo ano o Revalida ocorra ainda no primeiro semestre, o que permitirá a adequação do calendário para a aplicação do pré-teste.


    Assessoria de Comunicação Social do Inep

     

     

  • Médicos formados no exterior fazem prova neste domingo

    Médicos formados no exterior, tanto brasileiros quanto estrangeiros, devem revalidar seus diplomas prestando o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). A primeira etapa da edição deste ano será realizada neste domingo, 1º, para quase o dobro de inscritos em relação ao ano passado. Esta edição recebeu 4.280 inscrições. Em 2015, foram 2.157 candidatos.

    A prova objetiva será aplicada de manhã, das 8h às 13h (horário de Brasília). À tarde, das 15h às 18h (horário de Brasília), os participantes farão a prova discursiva.

    Os países que apresentaram o maior número de inscritos foram Brasil (2.349), Bolívia (771), Colômbia (248), Cuba (183), Venezuela (142), Peru (133) e Argentina (109). Quanto à origem do diploma, a Bolívia lidera, com 2.168 inscritos de diferentes nacionalidades. Em seguida, vêm Cuba (877), Colômbia (231), Paraguai (215), Argentina (214) e Venezuela (212).

    O Revalida compreende duas etapas. A primeira é de avaliação escrita (prova objetiva com 110 questões e prova discursiva com cinco questões). A segunda etapa contempla avaliação de habilidades clínicas e está prevista para o mês de dezembro.
    As provas deste domingo serão realizadas em Rio Branco, Manaus, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Campo Grande.

    O Revalida foi criado para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras e sua implementação está sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para atuar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa revalidar o diploma. O exame reconhece a autonomia das instituições de educação superior, que podem fazer a adesão ao processo no Ministério da Educação.

    O Revalida é orientado pela matriz de correspondência curricular para fins de revalidação de diplomas médicos expedidos por instituições estrangeiras. Na matriz foram definidos conteúdos, competências e habilidades das cinco grandes áreas de exercício profissional — cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

     

  • Médicos formados no exterior fazem prova para revalidação

    Oitenta e seis médicos formados no exterior farão prova de habilidades clínicas neste sábado, 15, e domingo, 16, em Brasília. Trata-se da segunda etapa do Revalida, o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por instituição de educação superior estrangeira. Dos 96 habilitados na prova escrita, 86 confirmaram a participação na prova prática.

    O objetivo do Revalida é verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no Brasil, a partir da matriz de correspondência curricular elaborada pela Subcomissão Temática de Revalidação de Diplomas (Portaria Interministerial MEC-MS nº 278, de 17/03/2011).

    O exame, criado em parceria entre os ministérios da Saúde e da Educação, contou, em 2011, com a adesão de 37 instituições de ensino superior parceiras.

    Inscreveram-se ao exame 677 médicos e 536 participaram da primeira etapa, aplicada no dia 11 de setembro em seis locais, distribuídos em todas as regiões do país: Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Federal do Ceará (UFCE), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ao todo, 96 participantes alcançaram o mínimo de 92 pontos na prova escrita (objetiva e discursiva), tendo se habilitado para a prova prática.

    Assessoria de Imprensa do Inep
  • Nota sobre a Operação Esculápio da Polícia Federal

    A Operação Esculápio, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira, 18, não tem nenhuma relação com o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) promovido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

     

    A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) não faz parte das instituições federais que adotam o Revalida. O objetivo do exame é justamente oferecer um sistema seguro e homogêneo para o processo de revalidação de diplomas médicos obtidos no exterior. Mas cabe esclarecer que as universidades federais têm autonomia para revalidar diplomas, conforme prevê a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) [Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996].

     

    A operação tem como base documentos encaminhados pela UFMT à Polícia Federal.


    Assessoria de Comunicação Social

  • Nova avaliação fará monitoramento progressivo dos cursos de medicina a cada dois anos

    Ao lado do presidente do Inep, Luiz Roberto Curi, e do secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, o ministro Aloizio Mercadante anuncia a nova avaliação para os cursos de medicina (Foto: Isabelle Araújo/MEC)O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 1º de abril, as diretrizes da Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem), que será aplicada aos alunos no segundo, quarto e sexto anos dos cursos. O objetivo é realizar o monitoramento progressivo da qualidade do ensino de medicina a partir de agosto deste ano.

    A Anasem busca avaliar a incorporação de conhecimentos, habilidades e atitudes necessários a prática médica pelos graduandos durante o processo formativo. A prova será aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aos estudantes do segundo, quarto e sexto anos dos cursos. Com base na lei do programa Mais Médicos (12.871/2013), a avaliação será um componente curricular obrigatório e condição para a diplomação dos novos médicos.

    De acordo com o ministro, a avaliação tem impacto na qualidade da formação médica no Brasil. “É uma avaliação muito mais completa, que vai ajudar a avaliar tanto o estudante quanto a instituição. É uma avaliação que permite a você corrigir durante o curso da formação. Vamos ter um salto de qualidade no processo de avaliação, sempre buscando aprimorar a formação de médicos brasileiros", disse Mercadante.

    As avaliações do segundo e quarto anos terão caráter formativo, indicando pontos fortes e deficiências. No sexto ano de curso, a prova seguirá os moldes do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) e os estudantes deverão atingir uma nota mínima para que possam se formar.

    De acordo com o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e coordenador da Comissão Nacional do Revalida, Henry Campos, a prova avalia o conhecimento teórico e as habilidades clínicas. “Existe uma nota de corte, como é feito no Revalida, e para o estudante exercer a profissão deverá passar da nota de corte”, explicou Campos. “A definição da nota de corte é feita por um painel de especialistas, a cada prova que estabelece qual seria o percentual de acerto esperado para um aluno considerado médio”, concluiu.

    Deverão fazer as provas os estudantes que ingressaram na universidade a partir de 2015. A primeira avaliação, em agosto deste ano, será para aqueles no segundo ano do curso.  

    Revalida -Ainda na coletiva, Mercadante anunciou o resultado da edição 2015 do Revalida. A avaliação é obrigatória para que médicos que têm diploma expedido por instituições estrangeiras possam exercer plenamente a prática médica no Brasil.

    Criado em 2011, o processo de revalidação passou a ser unificada para 44 universidades federais. Antes do Revalida, cada instituição de ensino superior estabelecia os processos de análise seguindo a legislação.

    A edição de 2015 do Revalida teve o maior número de inscritos da série histórica, cerca 4000 participantes, e aprovou 1.683 médicos, um percentual de aprovação 10% superior ao de 2014; desse total, 54,7% eram brasileiros que se formaram em medicina no exterior.

    O ministro destacou a importância do programa Mais Médicos para o aumento das aprovações. “O grande fator que explica o número de participantes e aprovações foi a experiência vivida no Mais Médicos. Esses médicos eram diplomados, mas com o Mais Médicos eles puderam exercer a medicina com supervisão e formação continuada, e isso contribuiu para que eles melhorassem a sua formação originária”, afirmou.

    Assessoria de Comunicação Social

    Assista:

    Ouça:

     

  • Novo período de inscrições para o BNI vai de 3 a 6 maio

    Foram reabertas as inscrições para os interessados na elaboração ou revisão de questões do Banco Nacional de Itens (BNI) do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). O período tem início nesta terça-feira, 3, e vai até sexta-feira, 6.

    Podem participar docentes da área de medicina, graduados, com registro profissional no Conselho Regional de Medicina (CRM) e que exerçam atividades em instituição de educação superior credenciada pelo Poder Público em uma das áreas:

    • Clínica médica
    • Cirurgia-geral
    • Medicina de família e comunidade (saúde coletiva)
    • Pediatria
    • Ginecologia e obstetrícia

    Os selecionados atuarão também como elaboradores de itens e revisores das questões da Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem).

    Revalida — Aplicado anualmente desde 2011, o Revalida é uma estratégia de unificação nacional do processo de revalidação de diplomas, com base nas diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina. A prova é aplicada a médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior.

    A inscrição deve ser feita na página do Banco de Itens na internet.

    O novo prazo de inscrição consta do Edital do Inep nº 14/2016, publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 3. A chamada pública para seleção e credenciamento de elaboradores e revisores do BNI foi publicada no Diário Oficial da União do dia 5 de abril último.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

     

  • Número de inscritos no exame é o maior dos últimos cinco anos

    O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Estrangeiras (Revalida) foi realizado no domingo, 11, com número expressivo de candidatos: mais de 6,5 mil. A quantidade de inscritos é a maior dos últimos cinco anos. Essa é a primeira etapa do exame, criado para facilitar o processo de revalidação de diplomas estrangeiros, o que permite que profissionais formados no exterior atuem como médicos no Brasil.

    A abstenção foi considerada pequena; 5,64% do total de inscritos faltaram à prova objetiva pela manhã. Já no período da tarde, quando os participantes responderam a questões discursivas, o percentual foi de 6,08%. Serão aprovados os candidatos que alcançarem, no mínimo, 77 dos 150 pontos correspondentes à soma das provas objetivas e discursivas. A divulgação dos resultados está prevista para o dia 14 de outubro.

    Nesta etapa, as provas foram aplicadas em dez capitais brasileiras. Os países que apresentaram o maior número de inscritos, por nacionalidade, foram Brasil, Cuba, Bolívia, Colômbia, Peru, Venezuela e Argentina. Quanto à origem do diploma, a Bolívia liderou com 44,97% dos inscritos.

    A segunda fase está agendada para novembro. O candidato deverá passar por uma avaliação prática de habilidades clínicas, com tarefas específicas distribuídas em dez estações de trabalho. O resultado dessa etapa será divulgado em dezembro.

    Revalidação – Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituição de educação superior estrangeira precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado para simplificar esse processo. A gestão do exame é de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

    Assessoria de Comunicação Social 

  • Participantes do Revalida podem conferir resultado da 1ª etapa

    Participantes do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Estrangeiras (Revalida) de 2016 podem conferir on-line o resultado final da primeira etapa do exame, aplicada em 11 de setembro último. Também estão disponíveis os gabaritos definitivos das provas objetivas e o padrão de respostas das questões discursivas.

    A segunda etapa, prevista anteriormente para 12 e 13 de novembro, foi adiada para 3 e 4 de dezembro. Nela será aplicada a prova de habilidades clínicas. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do MEC responsável pelo Revalida, enviará mensagens eletrônicas (e-mail) aos participantes com orientações sobre o acesso ao sistema de inscrições.

    Nesta segunda etapa, o participante pode escolher o local onde fará a prova de habilidades clínicas, consideradas as opções e o limite de vagas disponíveis para cada localidade, tal como apresentados no sistema de inscrições.

    Na primeira etapa do Revalida de 2016, do total de 6.541 inscritos e 6.162 participantes, foram aprovados 2.304 candidatos. Entre os países de origem do maior número de candidatos aprovados, destacam-se Cuba, com 549, e Bolívia, com 285. Do Brasil, entre os participantes com diplomas expedidos em outros países, foram aprovados 1.092 candidatos.

    Os resultados da primeira etapa devem ser conferidos na página do exame na internet.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Participantes podem consultar resultado da análise das inscrições

    Os inscritos no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) já podem consultar o resultado da análise das inscrições na primeira etapa. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na terça-feira, 15, a situação de todas as inscrições, se estão homologadas ou não homologadas – e, neste caso, a devida justificativa.

    Os motivos da não homologação estão relacionados ao descumprimento do item do edital que estabelece que é imprescindível o envio correto do diploma no sistema de inscrição e o pagamento da taxa. O critério de análise usado pelo Inep é baseado em um dos pré-requisitos para participação no exame: possuir diploma médico expedido por instituição de educação superior estrangeirareconhecida no país de origem pelo seu Ministério da Educação ou órgão equivalente e autenticado pela autoridade consular brasileira. Ainda de acordo com o edital, não são aceitas declarações de conclusão do curso e documentos similares em substituição ao diploma.

    Em caso de dúvidas em relação ao resultado, o participante deverá registrar sua demanda pelo atendimento do Fale Conosco. Em caso de aprovação nas duas etapas do Revalida, os documentos originais informados na inscrição deverão ser entregues à universidade parceira para a revalidação do diploma médico.

    Para acessar o resultado da análise das inscrições na primeira etapa do Revalida, basta acessar a página do participante, seção Acompanhe sua inscrição.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Prazo para recurso à segunda etapa do Revalida é prorrogado

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação, prorrogou o período para interposição de recursos frente às versões preliminares dos padrões esperados de procedimentos (PEP) da prova de habilidades clínicas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017, que terminaria nesta quarta-feira, 28.  Com a prorrogação, será possível interpor recursos até 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira, 30. É necessário acessar o Sistema Revalida e fazer login em Acompanhe sua Inscrição.

    As versões preliminares dos PEP do Revalida 2017 foram divulgadas em 23 de novembro e a interposição de recursos começou nesta segunda-feira, 26. Os padrões são referentes à prova de habilidades clínicas que configura a segunda etapa do exame. O Revalida foi aplicado em 17 e 18 de novembro, em cinco capitais: Brasília, Curitiba, São Luís, Manaus e Belo Horizonte.

    A segunda etapa do Revalida é uma prova na qual o participante percorre dez estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares. No Sistema Revalida estão disponíveis os padrões das dez estações, com a descrição do que os avaliadores esperavam dos médicos em cada situação. Os padrões estão divididos por estação de prova. Também estão disponíveis as instruções e materiais que deram suporte à resolução das tarefas.

    Revalida – O Revalida subsidia os processos de revalidação, feito por determinadas universidades públicas, dos diplomas de médicos que se formaram no exterior. É direcionado aos médicos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão no Brasil. Para participar é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, e ter diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Primeira etapa do Revalida 2017 será aplicada neste domingo, 24

    As provas da primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) ocorrerão neste domingo, 24, para 8.735 inscritos. Haverá aplicação em dez capitais brasileiras: Brasília, Campo Grande, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. O exame é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Já a revalidação do diploma é de responsabilidade das instituições públicas de educação superior participantes.

    A primeira etapa do Revalida é composta por uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha e uma prova discursiva, com cinco questões. Os participantes têm cinco horas para resolver a objetiva, pela manhã, e três horas para realizar a discursiva, no turno vespertino.

    O Revalida subsidia os processos de revalidação dos diplomas de médicos que se formaram no exterior, feitos por determinadas universidades públicas. O exame é direcionado aos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão no Brasil.

    No total, médicos de 56 nacionalidades vão tentar a revalidação do diploma nesta edição. Os brasileiros são maioria, representando 59% dos participantes. Médicos bolivianos são 16% dos inscritos, enquanto os cubanos são 10%. Em relação à origem do diploma, o maior número de participantes se formou em medicina na Bolívia: 55%. Cuba (16%) e Paraguai (12%) vêm na sequência.

    Para participar do Revalida, é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, e ter diploma médico expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem pelo seu Ministério da Educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira. O participante precisa ter Cadastro de Pessoa Física (CPF) e apresentar o diploma digitalizado na inscrição.

    Liminar – O Inep não aceita declarações de conclusão do curso e documentos similares em substituição ao diploma, conforme previsto em edital. A liminar proferida em ação civil pública e ajuizada pela Defensoria Pública da União, que permitiria a todos os inscritos a realização da prova mesmo sem ter o diploma de medicina, foi suspensa na quinta-feira, 21. A Advocacia-Geral da União (AGU), por meio da Procuradoria Regional Federal da 1ª Região (PRF1) e da Procuradoria Federal junto ao Inep, obteve decisão favorável junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região para garantir a exigência do diploma prevista no edital.

    Os participantes com outras liminares que garantam a sua participação no exame deverão dirigir-se ao local de prova escolhido no sistema de inscrições e apresentar a cópia da referida decisão judicial, cumprindo as exigências nela estabelecidas.

    Resultado – O gabarito preliminar do Revalida será publicado até quarta-feira, 27. Já o resultado da primeira etapa está previsto para ser divulgado em novembro. Apenas os aprovados nessa fase inicial poderão se inscrever para a segunda etapa, prevista para março de 2018. Nessa fase, haverá avaliação de habilidades clínicas, na qual os candidatos terão um intervalo de tempo determinado para realizar tarefas específicas da função médica.

    Atendimento – A política de inclusão do Inep prevê atendimento especializado para participantes que comprovarem as condições de autismo, baixa visão, cegueira, déficit de atenção, deficiência auditiva, deficiência física, deficiência intelectual (mental), discalculia, dislexia, surdocegueira, surdez e visão monocular. Há ainda opção de atendimento específico para gestante, idoso, lactante, sabatista e outra condição específica. Nesta edição, serão oito atendimentos especializados e 194 específicos.

    Horários Revalida 2017 – primeira etapa:

    Matutino – prova objetiva
    Abertura dos portões: 7h
    Fechamento dos portões: 7h45
    Início da prova: 8h
    Término da prova: 13h
    Duração: 5 horas

    Vespertino – prova discursiva
    Abertura dos portões: 14h
    Fechamento dos portões: 14h45
    Início da prova: 15h
    Término da prova: 18h
    Duração: 3 horas

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

     

  • Professor de medicina pode se inscrever para elaborar questões

    Profissionais de atividade docente na área de medicina podem fazer a inscrição, até o dia 22 próximo, para participar da seleção e credenciamento de elaboradores e revisores de questões do Banco Nacional de Itens (BNI) do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida).

    Para se inscrever, o profissional deve apresentar diploma de graduação em medicina, registro profissional no Conselho Regional de Medicina, além de exercer atividade docente em instituição de educação superior credenciada pelo Poder Público nas áreas de clínica médica, cirurgia geral, medicina de família e comunidade (saúde coletiva), pediatria, ginecologia e obstetrícia.

    O cadastramento dos selecionados servirá para participação em outros exames na área de medicina que vierem a ocorrer.

    Aplicado anualmente desde 2011, o Revalida é uma estratégia de unificação nacional do processo de revalidação de diplomas com base nas diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina. A prova é realizada por médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior.

    As inscrições para a elaboração ou revisão de questões devem ser feitas on-line, na página do BNI na internet.

    O Edital nº 8/2015 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), com a chamada pública para seleção e credenciamento de elaboradores e revisores do BNI, foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 1º de junho.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Professor pode se candidatar a elaborador do banco de itens

    Estão abertas as inscrições para a elaboração ou revisão de questões do Banco Nacional de Itens (BNI) do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). Docentes da área de medicina interessados em contribuir podem se cadastrar a partir desta terça-feira, 5, até o dia 25 próximo.

    O candidato deve ser graduado, ter registro profissional no Conselho Regional de Medicina (CRM) e exercer atividade docente em instituição de educação superior credenciada pelo Poder Público em uma das áreas:

    • Clínica médica.
    • Cirurgia-geral.
    • Medicina de família e comunidade (saúde coletiva).
    • Pediatria.
    • Ginecologia e obstetrícia.

    Os selecionados também podem atuar como elaboradores de itens e revisores das questões da Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem).

    Revalida — Aplicado anualmente desde 2011, o Revalida é uma estratégia de unificação nacional do processo de revalidação de diplomas, com base nas diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina. A prova é aplicada a médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior.

    O Edital nº 8/2016 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), com a chamada pública para seleção e credenciamento de elaboradores e revisores do BNI, foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 5.

    A inscrição deve ser feita na página do Banco de Itens na internet.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

  • Prorrogadas as inscrições para elaborador e revisor do BNI

    Foi prorrogado até domingo, 1º de maio, o prazo de inscrições para os interessados na elaboração ou revisão de questões do Banco Nacional de Itens (BNI) do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). Podem fazer a inscrição docentes com registro profissional no Conselho Regional de Medicina (CRM) e que exerçam atividades em instituição de educação superior credenciada pelo Poder Público em uma das áreas:

    • Clínica médica.
    • Cirurgia-geral.
    • Medicina de família e comunidade (saúde coletiva).
    • Pediatria.
    • Ginecologia e obstetrícia.

    Os selecionados vão atuar também como elaboradores de itens e revisores das questões da Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem).

    Aplicado anualmente desde 2011, o exame é uma estratégia de unificação nacional do processo de revalidação de diplomas, com base nas diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina. A prova é aplicada a médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior.

    A inscrição deve ser feita na página do Banco de Itens na internet.

    A prorrogação do prazo de inscrição consta do Edital do Inep nº 12/2016, publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 26. A chamada pública para seleção e credenciamento de elaboradores e revisores do BNI foi publicada no Diário Oficial da União do dia 5 último.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

Fim do conteúdo da página