Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Em seminário no Paraná, ministro destaca avanços e desafios da educação

    Em Foz do Iguaçu (PR), Mendonça Filho destaca principais pontos de mudança na educação (Foto Rafael Carvalho/MEC)O ministro da Educação, Mendonça Filho, participou em Foz do Iguaçu (PR) do 16º Fórum do LIDE – evento anual que reúne líderes empresariais nacionais e estrangeiros, economistas e autoridades. Na manhã desta sexta-feira, 21, ele compôs a mesa de expositores do Seminário LIDE 2017, que abordou as ações necessárias para retomada do crescimento brasileiro.

    Mendonça Filho destacou os pontos principais da agenda do MEC para as mudanças na área educacional: alfabetização de qualidade, em parceria com os municípios; formação e valorização de professores; implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC); e reformulação do Ensino Médio. O ministro lembrou que com essas transformações será possível investir melhor no ensino de qualidade, uma vez que o problema não está na falta de recursos, já que, nos últimos anos, o Brasil triplicou o orçamento para o setor.

    O ministro aproveitou para fazer um apelo à classe empresarial, para que contribua com o governo em uma campanha de comunicação em massa para o esclarecimento da população sobre a importância das reformas econômicas e sociais necessárias, entre elas o equilíbrio fiscal e o saneamento das contas da Previdência Social. Segundo ele, existe hoje um duelo injusto, que coloca os que defendem as mudanças no papel de algozes dos trabalhadores.

    “Estamos em um ambiente difícil, que exige mobilização das pessoas de consciência. A gente precisa do apoio da sociedade”, declarou Mendonça Filho. “O cidadão se decide com base em dois sentimentos básicos: esperança e medo. E temos que construir os argumentos a partir deles. O Brasil precisa crescer e gerar prosperidade”, concluiu.

    Durante o seminário, os empresários fizeram doações ao Instituto Ayrton Senna, organização sem fins lucrativos (ONG) voltada para a redução da desigualdade social e à criação de oportunidades, especialmente por meio de investimentos na educação de crianças e jovens. A presidente do instituto, Viviane Senna, também ressaltou a importância do ensino de qualidade como forma de ampliar um futuro de oportunidades no País, com mais chances de produtividade.

    Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página