Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Ministro destaca importância da Hemobrás para estudo e pesquisa

    O ministro da Educação, Mendonça Filho, participou nesta quarta-feira, 27, de uma reunião com o presidente da República, Michel Temer, para tratar da permanência da fábrica da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás), em sua totalidade, no estado de Pernambuco. Durante o encontro, o ministro ressaltou o mérito da entidade para o estudo e pesquisa em saúde dentro das instituições federais de educação superior da região Nordeste. Em especial, mencionou a importância da empresa nas pesquisas para desenvolvimento do medicamento Fator 8 Recombinante, usado no tratamento de hemofilia.

    “A integração da saúde com a educação se dará a partir da formação de quadros técnicos profissionais, tanto de nível médio e técnico a partir dos institutos federais instalados em Pernambuco, como superior e de pós-graduação, nas universidades federais. Todo esse agregado de fomento à educação, tendo como foco cursos na área de saúde, como farmácia e medicina, interagem com o processo de implementação e consolidação da Hemobrás”, afirmou Mendonça Filho.

    A previsão é de que em cinco anos o Brasil estará desenvolvendo a tecnologia do Fator 8 Recombinante, tempo que poderia mais que duplicar caso houvesse mudança da fábrica para outro estado, como foi cogitado. O Ministério da Saúde, porém, divulgou nota garantindo a permanência da produção dos componentes da Hemobrás em Pernambuco.

    De acordo com o ministro, a reunião desta quarta foi positiva no sentido de apoiar a permanência da empresa. “O presidente Temer reafirmou o compromisso com Pernambuco de preservação da Hemobrás e de todos os investimentos que garantirão a fábrica como um instrumento importante na valorização da saúde no Brasil”, disse.

    Os dois principais itens de produção da empresa, o Fator 8 Recombinante e o fracionamento de plasma, seriam mantidos na planta original da fábrica que fica no estado. “Estes são os dois componentes básicos que consolidarão a planta da Hemobras em Pernambuco, gerando empregos e contribuindo para o desenvolvimento científico, tecnológico e, ao mesmo tempo, atendendo as demandas na área da saúde”, acrescentou Mendonça Filho.

    Assessoria de Comunicação Social

     

Fim do conteúdo da página