Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC empossa cinco reitores de universidades e três de institutos federais
Início do conteúdo da página
  • Recife, 15/2/2018 – O ministro da Educação, Mendonça Filho, visitou na manhã desta quinta-feira, 15, as instalações do Porto Social, primeira incubadora de projetos sociais do Brasil. Inaugurada em maio de 2016, no bairro da Ilha do Leite, no Recife, a instituição já capacitou 85 projetos e oferece cursos livres voltados para empreendedorismo social e gestão estratégica de projetos sociais. Mais de 100 mil pessoas são beneficiadas indiretamente pela instituição.

    O Porto Social beneficia, atualmente, mais de 100 mil pessoas, promovendo capacitação de estudantes de diferentes estados (Foto: André Nery/MEC)

    “Esse projeto social é muito importante para a cidade do Recife”, destacou o ministro. “O Porto Social se caracteriza por ser uma estrutura de apoio a iniciativas no campo social, com várias ONGs e atuações em várias áreas”. Considerado referência em todo o Brasil, o Porto Social capacita, ao longo do ano, dezenas de pessoas de vários estados, que participam de cursos em busca de orientação para criar e qualificar projetos sociais.

     “A instituição é um braço e uma plataforma de educação”, explicou o presidente do Porto Social, Fábio Silva. “Estamos capacitando e acelerando organizações sociais. Somos a primeira incubadora e aceleradora social do Brasil. Quem sabe, por meio dessa nossa missão, o MEC realize uma parceria com o Porto Social para que a gente amplie o atendimento e ajude ainda mais organizações sociais”.

    Chuvas – Mendonça Filho também se prontificou a integrar os esforços para restabelecer a normalidade no Porto Social após os estragos causados pelas últimas chuvas no Recife, que destruíram o forro de gesso, a fiação elétrica, móveis, eletrodomésticos, computadores, aparelhos de ar-condicionado, impressoras e documentos da instituição: “Me coloco à disposição para, dentro do possível, entender e ajudar para que vocês possam restabelecer a normalidade de funcionamento e ampliar o raio de atuação de todas as entidades aqui envolvidas”.

    Pela internet, foi aberta uma campanha para quem quiser ajudar na reconstrução e na compra dos equipamentos perdidos. Só nas primeiras 72 horas após o lançamento, o site já havia contabilizado R$ 20 mil. Nas primeiras 72 horas foram arrecadados R$ 20 mil. “Começamos com a meta  final de R$ 200 mil e, em três dias, já conseguimos 10% desse valor. A participação da população será fundamental para a nossa reestruturação”, afirmou Fábio Silva.

    Clique aqui para participar da campanha.

    Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página