Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Pesquisa da Atividade Econômica Regional

"Estudos do Mercado de Trabalho como Subsídios para a Reforma da Educação Profissional"
Consolidação da Metodologia e Estratégia de Campo da Pesquisa
Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados - SEADE


Introdução

O objetivo central do Projeto "Estudos do Mercado de Trabalho como Subsídios para a Reforma da Educação Profissional" é traçar um perfil da estrutura produtiva e caracterizar a estrutura ocupacional dos Estados brasileiros, focalizando questões relativas à demanda por mão-de-obra técnica, como subsídio para a reformulação da Educação Profissional.

 

Para tanto, há duas pesquisas, metodologicamente distintas, desenvolvidas pela Fundação SEADE. A primeira refere-se à Pesquisa da Atividade Econômica Regional – PAER, que visa caracterizar as atividades industriais e do setor de serviços através de pesquisa direta nos estabelecimentos, buscando levantar informações sobre a demanda por mão-de-obra técnica, aspectos relativos à inovação tecnológica, à localização industrial, à gestão da produção e terceirização, além de faturamento, pessoal ocupado, requisitos para a contratação, origem e composição do capital, dentre outros .

 

A segunda é o Dimensionamento da Demanda de Mão-de-Obra Agrícola - Sensor Rural, que, através de um levantamento qualitativo - entrevistas com interlocutores qualificados e ancorados em fontes secundárias - aponta as principais transformações ocorridas na estrutura ocupacional e produtiva do campo, buscando, também, identificar novas atividades produtivas e ocupações implantadas no campo, bem como suas inter-relações com os outros setores produtivos.

 

Inicialmente planejadas para ocorrerem somente nas áreas de abrangência das Escolas Técnicas que se qualificassem para o PROEP (município sede e seu entorno), as pesquisas tiveram que ter suas metodologias alteradas em função de uma nova demanda apresentada pela equipe do Ministério da Educação em reunião. Pela nova proposta as pesquisas deverão abranger todo o estado, com possibilidade de desagregação dos resultados para as regiões economicamente mais complexas, e deverão acontecer concomitantemente.

 

Assim, este texto apresenta a consolidação da metodologia e as estratégias a serem adotadas na realização das pesquisas e na elaboração dos relatórios, além do cronograma de execução dos trabalhos. O primeiro item aborda a Pesquisa da Atividade Econômica Regional (PAER). O segundo detalha os trabalhos a serem desenvolvidos a partir da metodologia do Sensor Rural. No terceiro item, é apresentada a nova proposta de regionalização dos Estudos de Mercado, contemplando todos os Estados e não mais somente os municípios pertencentes às microrregiões onde se localizam as Escolas.

 

A Pesquisa da Atividade Econômica Regional – PAER

Fazem parte do universo da pesquisa de campo todos os estabelecimentos com vinte ou mais empregados da indústria de transformação e de segmentos do setor de serviços, nos Estados da Federação. A estratégia de campo adotada garante que todos os estabelecimentos com mais de cem empregados serão entrevistados (censo) e os localizados na faixa entre vinte e 99 farão parte de uma amostra probabilística, estatisticamente determinada para garantir representatividade para os segmentos do setor de serviços e para as divisões mais significativas da indústria, em cada Estado.

 

Assim, sempre que o número de casos existentes no Estado não recomendar o sigilo da informação, a pesquisa possibilitará a divulgação desagregada dos resultados para as divisões apresentadas no Quadro 1.

 

Quadro 1
Divisões da Indústria de Transformação

CNAE

Divisão

10

Extração de Carvão Mineral

11

Extração de Petróleo e Serviços Correlatos

13

Extração de Minerais Metálicos

14

Extração de Minerais Não-Metálicos

15

Fabricação de Produtos Alimentícios e Bebidas

16

Fabricação de Produtos do Fumo

17

Fabricação de Produtos Têxteis

18

Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios

19

Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos de Viagem e Calçados

20

Fabricação de Produtos de Madeira

21

Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel

22

Edição, Impressão e Reprodução de Gravações

23

Fabricação de Coque, Refino de Petróleo, Elaboração de Combustíveis Nucleares e Produção de Álcool

24

Fabricação de Produtos Químicos

25

Fabricação de Artigos de Borracha e Plástico

26

Fabricação de Produtos de Minerais Não-Metálicos

27

Metalurgia Básica

28

Fabricação de Produtos de Metal - Exclusive Máquinas e Equipamentos

29

Fabricação de Máquinas e Equipamentos

30

Fabricação de Máquinas Para Escritório e Equipamentos de Informática

31

Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos

32

Fabricação de Material Eletrônico e de Aparelhos e Equipamentos de Comunicações

33

Fabricação de Equipamentos de Instrumentação Médico - Hospitalares, Instrumentos de Precisão e Óticos, Equipamentos para Automação Industrial, Cronômetros e Relógios

34

Fabricação e Montagem de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias

35

Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte

36

Fabricação de Móveis e Indústrias Diversas

37

Reciclagem

 

No setor de serviços, dada a sua heterogeneidade, as atividades principais foram agrupadas, por similaridade ou complementaridade, em segmentos, conforme quadro a seguir.

 

Quadro 2
Atividades Pesquisadas no Setor de Serviços, segundo Classes e Código Nacional da Atividade Econômica

CNAE

Segmento e Classe

I - Serviços Técnicos Prestados às Empresas

7310-5

Pesquisa e Desenvolvimento da ciências físicas e naturais

7320-2

Pesquisa e Desenvolvimento das ciências sociais e humanas

7411-0

Atividades Jurídicas

7412-8

Atividades de Contabilidade e Auditoria

7413-6

Pesquisas de mercado e de opinião pública

7414-4

Gestão de participação societárias (holdings)

7415-2

Sedes de empresas e unidades administrativas locais

7416-0

Atividades de assessoria em gestão empresarial

7420-9

Serv. de arquitetura e engenharia e de assessoramento técnico especializado

7430-6

Ensaios de materiais e produtos; análise de qualidade

II - Comunicação

7440-3

Publicidade

7491-8

Atividades Fotográficas

9211-1

Produção de filmes cinematográficos e fitas de vídeo

9221-5

Atividades de rádio

9222-3

Atividades de televisão

9231-2

Atividades de teatro, música e outras atividades artísticas e literárias

9232-0

Gestão de salas de espetáculos

9239-8

Outras atividades de espetáculos, não especificadas anteriormente

9240-1

Atividades de agências de notícias

III - Atividades de Informática e Conexas

7210-9

Consultoria em sistemas de informática

7220-6

Desenvolvimento de programas de informática

7230-3

Processamento de dados

7240-0

Atividades de banco de dados

7250-8

Manutenção e reparação de máquinas de escritório e de informática

7290-7

Outras atividades de informática, não especificadas anteriormente

IV - Turismo (Alojamento, Alimentação e Agências de Viagem)

5511-5

Estabelecimentos hoteleiros, com restaurante

5512-3

Estabelecimentos hoteleiros, sem restaurante

5519-0

Outros tipos de alojamento

5521-2

Restaurantes e estabelecimentos de bebidas, com serviço completo

5522-0

Lanchonetes e similares

5523-9

Cantinas (serviços de alimentação privativos)

5524-7

Fornecimento de comida preparada

5529-8

Outros serviços de alimentação

6330-4

Atividades de agências de viagens e organizadores de viagem

V - Transportes

6010-0

Transporte Ferroviário interurbano

6021-6

Outros transportes terrestres

6022-4

Transporte Metroviário

6023-2

Transporte Rodoviário de passageiros, regular, urbano

6024-0

Transporte Rodoviário de passageiros, regular, não urbano

6025-9

Transporte Rodoviário de passageiros, não regular

6026-7

Transporte Rodoviário de cargas, em geral

6027-5

Transporte Rodoviário de produtos perigosos

6028-3

Transporte Rodoviário de mudanças

6029-1

Transporte regular de bondes, funiculares, teleféricos ou trens próprios para exploração de pontos turísticos

6111-5

Transporte marítimo de cabotagem

6112-3

Transporte marítimo de longo curso

6121-2

Transporte por navegação interior de passageiros

6122-0

Transporte por navegação interior de cargas

6123-9

Transporte Aquaviário Urbano

6210-3

Transporte aéreo, regular

6220-0

Transporte aéreo, não regular

6230-8

Transporte Especial

VI - Manutenção e Reparação

5020-2

Manutenção e reparação de veículos automotores

5042-3

Manutenção e reparação de motocicletas

5271-0

Reparação e manutenção de máquinas e de aparelhos eletrodomésticos

VII - Saúde

8511-0

Atividades de atendimento hospitalar

8512-0

Atividades de atendimento a urgências e emergências

8513-8

Atividades de atenção ambulatorial

8514-6

Atividades de serviços de complementação diagnóstica ou terapêutica

8515-4

Atividades de outros profissionais da área de saúde

8516-2

Outras atividades relacionadas com atenção à saúde

VIII - Distribuição e Instalações de Eletricidade, Gás e Água

4010-0

Produção e distribuição de energia elétrica

4020-7

Produção e distribuição de gás através de tubulações

4030-4

Produção e distribuição de vapor e água

4100-9

Captação, tratamento e distribuição de água

4532-2

Construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica

4541-1

Instalações elétricas

4542-0

Instalações de sistemas de ar condicionado, de ventilação e refrigeração

4543-8

Instalações hidráulicas e sanitárias, de gás e de sistemas de prevenção contra incêndio

4549-7

Outras obras de instalações

IX - Telecomunicações

6420-3

Telecomunicações

4533-0

Construção de estações e redes de telefonia e comunicação

 

Temas Abordados nos Questionários da PAER


Os questionários que estão sendo aplicados nas unidades locais de empresas industriais e de serviços possuem blocos de informações que são comuns e outros que dizem respeito somente à indústria. Os capítulos iguais em cada um dos questionários são os seguintes:

 

Capítulo 1: Caracterização da Empresa e da Unidade Local – Neste capítulo ,são solicitadas algumas informações com o intuito de caracterizar a unidade local, bem como a empresa a que ela pertence, sem, contudo, identificá-las. Exemplos destas informações são: tipo da empresa (se ela possui uma ou mais de uma unidade local); tipo da unidade local (se ela é a sede da empresa, uma filial ou unidade de apoio); município onde se localiza a sede da empresa; sua atividade econômica preponderante; e a receita bruta da unidade.

 

Capítulo 2: Emprego e Recursos Humanos – São solicitadas informações sobre número de pessoas ocupadas na unidade, requisitos para contratação, rotinas de trabalho, carências de mão-de-obra, treinamento e qualificação profissional.

 

Capítulo 3: Escolas Técnicas / Profissionalizantes – Este capítulo visa, basicamente, investigar o grau de relacionamento entre empresa e escolas técnicas /profissionalizantes. Exemplos das informações coletadas neste capítulo são a existência de recrutamento de profissionais em escolas profissionalizantes, a oferta de estágios para os alunos destas escolas, a participação de professores das escolas técnicas em projetos desenvolvidos pela empresa.

 

Capítulo 4: Planos de Investimentos – São solicitadas informações sobre a natureza dos investimentos que se pretende realizar e se isso implicará alteração no padrão de contratação de funcionários. Procura-se aqui caracterizar, em detalhes a natureza destes investimentos (ampliação do espaço físico, aquisição de equipamentos, de marcas e patentes, treinamento e capacitação de mão-de-obra) e se eles estarão sendo efetuados no município onde se localiza a unidade ou em outro município do próprio Estado.

 

Capítulo 5: Informática e Telecomunicações – São solicitadas informações sobre o grau de informatização da unidade. Para os serviços, coletam-se ainda dados sobre os equipamentos de telecomunicações disponíveis na unidade local.

 

Capítulo 6: Estratégias e Gestão – Este capítulo, para as unidades locais industriais, solicita informações sobre as estratégias, métodos e técnicas de produção e qualidade, assim como a terceirização de suas atividades. Para os serviços, são captadas informações sobre estratégias adotadas no último triênio, tais como: aumento ou redução do quadro de funcionários; redução ou ampliação da variedade de serviços oferecidos; informatização; adoção de programas de qualidade; e terceirização.


Os capítulos listados a seguir aplicam-se apenas às unidades locais da indústria.

 

  • Capítulo 7: Automação Industrial – Este capítulo visa fazer um levantamento do grau de automação e atualização tecnológica do parque de máquinas utilizadas. Investiga, por exemplo, a existência, na unidade local, de equipamentos de automação da manufatura (robôs, máquinas-ferramenta com controle numérico computadorizado ou convencional, sistemas CAD/CAE) e de automação de controle de processos (controladores lógico programáveis, analisadores digitais) e a idade média destes equipamentos.

  • Capítulo 8: Meio Ambiente – Este capítulo objetiva investigar a política da unidade em relação ao meio ambiente. Um exemplo de informação que ele levanta é a referente aos tipos de investimento realizados na unidade local para reduzir problemas ambientais.

  • Capítulo 9: Aspectos Locacionais – São solicitadas informações sobre a localização da unidade e seus mercados, como o destino geográfico das vendas e os fatores considerados decisivos para a localização da unidade local no município onde ela se encontra.

  • Suplemento sobre Inovação Tecnológica – Levanta dados sobre o grau e o tipo de inovação de produtos e processos implantados na unidade.

Questionários: IndústriaServiçosInovação Tecnológica


O Dimensionamento da Demanda de Mão-de-obra Agrícola - Sensor Rural


A metodologia dessa pesquisa aponta a necessidade de estudo da estrutura produtiva e ocupacional de todas as atividades desenvolvidas no campo (agrícolas e não agrícolas), com o objetivo de captar as alterações no padrão produtivo e nas articulações intersetoriais. Faz, também, um dimensionamento da demanda por mão-de-obra, com enfoque para as técnicas, na agricultura do Estado.

 

A metodologia prevê que, inicialmente, será adotado um recorte espacial coincidente com aquele utilizado pela PAER. Para cada agregação espacial, será realizado um estudo sobre as atividades agrícolas e não agrícolas dos residentes na área urbana e daqueles que habitam fora do perímetro urbano dos municípios.

 

Entretanto, esse recorte espacial será adotado somente para estudar a estrutura ocupacional, pois, para analisar as atividades produtivas desenvolvidas no campo, será utilizada a escala estadual. A espacialidade resultante desse estudo será determinada pelas peculiaridades e/ou predomínio de culturas ou estruturas produtivas, determinando, por exemplo, a região de predomínio da soja, da cana-de-açúcar, de agricultura variada, de pecuária leiteira, e assim por diante.

 

Este trabalho conterá, sempre, uma parte com pesquisas diretas realizadas com dirigentes de órgãos com atuação estadual, para qualificar as informações levantadas nas fontes secundárias sobre a estrutura produtiva e saber das perspectivas sobre a demanda por mão-de-obra técnica.

 

Como fontes secundárias, além dos textos analíticos sobre o desenvolvimento regional, estão sendo elaboradas tabulações especiais da Pesquisa Anual por Amostragem Domiciliar (PNAD), realizada pelo IBGE, e dos Censos Agropecuários de 1970, 1985 e 1995/96.

 

Por fim, o trabalho apresentará o dimensionamento da "Demanda da Força de Trabalho na Agropecuária Estadual", através da metodologia do "Sensor Rural", e uma conclusão, em que serão apontadas as perspectivas para o setor e para a demanda por mão-de-obra técnica.

 

Regionalização da Pesquisa da Atividade Econômica Regional – PAER


A pesquisa será representativa para o conjunto do Estado e caracterizará, internamente em cada Estado da Federação, as regiões mais dinâmicas, onde estão ocorrendo mudanças na estrutura e nos processos de produção e/ou na composição do emprego e seus novos requisitos. Para tanto, foram apropriados os resultados do trabalho Caracterização e Evolução da Rede Urbana do Brasil, realizado recentemente sob a coordenação do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea).

 

Além disso, em todos os Estados, os resultados da Paer serão apresentados desagregadamente, no mínimo, para a capital e seu entorno imediato e para o restante do Estado. Onde há região metropolitana, esta será pesquisada separadamente. Nos Estados onde a estrutura produtiva e ocupacional do interior apresentar grandes diferenciações espaciais, serão realizadas amostras independentes para cada área. Sempre, entretanto, a pesquisa apresentará resultados totalizados para o Estado da Federação.

 

Assim, em cada Unidade da Federação, subdividem-se, primeiramente, as unidades amostrais constantes do cadastro entre duas delimitações territoriais: região da capital e restante do Estado. A delimitação de "região da capital" varia conforme cada caso, referindo-se, para alguns Estados às suas regiões metropolitanas, para outros, a um agrupamento da capital e municípios de seu entorno (microrregião), ou, ainda, pode limitar-se exclusivamente à capital, conforme é diferenciada a extensão de municípios com densidade de atividade econômica significativa a partir de cada capital.

 

Para as unidades da Federação em que o "restante do Estado" corresponde a um conjunto de unidades amostrais relativamente pequeno, define-se apenas uma segunda região, além da "região da capital". Já para os Estados em que "o restante do Estado" compõe-se de um número mais expressivo de unidades amostrais, observa-se a ocorrência de sub-regiões de maior concentração de pessoas ocupadas e unidades amostrais, delimitando-se duas ou mais regiões de investigação.

 

O desenho amostral estabelecido garante a obtenção de estatísticas relativas a cada uma das regiões consideradas, para todas as categorias relevantes da região, o que responde ao tratamento de dados requerido pelo Proep. Porém, também é facultado elaborar análises transversais, entre regiões e Estados, desde que apresentem o mesmo domínio amostral.

 

Regionalização da Pesquisa


Estados para os quais serão consideradas apenas as capitais ou suas respectivas microrregiões:

 

  • Acre/ Rio Branco;

  • Amapá/ Macapá;

  • Amazonas/Manaus (campo já realizado);

  • Pará: Região Metropolitana de Belém (já realizado);

  • Rondônia/ Porto Velho;

  • Roraima/Boa Vista;

  • Tocantins/ Microrregião de Palmas;

  • Distrito Federal

  • Rio Grande do Norte: Microrregião de Natal (campo já realizado);

Estados para os quais serão consideradas a região da capital (microrregião ou região metropolitana) e o restante do Estado:

 

  • Maranhão: Microrregião de São Luís e o restante do Estado;

  • Piauí: Microrregião de Teresina e o restante do Estado;

  • Ceará: Região Metropolitana de Fortaleza e o restante do Estado;

  • Paraíba: Microrregião de João Pessoa e o restante do Estado;

  • Alagoas: Microrregião de Maceió e o restante do Estado;

  • Sergipe: Microrregião de Aracaju e o restante do Estado;

  • Goiás: Aglomeração Urbana de Goiânia (microrregião de Goiânia e Anápolis) e o restante do Estado;

  • Mato Grosso

  • Mato Grosso do Sul: Microrregião de Campo Grande e o restante do Estado;

  • Espírito Santo: Região Metropolitana de Vitória e o restante do Estado.

Estados para os quais serão consideradas a região da capital (microrregião ou Região Metropolitana) e mais de uma área de pesquisa para o restante do Estado:


  • Pernambuco: Região Metropolitana de Recife; Zona de Mata e Agreste e Sertão;

  • Bahia: Região Metropolitana de Salvador, Litoral Sul Baiano e restante do Estado;

  • Minas Gerais: Região Metropolitana de Belo Horizonte, Norte Mineiro, Região do Triângulo Mineiro, Sudeste de Minas, Sul/Sudoeste de Minas e Região do Vale do Rio Doce. Já foram realizados neste Estado os campos de Itajubá, Teófilo Otoni e Caxambu;

  • Rio de Janeiro: Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Região do Vale do Paraíba e restante do Estado;

  • Paraná: Região Metropolitana de Curitiba, Região Londrina-Maringá e restante do Estado;

  • Santa Catarina: Região Metropolitana de Florianópolis, Região Blumenau-Joinville e restante do Estado;

  • Rio Grande do Sul: Região Metropolitana de Porto Alegre, Região do entorno da Região Metropolitana de Porto Alegre e restante do Estado. Já foi realizado o campo de Pelotas.
Palavras-chave: Pesquisa da Atividade Econômica Regional, Publicações