Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Institutos federais

Mestrado profissionalizante é nova opção para os estudantes

Segunda-feira, 06 de julho de 2009 - 17:09

Quem procura um mestrado profissionalizante busca um conhecimento mais voltado para o mercado de trabalho. Diferente dos mestrados tradicionais, a intenção é que os estudantes tenham aulas não só com bons mestres, mas também com profissionais reconhecidos pelo mercado. Recentemente, o Ministério da Educação e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) publicaram a Portaria Normativa nº 7, com normas específicas para credenciamento e avaliação de cursos de mestrado profissional. Com a medida, abrem-se as portas para que muitas instituições apresentem propostas de mestrados profissionalizantes.


A pergunta que surge, depois da regularização dos mestrados profissionais, é onde encontrar esse tipo de qualificação. A Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica já dispõe de algumas opções. São 25 mestrados recomendados pela Capes nas instituições da rede, sendo que seis são mestrados profissionais. “Com expertise reconhecida em educação profissional, as instituições da Rede Federal são perfeitas para o desenvolvimento de mestrados desse tipo”, aposta Eliezer Pacheco, secretário de educação profissional e tecnológica do MEC. 


A intenção, depois da regularização dos mestrados profissionais, é aumentar a oferta desses cursos nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. “Já existe a proposta de um modelo de mestrado profissional para a Rede Federal, e intenção de potencializar a sua oferta nos institutos federais”, conta Aléssio Trindade, coordenador geral de supervisão da rede.


Em 2008, o número de mestrados profissionais na rede aumentou 50% com relação ao total recomendado no ano anterior. Se forem considerados apenas os institutos federais, o crescimento em 2008 de mestrados acadêmicos e profissionais está no mesmo patamar. “Isso já é uma novidade, pois tradicionalmente as instituições públicas têm maior oferta de mestrados acadêmicos do que profissionais”, analisa o coordenador.


Mais voltados para o mercado de trabalho, os institutos federais têm como vocação a formação de profissionais. Mesmo a oferta de cursos dos institutos é feita levando-se em conta o arranjo produtivo local de cada região. Assim, a assimilação dos profissionais fica mais fácil. “De fato, com a criação dos institutos federais e a publicação da Portaria Normativa nº 7, a oferta desta modalidade de mestrado na rede deve crescer bastante”, afirma Aléssio Trindade.

Assessoria de imprensa da Setec

Confira aqui a lista de mestrados profissionais oferecidos pela Rede Federal.

Palavras-chave: Institutos federais, Setec