Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Valorização do magistério em debate

Terça-feira, 06 de novembro de 2007 - 12:07

Profissionais do magistério discutem em Brasília o piso salarial, a carreira e a formação (Foto: João Bittar)A aprovação de um piso nacional para os professores, a definição de diretrizes para a carreira do magistério e um sistema público de formação constituem o tripé básico da valorização dos profissionais da área, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad, aos participantes do Seminário Nacional Desenvolvimento da Educação com Qualidade Social e Valorização Profissional. O evento reúne em Brasília educadores de todo o país, representados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), para discutir a valorização dos profissionais no âmbito do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE).

Para o ministro, a valorização e a qualificação dos professores brasileiros não pode ser resolvida apenas com uma medida, mas com a conjugação desses três fatores. Haddad defendeu também a ampliação gradativa do financiamento da educação para que, em 2010, o Brasil já possa investir 4,8% do seu Produto Interno Bruto (PIB) no setor. “Nossa meta é preparar o terreno para que, em 2010, possamos aprovar no Congresso Nacional um repasse de 6% do PIB para a educação”, explicou. Esse é o percentual mínimo recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para os países em desenvolvimento.

Para Haddad, o aumento dos recursos deve ser feito com cautela para que os sistemas educacionais possam se preparar. “Aumentar repasses sem apoio técnico e orientação do MEC não surtiria o efeito desejado”, ressaltou.

Participação — Os trabalhadores presentes ao seminário fizeram perguntas e discutiram vários pontos do Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação com o ministro e com o secretário-executivo adjunto, Francisco das Chagas. José Donizete Fernandes veio de São Paulo, como representante do Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal. Para ele, a discussão com o ministro foi muito boa, mas veio tardiamente. “Ele deveria ter nos consultado antes de lançar o plano”, reclamou.

Haddad salientou que o PDE é um processo em constante modificação e que, desde o pré-lançamento, sofreu modificações importantes, recebeu e incorporou sugestões de amplos setores da sociedade. “Se eu pudesse resumir o plano em uma frase, eu diria que o nosso objetivo central é transformar a educação em um valor social para o povo brasileiro”, afirmou.

O seminário estende-se até esta quarta-feira, dia 7.

Ana Guimarães

Palavras-chave: mec, notícias, jonalismo, matérias