Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias
Início do conteúdo da página
Educação profissional

Ministro considera institutos federais um projeto vitorioso

  • Terça-feira, 10 de janeiro de 2012, 18h29
O novo reitor, Roberto Gil, assina termo de posse, observado pelo ministro Fernando Haddad e pelo ex-reitor Eurípedes Ronaldo (Foto: Fabiana Carvalho) O ministro da Educação, Fernando Haddad, empossou na tarde desta terça-feira, 10, em Brasília, o novo reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, Roberto Gil Rodrigues Almeida. A solenidade contou com a presença do secretário de educação profissional e tecnológica do Ministério da Educação, Eliezer Pacheco, do ex-reitor do instituto, Eurípedes Ronaldo, reitores de institutos federais, e do corpo de diretores e coordenadores da educação profissional do MEC.

Haddad afirmou durante a cerimônia que todas as metas pretendidas pelo Ministério para a educação profissional foram cumpridas. Para ele, os institutos federais de educação, ciência e tecnologia são um projeto vitorioso. “A Rede Federal de Educação Profissional vive um excepcional momento”, disse. “Entregamos até 2010 todas as 214 unidades previstas no plano de expansão, mais que triplicamos o número de matrículas, além de hoje termos um corpo docente muito qualificado.”

Em sua fala, o ministro lembrou ainda do Programa Nacional de Acesso ao Ensino e ao Emprego (Pronatec), e das várias políticas da educação profissional que o programa engloba. “O Pronatec coroa, de certa forma, todas as políticas de educação profissional dos últimos anos, como a expansão da rede federal, a ampliação do acordo com o Sistema S, o repasse de recursos para as redes estaduais pelo programa Brasil Profissionalizado, além da modificação na legislação do financiamento estudantil. É um leque muito grande de oportunidades”, ressaltou.

O novo reitor do instituto do Triângulo Mineiro acredita que é necessário avançar a partir do que já foi construído nos últimos anos. “Sei que tenho uma carga muito grande, hoje o instituto possui mais de 12 mil estudantes, mas será importante se conseguirmos aumentar”, enfatizou.

Atualmente, o Instituto Federal do Triângulo Mineiro possui seis câmpus. Neles são ofertados cursos técnicos nas áreas de informática, agropecuária, agroindústria, zootecnia, comércio e meio ambiente, além de cursos superiores de tecnologia em alimentos, sistemas para a internet e logística, licenciaturas e pós-graduações, entre outros.

Também está prevista, pelo plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, uma nova unidade em Patos de Minas, no oeste do estado. Além do Instituto Federal do Triângulo Mineiro, integram a rede federal em Minas Gerais outros quatro institutos federais (Norte de Minas, Sudeste de Minas, Minas Gerais e Sul de Minas) e o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG). Até o final de 2014, serão ofertadas mais de 62 mil vagas de formação profissional em Minas Gerais por meio das 50 unidades previstas para o estado.

Reitor – o novo dirigente é mestre em educação agrícola pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e doutorando em ciência do solo pela Universidade Estadual Paulista. Graduado em educação física, com duas especializações, foi Coordenador do Setor de Esporte e Lazer e do Setor de Relações Humanas, Esportiva e Recreativa da Escola Agrotécnica Federal de Uberaba, além de presidente da Associação do Funcionário na mesma instituição. Também ocupou a presidência do Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Básica e Profissional. No Instituto Federal do Triângulo Mineiro exerceu, dentre outras, as funções de pró-reitor de extensão, reitor substituto e presidente da Comissão Gestora do Programa de Assistência Estudantil.

Danilo Almeida




X
Fim do conteúdo da página