Ministro propõe índice de avaliação latino-americano em encontro na Argentina - MEC Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Educação básica

Ministro propõe índice de avaliação latino-americano em encontro na Argentina

  • Quinta-feira, 07 de junho de 2012, 13h30

Buenos Aires ― O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, propôs na manhã desta quinta-feira, 7, na abertura da 42ª Reunião de Ministros da Educação do Mercosul, em Buenos Aires, a constituição de uma comissão de ministros da região para propor encontro com os responsáveis pelo Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa). O objetivo é discutir a metodologia de seleção da prova nos diversos países participantes do exame, realizado a cada três anos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

 

Mercadante ressaltou que a ideia é colaborar para a busca de equidade na aplicação da aferição internacional. "Entretanto, isso não invalida o fato de termos de buscar um sistema de avaliação da aprendizagem dos estudantes da região com caráter regional", afirmou.

 

O ministro da Educação da Argentina, Alberto Sileone, propôs ainda que a comissão a ser criada avance na elaboração de um índice de avaliação regional. "Sem intenção de confronto, mas que possa considerar as questões regionais”, disse Sileone. “O Pisa compara realidades que não são comparáveis."

 

A proposta teve o apoio de ministros e delegados do Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru, Equador e Venezuela.

Bolsas ― Mercadante também manifestou preocupação sobre um possível impacto da crise econômica global nos países do bloco e propôs que as ações tenham em vista o aprimoramento dos mecanismos de mobilidade. Nesse sentido, propôs novos programas de bolsas de estudos, de um ano, para estudantes de graduação e pós-graduação por meio de intercâmbio profissional e acadêmico.


O ministro sugeriu ainda uma troca mais efetiva de material pedagógico, sobretudo de português e espanhol, e o compartilhamento do desenvolvimento de conteúdos digitais. Mercadante disse também que um programa específico de intercâmbio poderia permitir que professores da educação básica do Mercosul conheçam as diversas experiências pedagógicas bem-sucedidas nos países do bloco. Segundo ele, a criação de polos de ciência e tecnologia nos países-membros também intensificaria o intercâmbio nas pesquisas desses universos acadêmicos.


Assessoria de Comunicação Social

Assunto(s): Mercosul , Pisa , avaliação
X
Fim do conteúdo da página