Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Conferência Nacional de Educação é o tema desta quarta-feira, 14
Início do conteúdo da página
Educação digital

Professor Salman Khan participa de seminário nesta quarta no MEC

  • Terça-feira, 15 de janeiro de 2013, 18h06
Responsável por um dos mais democráticos e revolucionários métodos de educação digital, o professor Salman Khan participa de seminário nesta quarta-feira, 16, às 11 horas, no auditório do Ministério da Educação. O especialista norte-americano é fundador da Khan Academy, fundação sem fins lucrativos que já colocou mais de 3,8 mil videoaulas na internet. O convite para Khan vir ao Brasil partiu do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que também participa do evento.

Salman Khan, 36 anos, tem três graduações pelo conceituado Massachusetts Institute of Technology (MIT) e MBA (master of business administration) pela Harvard Business School. Antes de fundar a Khan Academy, o professor trabalhou em empresas de tecnologia no Vale do Silício, na Califórnia (EUA), e atuou como analista no mercado financeiro.

Com mais de 6 milhões de acessos mensais, a Khan Academy surgiu das lições que Salman dava à sobrinha que tinha dificuldades em matemática. Os resultados da tutoria foram tão bons que outros parentes passaram a requisitar as aulas de Khan. Para superar o problema com os horários, ele passou a filmar as aulas e a liberá-las pela internet.

A Khan Academy oferece videoaulas de ciências como matemática, física, química e biologia, além de tópicos de humanidades, como história e história da arte, ciências da computação e economia. Os vídeos, traduzidos em dez idiomas, entre eles o português, estão disponíveis gratuitamente no Portal do Professor do Ministério da Educação.

Parceira e financiadora, a Fundação Lemann trabalha na tradução da ferramenta pedagógica da Khan Academy. São vídeos, exercícios e uma árvore do conhecimento para estimular o estudante.

Em sua passagem pelo país, Khan lança ainda o livro Um Mundo, uma Escola, no qual fala da visão de escola do futuro, que abraça a tecnologia para oferecer educação gratuita de padrão internacional e acessível, universal e democrática. Ele defende a participação ativa dos estudantes e a valorização da responsabilidade individual, comportamento algumas vezes desencorajado pelo modelo atual, marcado por aulas expositivas, com pouca participação dos alunos.

Assessoria de Comunicação Social
X
Fim do conteúdo da página