Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Coronavírus: saiba quais medidas o MEC já realizou ou estão em andamento
Início do conteúdo da página
Notícias

UFRR promove seminário sobre educação escolar indígena

  • Segunda-feira, 28 de fevereiro de 2005, 08h47

O Núcleo Insikiran de Formação Superior Indígena da Universidade Federal de Roraima (UFRR) realiza de 1º a 3 de março, no auditório da universidade, em Boa Vista (RR), o 5º Seminário de Educação Superior Indígena. Para o evento, a UFRR convidou a Coordenação de Educação Escolar Indígena do Ministério da Educação, a Fundação Nacional do Índio (Funai), as quatro organizações indígenas de Roraima e a secretaria estadual de educação.

De acordo com Kleber Gesteira, coordenador da Educação Escolar Indígena do MEC, os participantes do 5º Seminário vão debater três temas e construir dois mapas sobre a realidade da educação superior indígena no estado. A discussão da abertura será sobre os Desafios para a Gestão do Ensino Superior e as Experiências em Formação Superior. Nos dias 2 e 3 de março serão construídos os mapas da situação socioescolar no contexto da gestão escolar e no campo lingüístico. Sobre os dois últimos temas, os 120 alunos do curso de licenciatura intercultural da UFRR vão apresentar suas experiências no magistério nas aldeias.

Licenciatura - A UFRR oferece cursos de licenciatura intercultural para a formação de professores em exercício desde julho de 2003. Naquele ano ingressaram na universidade 60 professores; a segunda turma com 60 alunos começou a formação em janeiro de 2004; e a terceira, que foi selecionada no final de 2004, inicia a formação em julho deste ano. Os professores que participam dos cursos pertencem aos povos Macuxi, Uapichana, Ingaricó, Uai-uai e Taurepangue.

Escolas - Roraima tem 282 escolas indígenas, a maioria da rede estadual. Elas atendem 1.579 crianças na educação infantil; 5.905 de 1ª a 4ª série e 2.658 de 5ª a 8ª série do ensino fundamental; 1.053 no ensino médio; e 1.904 na educação de jovens e adultos. Nas reservas do estado vivem 30 mil indígenas e outros 10 mil, aproximadamente, nos perímetros urbanos, a maioria em Boa Vista. Segundo Kleber Gesteira, os estudantes indígenas que moram na periferia não têm acesso à educação escolar intercultural e bilíngüe.

Repórter: Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página